7 ERROS NO INSTAGRAM QUE TE FAZEM PERDER ENGAJAMENTO

Está cometendo erros no Instagram? O app é uma ferramenta essencial para qualquer pequena empresa nos dias de hoje. Em 2019, 81% dos participantes de uma pesquisa feita pela própria plataforma disseram que o Instagram os ajuda na pesquisa por produtos e serviços.

Entretanto, alguns problemas na utilização da rede social podem estar impedindo sua empresa de obter maior alcance e bons resultados. Por isso, confira a lista que preparamos para que você qualifique sua atuação na rede social.

Os 7 maiores erros no Instagram que te fazem perder engajamento

1. Publicar fotos com baixa qualidade

O Instagram, desde sua criação, é uma rede social com foco em compartilhamento de fotos, acima de tudo. Ou seja: a imagem é o que conecta um usuário ao perfil de sua empresa e desperta interesse em segui-lo ou não.

Erros nos Instagram: baixa qualidade de imagem
Qual das imagens te chamaria (positivamente 🤣) mais atenção?

Se você posta fotos sem resolução, sem conexão com marca ou sem identidade visual, está cometendo um gravíssimo erro no Instagram.

Um feed mal cuidado passa a impressão aos seguidores de que a empresa é desorganizada ou não se preocupa em proporcionar conteúdo de qualidade ao cliente.

Sendo assim, invista em fotos mais profissionais e/ou com propósito definido. Dessa forma, mais usuários vão criar interesse pelo perfil.

2. Focar na quantidade e não na qualidade do conteúdo

Jamais coloque quantidade acima de qualidade quando planejar posts para o feed. Isso é comum entre os erros no Instagram. Mesmo que você queira fazer sua marca presente no imaginário dos seguidores, postar em grande quantidade não é uma boa estratégia, já que ninguém gosta de receber várias vezes conteúdos de uma mesma marca.

Preze sempre pela qualidade do que será postado, conteúdos interessantes postados com menos frequência engajam mais do que conteúdos ruins postados em grande volume.

Assim, nem sempre fazer muitas postagens implicará retorno por parte dos seus seguidores. Muitas vezes essa prática pode ser um tiro no pé, fazendo com que o seu público canse dessa superexposição.

Um post por dia, no máximo, é o ideal para que seus conteúdos alcancem os seguidores e seu perfil mantenha o interesse deles em sua empresa.  Ter um planejamento para redes sociais pode facilitar o processo e evitar esse que é um dos erros no Instagram.

3. Não cuidar da estética do feed

Assim como as fotos do seu feed precisam ter boa qualidade, os posts precisam ser esteticamente agradáveis para chamar atenção dos seguidores, senão você estará cometendo um dos mais banais erros no Instagram.

Não poste imagens com identidades diferentes umas das outras. O ideal é contratar um profissional para definir um design coerente, com uma paleta de cores, fontes e estilos de imagem padrões.

Isso pode destacar sua marca da concorrência e demonstrar organização.

4. Interagir demais

O Instagram considera contas que interagem demais com robôs e por isso bloqueia contas que curtem, seguem, comentam ou realizam outros tipos de interação num curto espaço de tempo ou muitíssimas vezes.

Para não correr o risco de ter a conta de sua empresa bloqueada ou até mesmo banida, evite as seguintes ações:

  • Copiar e colar o mesmo comentário em diferentes fotos/perfis;
  • Seguir perfis e logo após, deixar de seguir;
  • Curtir várias publicações em um curto espaço de tempo;
  • Enviar a mesma mensagem repetidas vezes via direct;
  • Comprar seguidores ou curtidas

5. Comprar seguidores no Instagram

Esse é um dos piores erros no Instagram, que pode até mesmo banir sua conta da plataforma. Faz muito tempo que a quantidade de seguidores deixou de ter relevância, o que importa de fato é o engajamento que suas publicações recebem.

Comprar seguidores é um dos erros comuns no Instagram
Tá vendo esse anúncio? FOGE dele!

Contudo, ao comprar seguidores, além de ser uma prática extremamente antiética, esses seguidores são fantasmas ou fakes que não geram engajamento algum.

Por exemplo: Uma conta com 10 mil seguidores comprados que recebe 100 likes por post é menos valiosa que uma conta de 1.000 seguidores orgânicos com 100 likes por post. Isso porque o engajamento da segunda conta é maior, considerando o número de likes em relação ao número de seguidores.

6. Não dar atenção às hashtags

As hashtags, apesar de serem muitas vezes subestimadas, têm papel fundamental para o engajamento de um post. Se você as desconsidera, está cometendo um dos erros no Instagram.

Dessa forma, dar uma atenção especial a elas é muito importante para atrair novos seguidores à conta de sua empresa.

Um erro comum, por exemplo, é usar as mesmas hashtags várias vezes. Isso pode limitar o alcance de suas publicações, já que as hashtags são pesquisáveis e, usando palavras diferentes, novas pessoas encontrariam sua conta.

Outro erro é em relação à quantidade de hashtags por post. O comum é utilizar em média 10, desde que todas tenham correlação com o post, é claro.

Por mais que o máximo seja 30, se você utilizar essa quantia a sua legenda ficaria poluída, repleta de hashtags.

7. Não utilizar os stories do Instagram

Um dos erros no Instagram mais comuns nas empresas é não utilizar os stories a seu favor. É uma funcionalidade  perfeita para gerar uma conexão mais pessoal com os seguidores.

Instagram Stories
Story: uma das ferramentas de maior sucesso do Instagram.

Uma boa forma de usar os stories é mostrar a rotina da empresa, dos funcionários e produtos sendo feitos. Isso serve para humanizar a sua empresa e fazer com que seus clientes se identifiquem cada vez mais com ela.

Se você deixar de cometer todos os 7 erros no Instagram, certamente o trabalho de gerenciar uma conta de negócios será muito mais fácil e eficiente!


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

PIXEL DO FACEBOOK: O QUE É E PARA QUE SERVE?

O pixel do Facebook é a ferramenta perfeita para que você, pequeno empreendedor, mensure os resultados de suas campanhas de publicidade online e, dessa maneira, compreenda o que atrai seu consumidor e qual tipo de público é mais propenso a comprar seu produto ou serviço.

Com esse recurso, é possível rastrear páginas que o usuário acessou, seja seu site, blog, bem como landing pages. Os dados adquiridos desse rastreamento servem para analisar páginas mais visitadas e número de cadastros gerados pelos anúncios.

Saiba mais sobre o pixel do facebook:

Pixel do Facebook: o que é?

De forma simplificada, o pixel do Facebook é um código instalado nas páginas do seu site. Dessa forma, esse código registra todas as compras, visualizações, cadastros e envia esses dados para o seu gerenciador de anúncios.

Os dados adquiridos com o pixel do Facebook permitem monitorar conversões em um site e com isso, criar públicos segmentados para as campanhas de anúncios no Facebook.

Para que serve o Pixel do Facebook?

Pode até parecer muito complexo, mas um simples passo a passo na central de ajuda do Facebook certamente irá resolver suas primeiras dúvidas. As principais utilidades do pixel são:

  • Ter certeza de que os seus anúncios chegarão às pessoas certas. Encontre novos clientes ou pessoas que visitaram uma página específica ou realizaram uma ação desejada no seu site.
  • Gerar mais vendas. Configure o lance automático para alcançar pessoas mais propensas a realizar uma ação que você deseja, como fazer uma compra.
  • Mensurar os resultados dos seus anúncios. Entenda melhor o impacto dos seus anúncios ao mensurar o que acontece quando as pessoas os visualizaram.

Após a configuração do pixel do Facebook, ele será acionado quando algum usuário realizar uma ação no seu site. Entre as ações estão: adicionar item ao carrinho, realizar compra, assistir vídeo, acessar determinadas páginas. Essas ações ficam registradas, e você pode acessá-las no Gerenciador de Eventos do Facebook. Além disso, você também terá a opção de alcançar esses clientes novamente por meio de anúncios futuros no Facebook.

Pixel do Facebook: quem pode usar?

O pixel serve para monitorar dados de páginas fora do Facebook, por isso, não é possível instalar dentro da rede social. Ele serve para sites, páginas de captura e blogs. Cada conta de anúncios possui 1 pixel atrelado a ela

Portanto, você poderá usar o pixel do Facebook caso:

  • Tenha um site, blog e/ou páginas de captura;
  • Não tenha interesse em mensurar uma página do Facebook.

O que você pode analisar com o pixel do Facebook?

Assim que o pixel do Facebook fica ativo, ele passa a rastrear os dados. Porém, como fazer a análise das conversões? Confira a seguir os 2 tipos de conversão que você pode medir com a ferramenta:

Conversão baseada em eventos:

 As conversões personalizadas baseadas em eventos são uma opção disponível para que você estabeleça no pixel um conjunto de eventos específicos como conversões.

Por exemplo: em uma landing page, você pode instalar um pixel na página de obrigado com a conversão baseada em eventos. Sendo assim, todo lead que chegar nessa página será considerado conversão, pois para acessar a página de obrigado ele precisa ter adquirido o produto.

Esse tipo de conversão tem como utilidade criar públicos personalizados com base no acesso das páginas do site, blog, etc. Com isso, o Facebook automaticamente cria segmentações de público com um perfil semelhante ao que acessou essas páginas.

Basear-se em conversões personalizadas:

Esse tipo de conversão se baseia nas palavras-chave da URL. É a técnica ideal para medir conversões relacionadas a cadastros e compras.

Por exemplo: ao criar uma URL www.exemplo.com.br/produto/confirmacaodecompra toda vez que o cliente chegar nessa página, o pixel vai considerar essa ação como uma compra.

como configurar o pixel do Facebook

O pixel do Facebook é um recurso que certamente irá trazer ganhos reais em aumento de vendas e melhores resultados. Se você utilizar corretamente, suas campanhas de anúncios ficam mais assertivas e atingem um público cada vez mais segmentado.

Contudo, para atingir bons resultados com a ferramenta é preciso um estudo aprofundado sobre sua utilização, para que se torne cada dia mais simples aproveitar suas vantagens.


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

OS ERROS MAIS COMUNS DOS INICIANTES EM MARKETING DE CONTEÚDO

Se você está começando a migrar seu negócio para o digital, é muito comum não ter todo o conhecimento existente sobre estratégias, técnicas e tendências do marketing digital. Dessa maneira, cometer os erros mais comuns dos iniciantes em marketing de conteúdo é algo totalmente normal.

Acesse nosso conteúdo e entenda o que é marketing de conteúdo!

Tendo em vista a dificuldade dos novos empreendedores no que diz respeito à utilização do marketing de conteúdo para suas empresas, separamos alguns erros que, embora comuns, precisam ser corrigidos para que sua empresa atinja os resultados esperados.

Confira abaixo os 6 erros mais comuns dos iniciantes em marketing de conteúdo:

1° erro mais comum dos iniciantes em marketing de conteúdo: Não definir suas Personas

O marketing de conteúdo, é, sobretudo, uma forma de gerar conteúdo de valor para um determinado público. Contudo, como você poderá saber se o conteúdo que produz é relevante sem conhecer o público ideal de sua empresa?  

É importante fazer um estudo de como se comporta e quais são os interesses do seu público-alvo, e dessa forma, montar uma persona – a representação semi-fictícia do seu cliente ideal.

Para criar a persona defina os seguintes tópicos:

  • Qual a sua profissão?
  • Qual a sua idade?
  • Que tipo de conteúdo consome na internet?
  • Quais são suas dores?
  • Quais as maiores dúvidas em relação ao seu produto ou serviço?
  • Como sua empresa pode ajudar essa persona?

Com base nessas características, crie sua persona. Ela é quem determinará as estratégias de marketing de conteúdo usadas por sua empresa.

Ter uma (ou mais) personas para sua empresa é essencial para definir como o seu estilo de conteúdo será estruturado, afinal, se o seu objetivo é prender a atenção do público-alvo, você deve se comunicar como ele.

2. Não ter um cronograma de conteúdos

Manter uma estratégia de marketing de conteúdo efetiva exige planejamento prévio.

As pautas para blog e redes sociais precisam estar de acordo com cada fase do funil de vendas e além disso, desenvolver os conteúdos com qualidade levam um certo tempo.

Sendo assim, não ter um calendário mensal com todos os conteúdos produzidos para cada canal de comunicação é um erro gravíssimo, pois é a partir dele que você irá definir um tema específico para cada momento da jornada de compra do cliente.

Portanto, todo mês crie um calendário com o tema do conteúdo, fase do funil, palavra-chave, data e onde será postado. Assim, sua equipe terá como planejar tempo para produção e o conteúdo ficará melhor segmentado.

3. Não Monitorar Palavras Chave

Tanto para o marketing de conteúdo quanto para o tráfego pago, as palavras-chave são essenciais para alcançar o seu público-alvo. Através delas seus conteúdos os mecanismos de busca encontrarão seus conteúdos.

Se sua empresa não faz uma pesquisa de palavras-chave, esse pode ser o motivo pelo qual as estratégias não estão surtindo efeito.

Boas ferramentas de pesquisa de palavras-chave são: Google Trends, SemRush e Ubersuggest.

Outra estratégia é sempre monitorar as principais palavras-chave que seus concorrentes utilizam. No caso das redes sociais, sempre observe as hashtags mais recorrentes nos posts.

4. Não postar frequentemente

Uma das maiores armas para ter sucesso com conteúdo na internet é a consistência. Em qualquer rede, YouTube, Instagram ou Facebook, a consistência faz os algoritmos alavancarem o seu conteúdo e trazer relevância. Sendo assim, no seu site ou blog não poderia ser diferente – marketing de conteúdo exige frequência de postagens.

Portanto, mantenha a consistência em dia, pois dessa forma sua empresa terá mais chances de ser vista e atrair um futuro cliente.

O recomendável é produzir, no mínimo, duas postagens semanais de pelo menos 600 caracteres.

5. Produzir conteúdos pouco relevantes

Aqui entra um ponto muito importante: a autenticidade. Ser autêntico nos seus conteúdos é criar algo unicamente da sua empresa, é criar conteúdo que as pessoas vejam originalidade.

Ou seja: Não adianta criar só por criar. Se você encarar esse papel só como obrigação, quem perde é a sua empresa.

Então, se você está realmente disposto e acredita no diferencial do seu negócio, mostre isso para o seu futuro cliente. Seu conteúdo precisa ser autêntico e, principalmente, precisa solucionar dúvidas, ser informativo e eficaz.

6. Não Investir em novos formatos e canais

Este erro é muito comum, já que é natural permanecermos na nossa zona de conforto. Mas, você não deve se prender apenas aos tradicionais artigos de blogs ou e-books.

Temos diversas outras plataformas de conteúdo disponíveis, como o YouTube, TikTok, Instagram, Twitter. Cada um deles tem sua própria linguagem e cabe a você identificar qual se encaixa mais na sua proposta. O TikTok, por exemplo, já tomou espaço com seus vídeos curtos e bem humorados.

E não para por aí: há também os podcasts, que se tornaram tendência atualmente. Muitas pessoas consomem esse formato de conteúdo e pode ter certeza que gente para te ouvir não falta.

Bônus: erro mais comum dos iniciantes em marketing de conteúdo

Não caprichar nos conteúdos porque “dá muito trabalho”! Sim, criar conteúdo dá trabalho. Mas enquanto você não ousar e continuar produzindo materiais sem profundidade, a concorrência irá ultrapassar seu negócio. Por isso, é muito importante dedicar um certo tempo para produzir e planejar conteúdos originais que ficarão na mente do possível cliente. Existem profissionais e agências especializadas em produção de conteúdo, planejamento e criação de calendários editoriais, como a Gama.

Fazendo parceria com uma agência, você terá mais tempo para focar na prospecção e não sofrerá mais o risco de cometer os erros mais comuns dos iniciantes em marketing de conteúdo!

COMO PRODUZIR CONTEÚDO NAS REDES SOCIAIS EM 6 PASSOS

Produzir conteúdo nas redes sociais se tornou a estratégia primordial para conquistar clientes e realizar vendas com o marketing digital. Entretanto, com a explosão dos negócios digitais no mundo durante a pandemia, a concorrência disparou e como consequência disso, veio a necessidade de se manter em destaque.

Mas como produzir conteúdo nas redes sociais que seja relevante e realmente engaje o público? Acompanhe a seguir nosso passo a passo para produzir conteúdo nas redes sociais e faça sua empresa sair na frente da concorrência:

1 – Planejamento para produzir conteúdo nas redes sociais

Para montar um planejamento de redes sociais, você precisa, antes de mais nada, ter uma estratégia de marketing bem definida. Afinal, as duas coisas estão diretamente ligadas.

Esse planejamento de marketing se dá por 4 etapas:

  • Posicionamento
  • Público
  • Objetivos
  • Recursos

Determine bem esses tópicos, para que sua marca se comunique de acordo com a estratégia.

Ou seja, o conteúdo nas redes sociais deve se basear no que seu público gosta de consumir e, com isso, você pode atingir os objetivos que deseja, como: engajamento, adquirir uma base de leads para venda, prestar suporte, tráfego para o site, etc. Tudo isso utilizando com os recursos que possui.

Além desses 4 pilares, há duas perguntas  que você precisa se fazer para definir a linha editorial que suas redes sociais vão seguir:

  • Quais resultados pretende alcançar ao produzir conteúdo nas redes sociais?
  • Como a presença da minha marca em uma determinada rede social irá contribuir com os objetivos de marketing?  

Com todas as questões acima bem definidas, podemos partir para o próximo passo:

2 – Defina quais serão as redes sociais usadas

Para este passo, é fundamental ter uma persona bem definida,

Cada rede social possui recursos, formatos e linguagens diferentes entre si e por isso cada uma delas exige formas distintas para produzir conteúdo. Alinhando suas metas ao perfil do seu público, você consegue definir quais são as redes sociais mais adequadas ao seu tipo de negócio.

Pesquise quais as redes sociais mais utilizadas por sua persona e foque seu conteúdo nelas.

Por exemplo: se o seu público tiver um perfil mais jovem, estude sobre redes sociais como TikTok, Twitter e como produzir o conteúdo certo para seu tipo de segmento.

Agora, se a sua empresa é do segmento B2B, o LinkedIn é a rede social mais indicada para montar um planejamento de conteúdo.

3 – Monte um calendário para produzir conteúdos nas redes sociais

O calendário editorial é uma programação dos tipos de conteúdos que serão postados em cada rede social.

Ele é essencial para organizar o fluxo de conteúdo postado nos dias, horários e canais definidos.

Todas as redes sociais exigem uma determinada frequência de posts para não perder o engajamento dos seguidores. Desse modo, é bom sempre fazer testes com o seu público para ver quais os horários e dias geram mais interação.

4 – Pesquise temas interessantes para o público

Ter ideias para produzir conteúdo nas redes sociais não é tarefa fácil, principalmente quando se tenta conseguir uma inspiração do absoluto zero.

Para esses momentos, um site muito útil é o Answer The Public. Ele usa o Google Suggest  para encontrar perguntas específicas que as pessoas podem ter em relação a uma determinada área ou palavra-chave.

Answer the Public auxilia a produzir conteúdo para redes sociais
Site filtra e cruza os melhores resultados para suas palavras-chave no Google.

Ou seja: digitando uma palavra-chave específica como “maquiagem”, a ferramenta encontrará uma série de perguntas relacionadas ao tema, por exemplo: como fazer maquiagem para festa?

A partir dos resultados você terá uma infinidade de temas para explorar, afinal, são dúvidas frequentes do seu próprio público, que certamente terão interesse pelo conteúdo.

5 – Reutilize conteúdos que já possui, na hora de montar um planejamento para redes sociais

Hoje em dia muitas empresas utilizam no marketing digital a estratégia chamada derivação de conteúdo, que é, basicamente, reaproveitar conteúdos que você já produziu.

Uma live pode virar pequenos trechos de IGTVs, TikToks ou até mesmo posts em carrossel com a transcrição do conteúdo.

Você também pode fazer uma curadoria de posts antigos que tiveram um bom engajamento e repagina-los para postar novamente, com uma nova arte e/ou texto.

6 – Analise os resultados e faça uma gestão dos conteúdos

Mesmo que você tenha feito um calendário de posts, talvez a demanda de conteúdos seja muito grande para que uma pessoa poste manualmente nas redes sociais.

Desse modo, existem várias plataformas de agendamento de posts. Com elas você pode definir a data, o horário, descrições, imagens e vídeos do post.

O Mlabs e o próprio Estúdio de Criação do Facebook, por exemplo, podem fazer isso.

A vantagem dessas plataformas é a possibilidade de analisar métricas das suas redes sociais, definindo os melhores dias e horários, quais posts tiveram bons e péssimos resultados bem como o tipo de conteúdo que gera mais engajamento do seu público.

A partir desses dados, é possível acompanhar o tipo de conteúdo que funciona com o público e definir o que manter, bem como o conteúdo que deve ser reformulado.


Produzir conteúdo nas redes sociais pode parecer simples, mas é um processo extremamente trabalhoso se você tem o intuito de gerar proximidade com o cliente.Sendo assim, você pode realizar esse serviço em conjunto com uma Agência de Marketing parceira, como a Gama!

COMO FAZER MARKETING DE CONTEÚDO PARA NEGÓCIOS B2B?

Quando se fala em marketing de conteúdo, é comum pensarmos apenas no B2C, ou seja: foco no consumidor final. Entretanto, ter uma estratégia de marketing de conteúdo para negócios B2B também pode ser um grande diferencial para empresas desse nicho vencerem  a concorrência.

Segundo esta pesquisa de 2019, 30% dos usuários de internet utilizam bloqueador de anúncios. Por esse motivo, tanto empresas B2C bem como B2B precisam apostar em outras alternativas de marketing digital além do tráfego pago.

A principal diferença entre o marketing de conteúdo B2C para o B2B, está na complexidade da jornada de compra. Enquanto o caminho trilhado no B2C é mais simples e rápido, o B2B é mais extenso: o funil de vendas para esse nicho pode levar meses para nutrir um cliente em potencial.

Contudo, a ideia central do marketing de conteúdo para B2B permanece a mesma: fornecer informações de qualidade para engajar possíveis clientes.

Leia a seguir como fazer um marketing de conteúdo eficiente para negócios B2B: 

Vantagens do marketing de conteúdo para negócios b2b

O marketing de conteúdo é a maneira mais eficiente de gerar autoridade para sua marca e, assim, adquirir a confiança do cliente.

Dentre as inúmeras vantagens, as principais são:

Geração de Leads

Um lead é o potencial cliente de seu negócio. É aquela pessoa que em algum momento teve interesse nos seus conteúdos e/ou serviços, por isso é muito propensa a contratar seu negócio.

O segredo para conseguir leads está no marketing de conteúdo porque oferecendo algo de valor ao possível cliente (um ebook, mentoria, newsletter, etc) em troca você consegue dados como email, número de telefone e outras formas de contato.

Ou seja: você consegue o contato de pessoas que já possuem interesse no que sua empresa oferece, o que facilita muito a prospecção de clientes. 

Atração do público correto

Complementando o tópico anterior, ao conseguir leads qualificados com  estratégia de marketing de conteúdo para negócios B2B você passa a entender quem é seu cliente ideal.

Ao estudar o público de sua marca e entendendo suas preferências, os conteúdos terão mais qualidade e, consequentemente, atrairão mais pessoas.

Fidelização de clientes

Quando sua empresa demonstra conhecer seu público e suas dores a partir do marketing de conteúdo, os clientes tornam-se fiéis à marca.

Primeiros passos no planejamento do marketing de conteúdo para negócios b2b:

Antes de começar a planejar o marketing de conteúdo para negócios b2b, existem questões muito importantes que precisam ser levadas em conta para que os conteúdos postados efetivamente atraiam o público ideal para sua empresa. Confira alguns:

Entenda o problema do cliente

O primeiro e mais importante passo, é saber o que de fato seu cliente precisa. Afinal, somente dessa forma será possível criar um conteúdo focado em mostrar que sua empresa tem a solução para as dores desse cliente.

Estude o mercado, veja o tipo de conteúdo criado por concorrentes, peça feedbacks do serviço, crie uma persona, e, dessa forma, você terá um direcionamento para criar conteúdos que geram resultados.

Organize seu tempo para criação de conteúdo

Criar conteúdo envolve uma longa pesquisa de referências, brainstorms, sem contar o processo de execução. Por isso, separe um bom espaço de tempo para esse planejamento, crie prazos e uma linha editorial. É preciso entender que conteúdos de qualidade exigem paciência, planejamento e tempo.

Crie um calendário de conteúdo

O calendário editorial é uma programação dos tipos de conteúdos que serão postados em cada canal de comunicação. Ele é muito útil para manter a organização do marketing de conteúdo e colocar as estratégias em prática.

Para montá-lo você precisa:

  • Definir o canal
  • Definir os dias da semana em que terão posts
  • Estabelecer o horário dos posts
  • Escolher o tipo de conteúdo

Cada plataforma exige uma determinada frequência de posts para não perder o engajamento dos seguidores. Desse modo, é bom sempre fazer testes com o seu público para ver quais os horários e dias geram mais interação.

Principais estratégias para Marketing de conteúdo B2B

Cases de sucesso

Deixar o público saber que as pessoas utilizam e recomendam sua empresa é essencial para gerar uma boa impressão.

Poste feedbacks positivos com frequência nas redes sociais e mostre que com sua marca as pessoas atingem os objetivos que desejam.

Notícias e atualizações

Tenha o costume de compartilhar notícias e informações a respeito do seu nicho. Além de manter o público atualizado, isso mostra que sua empresa está sempre atenta às mudanças e reinvenções do mercado.

Para isso, um blog é muito importante, pois servirá como um portal onde seu público poderá acessar quando quiser determinada informação.

Guias e dicas

O marketing de conteúdo tem como premissa gerar informações de valor a fim de conquistar o cliente.

Entendendo quais são as dores desse possível cliente, a melhor forma de conquistá-lo é oferecendo uma solução simples.

Sendo assim, crie ebook, artigos, vídeos ou até mesmo posts contendo dicas ou o passo a passo para resolver determinados problemas.  

Negócios b2b também podem ter estratégias de marketing de conteúdo

Agora que você já sabe como fazer o marketing de conteúdo ideal para negócios B2B, aprenda aqui como criar anúncios para esse segmento e conquiste cada vez mais clientes!

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Adoramos feedbacks e também gostaríamos de colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.