A EVOLUÇÃO DAS ERAS DO MARKETING

Ao longo dos anos, o marketing evoluiu muito e passou por Eras até chegar ao que conhecemos hoje em dia. Você sabe quais são?

Hoje o marketing está diretamente relacionado ao digital. Cada vez mais, ninguém deixa de lado as redes sociais e o Google na hora de pensar em comunicação estratégia. Porém obviamente nem sempre tivemos esta realidade. O marketing sempre esteve ligado à gestão, e isso geralmente os gestores atuais esquecem.

O conceito de marketing vai no sentido de compreender o comportamento do consumidor para, a partir disto, propor soluções para o mercado.  A ideia é mostrar para as empresas onde elas podem desenvolver seus produtos, vislumbrando aumentar seus lucros. Podemos dizer que essa é uma definição clássica. No entanto, como falamos, este segmento passa por transformações, em total consonância com as mudanças de comportamento da sociedade.

A partir desta introdução, vamos agora mostrar para você como cada uma dessas fases ainda segue impactando todos os negócios do mercado e como você pode explorar técnicas específicas para alavancar as suas vendas.

Marketing 1.0

Na sua história, a grande era inicial do marketing teve conexão direta ao modelo de gestão implementado por Henry Ford, em 1914. No início, o importante era produzir e oferecer os produtos a todos que quisessem comprá-los. Nessa fase, os produtos eram básicos e a grande inovação estava relacionada aos próprios produtos industrializados. Qualquer carro era superior à carroça, portanto, o foco principal da era conhecida como Marketing 1.0 era o produto.

“Qualquer cliente pode ter o carro da cor que quiser, desde que seja preto”

Henry Ford, se referindo ao revolucionário modelo T.

Há quem diga que esta frase jamais foi dita por ele, mas faz muito sentido na nossa lógica de raciocínio, não?

Ford Modelo T, primeiro carro popular da história, comemora 110 anos de  lançamento | Brazil | Português | Sala de Imprensa da Ford
Henry Ford posa ao lado do Modelo T, em 1921.
Foto: Ford Media Center

Chamado também de Era da Produção, esse período é um reflexo direto da Revolução Industrial e perdurou até meados de 1925. As empresas, que acreditavam no produto como essência, viram suas fábricas lotadas de estoque e precisaram mudar as estratégias de vendas.

Marketing 2.0

A era industrial evoluiu e o produto em si já não tinha mais uma carga de inovação tão relevante quanto aquele momento em que o modelo T, da Ford, apresentava frente à carroça. Com novas marcas e novos carros, o perfil de consumidor evolui a partir de necessidades cotidianas específicas.

Muitos carros eram produzidos para suprir necessidades como infraestrutura logística, passeios em família, trabalhos rurais e até status social. E os atributos desejados pelos consumidores em cada situação destas é bem distinta, recorrendo a opções como caminhões, vans, camionetes e luxuosos.

Belina oferece diferenciais para o consumidor
Em março de 1970 era lançada a Belina, com destaque para o espaço interno amplo para cinco pessoas e porta-malas generoso.

É assim que surge a segmentação de mercado, com o objetivo de delimitar grupos com interesses comuns. A partir desse filtro, a proposta era entender os anseios do cliente e propor soluções personalizadas. Assim, as empresas começam a reduzir concorrência e reduzir gastos extras com publicidade em massa.

Curiosidade: Com o acesso à informação, o consumidor consegue comparar preços, produtos e marcas que melhor satisfaçam suas necessidades. Na era da informação, é criado o termo Público-alvo. Além disso, a expressão “o cliente é rei” dita o ritmo do mercado.

Marketing 3.0

As mudanças do marketing trouxeram uma grande evolução quando o foco das empresas sai do produto e chega no consumidor. E agora isso fica ainda melhor, se conectando de maneira ainda mais profunda com eles.

Esta Era centraliza seus esforços nas aspirações, valores e no espírito humano. O consumidor é visto como um ser humano de verdade, e não apenas um número. Com o objetivo de oferecer soluções para os problemas da sociedade, as empresas que adotam esta mentalidade conseguem levar a experiência do consumidor a um outro patamar, dando uma luz para soluções aos inúmeros problemas globais.⠀

Nessa fase, as empresas se diferenciam por sua missão, visão, valores e como isso contribui para a sociedade. Ou seja, elas não criam estas frases apenas para aparecerem no seu site e marcar no checklist de “ações realizadas”. Elas praticam e impactam o mercado inteiro com uma filosofia clara.

Conhecido essencialmente como Era do Marketing, é neste período que as pessoas ganham poder de voz em sites, blogs e redes sociais, mudando a hierarquia de consumo no mundo.

Marketing 4.0

Antes de entrar no conceito em si, precisamos fazer referência ao verdadeiro guru desta área: Philip Kotler. Todo mundo que estudou um pouquinho sobre comunicação deve ter visto esse nome. Ele não somente é um professor, consultor e profissional muito respeitado, como o cara que definiu estas eras de forma muito didática.

“O Marketing 4.0 trata da revolução digital. As empresas continuarão a fazer marketing tradicional, centrado na TV e na mídia impressa, mas o marketing digital (mídias sociais, mobile e internet) aumentará. As empresas precisam saber como misturar e conectar seu marketing tradicional e seu marketing digital”

Philip Kotler.

De acordo com Kotler, a expressão marketing 4.0 se aplica a esta nova etapa em que o grande desafio das marcas é saber envolver um público cada vez mais sem tempo e impactado por inúmeros estímulos. E precisamos ter noção da importância de entender muito bem cada nicho que vamos considerar na hora de trabalhar com marcas e consumidores.

Era do marketing 4.0
Consumidores e empresas precisam estar cada vez mais alinhados às mudanças tecnológicas.


A cada etapa, é possível perceber que o marketing avança em busca de novidades, adapta-se constantemente ao comportamento do consumidor e adere naturalmente a novas ferramentas tecnológicas e mudanças na sociedade.

Para profissionais do setor e empresários que precisam lidar com o marketing diariamente, há que se lidar com o desafio de sair da zona de conforto e assumir riscos, pois esse momento exige uma dedicação ainda maior na busca por novos rumos e novas experiências. E o seu consumidor tem que estar caminhando na mesma direção 😉

RESUMO
  • A grande era inicial do marketing teve conexão direta ao modelo de gestão implementado por Henry Ford, em 1914. No início, o importante era produzir e oferecer os produtos a todos que quisessem comprá-lo, e o Marketing 1.0 focava no produto.
  • A era industrial evoluiu e o produto em si não tinha mais uma carga de inovação tão relevante com ofertas mais amplas, então a era conhecida como Marketing 2.0 passava a valorizar o consumidor.
  • Com o passar dos anos e com o objetivo de oferecer soluções para os problemas da sociedade, as empresas adotam uma mentalidade mais humana e seus esforços estão nas suas aspirações e valores conectados ao coração do consumidor. Esse é o ritmo do Marketing 3.0.
  • E neste ritmo, chegamos a uma fase que nenhuma empresa está desconectada (de fato!). O marketing 4.0 aplica-se a esta nova etapa em que o grande desafio das marcas é saber envolver um público cada vez mais sem tempo e impactado por inúmeros estímulos através dos canais digitais, ou seja, a revolução digital.

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

© Todos os direitos reservados. Desenvolvido com criatividade