APOSTE EM ESTRATÉGIAS SEO E REVOLUCIONE SEU SITE

SEO

Estratégias SEO são as principais ações que você colocará em prática para potencializar o tráfego do seu site, de forma orgânica.

Se a sua empresa tem um website, este post é para você. Cada vez mais, o visual de um site vai ficando em segundo plano no momento de definir seu sucesso. Como resultado prático, para um site oferecer retorno para uma empresa ele precisa de tráfego. Ou seja, você precisa levar as pessoas até ele.

Para que isso ocorra, é fundamental que a distribuição de conteúdo dentro de um site seja muito bem explorada, através de diversas opções de técnicas. Uma dessas técnicas para se gerar tráfego orgânico é apostar em estratégias SEO, sigla para Search Engine Optimization. Numa tradução livre, seria otimização para motores de busca. Ou se formos bem diretos, otimizar seu site para ser encontrado no Google.

Porém, lembre-se que tudo começa com um planejamento bem detalhado e reconhecimento do seu público. Se você ainda precisa de mais orientações sobre como seguir os passos corretos na elaboração desse planejamento, acesse nosso artigo AQUI. E se precisa aprofundar seus conhecimento sobre o seu melhor público-alvo, confere esse post:

Um site bem otimizado, com conteúdo relevante, certamente terá acessos. Para isso, ele deve conter boas palavras-chave, distribuir estas palavras-chave através da navegação e ser, claro, atraente ao público. Mas como isso é feito?

O que é SEO?

Como já antecipamos o que esta sigla significa, vamos explicar como isto funciona, na prática. SEO é um conjunto de técnicas e estratégias que permitem que um site melhore seu posicionamento nos resultados orgânicos do Google.

É uma das principais estratégias de Marketing de Conteúdo. Em cada busca, o Google procura organizar os conteúdos em um ranking que ofereça as melhores respostas nas primeiras posições. E os números abaixo, segundo o site Rock Content, mostram que os usuários confiam nesse julgamento do buscador:

  • Os três primeiros links orgânicos recebem cerca de 30% dos cliques;
  • Apenas 0,78% dos usuários clicam em algum link na segunda página dos resultados.  

Funcionamento dos motores de busca

Diante de um cenário onde a internet nos mostra a multiplicação de sites, redes sociais e milhares de informações, as empresas buscam modos de se destacar e aproveitar as oportunidades de alcance que a web proporciona para a realização de negócios.

Nesse sentido, os sites de buscas são ferramentas que contam com a automação de pesquisas, que varrem a web e indexam os assuntos da melhor maneira para disponibilizar esses dados organizados aos usuários. Para isso, esses mecanismos de buscas utilizam algoritmos que classificam as páginas da web de acordo com um determinado termo ou tema, apontando a relevância de cada página dentro de uma determinada consulta.

O algoritmo do Google, por exemplo, utiliza três procedimentos para fazer esse levantamento e oferecer as informações aos usuários.

SEO: Google é o principal buscador
Disparado na preferência mundial, o Google é sinônimo de “motor de busca”. Se você não está no Google, você não está!

1- Rastreamento

O primeiro deles é o rastreamento, processo pelo qual o Googlebot identifica as páginas novas para enviar esses dados ao índice do buscador. Para realizar essa ação, os robôs utilizam algoritmos para determinar a priorização e a frequência de indexação.

O processo é realizado com as URLs geradas por processos anteriores. O Googlebot visita cada uma das páginas, verifica a existência de novos links ou alterações e envia essas informações para a indexação, atualizando suas informações.

2- Indexação

Aqui é onde a mágica acontece. A indexação é o próximo processo, no qual o Googlebot realiza a análise e o processamento de todas as novas páginas e também das alteradas, incluindo todas elas em seu índice.

São indexadas informações acerca do conteúdo do site, sua data de publicação, título, descrição, performance, região e dados estruturados.

3- Busca

Por fim, temos o terceiro processo, a busca propriamente dita. Como você deve ter percebido, ela não ocorre diretamente na web, mas sim em um índice do próprio Google. É possível que as páginas listadas já não existam mais ou que tenham sido alteradas, já que leva um tempo para que essa atualização ocorra.

Quando realizamos uma pesquisa no Google, a resposta obtida não é aleatória. Ela é embasada em mais de 200 fatores de ranqueamento, mas saiba que a empresa não revela quais são os pontos mais relevantes para realizar o ranking das respostas. Mesmo assim, temos uma boa ideia de como melhorar o posicionamento, e isso é feito por meio do SEO.

On page

Ações On page são todas as alterações realizadas dentro das páginas e que são entendidas como boas práticas de estratégias SEO pelos algoritmos do Google, pois permitem que os robôs entendam do que trata o seu conteúdo.

Existem vários elementos que devem ser verificados, porém, vamos listar apenas os principais.

Autoridade

Há um importante ponto a ser entendido quando trabalhamos com estratégias de SEO: ela é eficaz, mas os resultados são obtidos em médio e longo prazo. Isso significa que é preciso ter paciência e consistência para que o posicionamento almejado seja alcançado.

Isso acontece porque outro critério bem conceituado na hora de ranquear páginas nas buscas é a autoridade do domínio (Domain Authority). Há uma mescla entre a quantidade de tempo de existência do site e a relevância de seu conteúdo para os usuários.

Cada página avaliada herda a autoridade do domínio em que está hospedada, por isso é importante trabalhar não apenas alguns conteúdos que se acredite serem mais valiosos, mas sim garantir estratégias SEO de todo o site.

A nota para a autoridade vai de 1 a 100. Quanto mais alta a nota que um determinado domínio recebe, maior o Domain Authority, tornando o site mais bem cotado em um ranqueamento em relação a outra página com menor autoridade.

Por conta disso, caso você esteja na fase de planejamento do seu site, não perca tempo para colocá-lo no ar, mesmo que ainda não tenha muito conteúdo. Uma vez que as páginas estiverem na web, elas já começarão a gerar autoridade.

Performance da página

Outro ponto muito importante para o ranqueamento de uma página em uma pesquisa diz respeito à sua performance. Caso o seu site leve mais de 2 segundos para ser carregado em um navegador com condições normais de internet, o Google o penaliza por prejudicar a experiência do usuário.

Ou seja, o design de uma página é fundamental, mas carregá-la de informações, imagens pesadas e vários GIFs pode não ser uma boa ideia em termos de performance. Isso deve ser levado em consideração na hora de construir um site.

Existem algumas formas de contornar essa situação, por exemplo, reduzir imagens e GIFs, minimizar sua qualidade, realizar carregamentos posteriores e outras técnicas simples e interessantes.

Arquitetura do site

Como falamos, as informações de um site são lidas pelo Googlebot. Ele espera que exista uma determinada ordem lógica de conteúdo, e a falta dessa organização pode dificultar o entendimento do algoritmo a respeito do real conteúdo disponibilizado, o que provoca um impacto direto no ranqueamento.

A estrutura das informações dentro da página é fundamental para a navegabilidade, o entendimento e a experiência do usuário, por isso, nada mais natural que o Google levar esse ponto em consideração na hora de ranquear os resultados.

É preciso seguir uma ordem lógica de cabeçalho, corpo de texto, rodapé e tags de títulos e intertítulos (H1, H2 e demais). Fontes de destaque também são importantes para demonstrar ideias centrais dentro do conteúdo da loja ou do site.

Quando um usuário entra na página, os títulos e intertítulos já dão uma ideia de como a informação está dividida e de onde o usuário pode procurar aquilo que busca. Chamamos isso de escaneabilidade, uma organização simples que auxilia o leitor a entender a arquitetura do conteúdo e permite uma leitura fluida.

Off page

Estratégias SEO não são feitas apenas dentro de seu site. É possível realizar ações também fora do seu domínio para gerar mais autoridade e chamar a atenção para suas páginas, gerando relevância na web e melhorando o ranqueamento.

Esse processo se chama SEO off page e consiste na construção de links em outras páginas. Essa atividade pode ser feita com a participação em fóruns ou por meio de comentários em redes sociais, blogs e outros sites, fazendo menção à sua marca.

Backlinks

Algo também comum para realizar essa atividade é o fechamento de parcerias com outros domínios de autoridade para a publicação de artigos que contenham links para o seu site.

A quantidade de links que apontam para as suas páginas tem um grande peso no ranqueamento do Google. O mecanismo considera que as citações de seus conteúdos em outros locais são como votos de confiança que demonstram que outras pessoas acreditam naquilo que você apresenta e acham seu conteúdo valioso.

Isso influencia diretamente na autoridade de domínio, demonstrando que o seu site é reconhecidamente um influenciador em determinado tipo de assunto, de acordo com os links construídos.

Menções à marca

Já falamos sobre os backlinks e como eles são importantes para a sua empresa. Porém, as simples menções à marca também são interessantes para gerar autoridade e criar relevância. Para isso, apenas uma citação, em vez de um link, já tem valor.

Os algoritmos do Google estão cada vez mais avançados e são capazes de ler e entender quando uma citação está se referindo a uma determinada marca, identificando o contexto dessa citação e analisando se ela é positiva ou negativa.

O que é palavra-chave?

Um dos fatores mais importantes para um bom posicionamento nos motores de pesquisa é a escolha correta da palavra-chave. Em resumo, é o termo de busca que o usuário pesquisa para alcançar uma página. Por exemplo, alguém que precisa comprar um tênis de corrida poderá pesquisar pelo termo “melhor tênis para correr”.

Por isso, é muito importante fazer pesquisas de palavra-chave para encontrar os termos que são relevantes para o seu público-alvo. Uma das boas opções é o próprio Google Keyword Planner.

Head Tail

Estas são as palavras-chave curtas, com uma ou duas palavras, e que representam o segmento como um todo. Ou seja, são amplas e genéricas e não segmentam buscas. Além de um volume gigante de buscas, a concorrência é enorme e isso pode prejudicar o seu ranqueamento.

Palavra-chave Head Tail para SEO
Mais de 450 milhões de ocorrências. Imagine se colocar no meio dessa concorrência!

Termos de busca muito curtos, como “vestido” ou “sapato”, são exemplos claros destas palavras-chave head tail. Por outro lado, palavras-chave como “vestido vermelho para festas” e “sapato de salto agulha” trazem outro conceito chamado de Long Tail.

Long Tail

Estas são as palavras-chave mais longas e específicas, que ajudam seu posicionamento nos mecanismos de busca. A cauda longa é extremamente recomendada para pequenas e médias empresas que não possuem capacidade de investimentos em mídia paga, já que abre diversas opções por meio de palavras-chave de menor competitividade.

Palavra-chave Long Tail para SEO
Bem melhor segmentar essa busca e concorrer com 17 mil né?

Esses termos possuem mais palavras que as mais buscadas e, por isso, segmentam melhor as buscas feitas no Google. Mesmo não apresentando um grande volume de buscas, com palavras-chave long tail você foge da grande concorrência e encontra mais facilmente seu público-alvo. O conceito advém do livro ‘A Cauda Longa – Do mercado de massa para o mercado de nicho’, de Chris Anderson. Consiste em vender pequenas quantidades de uma grande variedade de itens, ao invés de somente alguns produtos populares. Assim, enfrenta menos concorrência, porém com grande volume de vendas.


RESUMO
  • Aposte suas fichas no SEO para qualificar seu site e aumentar as vendas;
  • É fundamental saber todas técnicas que devem ser utilizadas, mesmo que não seja você a colocar isso em prática. Considere a contratação de empresas especializadas para isso;
  • Lembre-se que conhecer seu público é fundamental antes de escolher as palavras-chave;
  • Estratégias SEO vão revolucionar seu site;

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

ESTRUTURAS DE TEXTO QUE FUNCIONAM

Saiba como criar um texto de qualidade, com estruturas de texto que funcionam. Alcance o maior número de leitores possível e impacte diretamente na conversão. Estes podem se tornar aquilo que você quiser para a sua marca – desde admiradores até compradores!

Mundo digital

Redes Sociais e Banda Larga

Se você ainda não percebeu que o Google e as redes sociais mudaram o mundo, vamos dar apenas uma refrescada nessa ideia. Atualmente qualquer pessoa que esteja com um smartphone na mão pode ter acesso à resposta perfeita para a pergunta mais complexa. E pense que no Brasil há mais de 230 milhões de smartphones ativos, isso sem considerar os 180 milhões de computadores, tablets e notebooks. Além disso, o país ocupa a sexta colocação no ranking mundial de assinatura de banda larga fixa com mais de 31 milhões de assinantes. Em relação às redes sociais, o brasileiro passa 225 minutos do dia conectado a estas plataformas, tornando o Brasil o segundo país mais “social” do mundo.

Impactante esta realidade, não?! Agora olha isso: a Black Friday de 2019 refletiu em um faturamento de R$3,2 bilhões para o varejo online, e isto que o evento considerado ocorre em apenas dois dias! Houve um gasto médio de R$602 por brasileiro, tendo o Instagram como a rede social que mais motiva em compras e o Google como principal meio de busca (é claro…).

Da estatística à prática

Tá, mas e o que que isso tem a ver com a criação de estruturas de texto que funcionam? Afinal, é isto que vamos falar aqui, certo?! Sim, tem tudo a ver! As pessoas precisam saber o que você faz da maneira mais rápida possível, por que senão elas vão embora e partem para o primeiro concorrente que se preocupa em oferecer isso pra ela.

Então aqui vai um passo a passo completo do que você deverá priorizar na hora de criar conteúdo relevante para a sua audiência, tornando esta ação ágil e frequente, independentemente do assunto que irá tratar. Assim você irá compreender porque as estruturas de texto funcionam tão bem.

5 passos para estruturas de texto

1. Título + Resumo

O princípio da estrutura de texto é: a chamada para leitura tem que ser interessante. Não podemos esperar que uma pessoa se interesse por ler algo insignificante para ela, e por isso é fundamental que a ênfase esteja justamente no problema que vamos falar. Pensemos em um exemplo na área de nutrição, onde uma nutricionista procura comercializar um pacote de atendimentos focado em emagrecimento com qualidade, dentro de um prazo curto de tempo. A informação de quanto tempo a pessoa vai levar para emagrecer é fundamental!

A otimização para resultados em site de busca é essencial. Você precisa otimizar seu conteúdo do ponto de vista SEO, e isto está diretamente relacionado à definição do uso de palavras-chave corretas, um título poderoso e um resumo muito qualificado.

Seu título deve impactar o leitor, para que este se sinta convidado a acessar o conteúdo e saber mais. Oferecer condicionais temporais como “Aplique esta técnica e tenha sucesso em 10 dias” ajudam muito, principalmente se você fizer um resumo complementar que dará dicas claras de como ele fará isso.

Criando uma estrutura-padrão de briefing e separando 30 minutos da sua semana, você terá condições de produzir até 4 artigos de sucesso por mês para as suas estratégias de conteúdo!

Este exemplo funciona exatamente para este texto que estamos escrevendo!

2. Introdução

A introdução é o momento das estruturas de texto que você vai deixar claro e comprovado para o leitor que aquilo que está sendo tratado no texto realmente é importante. Considere sempre a relação entre problema e solução. O problema é aquilo que o leitor vai identificar, de forma direta ou indireta, que impacta muito a sua rotina de vida, seja relacionado ao trabalho ou lazer – isso depende de como a sua solução está posicionada para ele.

Se a gente quiser falar sobre o mesmo exemplo do emagrecimento, podemos trazer o impactante número de que a cada 10 brasileiros, 2 são obesos. Se quiser impactar mais pessoas ainda, a mesma pesquisa indica que 55% da população brasileira está acima do peso.

A importância de trazer estes indicadores é gerar empatia com o leitor, que obviamente vai ocupar o espaço de Persona para vocês. Ou seja, você sabe com quem está falando e estes dados serão usados como gatilhos para que você embase a sua solução como perfeita para ele.

Outras táticas boas para serem usadas nestes casos são analogias, perguntas, citações, histórias ou polêmicas. O papel de cada uma destas linhas de atuação segue sempre sendo o mesmo, conectar o problema do leitor com a solução oferecida pela sua marca.

3. Desenvolvimento (em tópicos)

O comportamento dos usuários de internet é muito parecido, independente do que ele busca e do seu perfil pessoal: multitarefas! Sim, todo mundo quer fazer praticamente tudo ao mesmo tempo, e a facilidade para acessar inúmeras informações, sites, aplicativos e conversar com muitas pessoas de forma individual ou em grupo, faz com que os usuários estejam super conectados.

Para tanto, as estruturas de textos devem considerar diferentes meios. Considere que a leitura online é muito mais dinâmica do que a leitura de um livro, se avaliarmos um concorrente direto nesta atividade. Por isso, quebras de texto com parágrafos curtos, bullet points e diversificação de mídias (vídeo, imagem, áudio e postagens de redes sociais) funcionam muito bem, pois permitem que o leitor faça um resumo mental prévio e então defina seu interesse de leitura pelas partes que mais o despertem interesse. Explore muito Dicas, Passo a Passo, Fórmulas… Quer ver como estas estruturas de textos “receitas de bolo” funcionam?

Estruturas de texto: estratégias que dão certo
Dá só uma olhada nos resultado da pesquisa “emagrecer correndo”

4. Fechamento

O fechamento de assunto tem que ser muito bom! Não adianta você entregar muitos dados, tópicos rápidos e interessantes, mídias lindas e no final não atestar que você realmente sabe o que está falando. Neste ponto, trazer casos práticos de soluções feitas por você (seja uma empresa ou um profissional) são muito importantes.

Vamos focar neste exemplo: uma empresa focada em aumentar a produtividade com o menor esforço possível pode alcançar isso de inúmeras formas, certo?! E como podemos deixar claro isto para o mercado?! Roteirizando a comunicação de cada solução como um produto específico. Este caso é real e a empresa se chama Arquia (você pode conhecer ela aqui). A partir de muito estudo conjunto entre a nossa equipe e os gestores dela, criamos roteiros independentes focando em duas soluções distintas, uma dedicada ao aumento de produtividade e a outra na automatização dos processos de checklist. Desta forma, personas distintas são tratadas de forma específica, com dados relevantes para suas dores (problemas) e técnicas exclusivas para suas soluções.

5. Call to action (CTA)

O CTA é essencial para o sucesso de uma boa estratégia de Marketing de Conteúdo. Esta chamada para ação deve estar bem alinhada ao conteúdo entregue, e usar uma chamada igual sempre pode não funcionar. Conosco isso ocorre frequentemente, olha só. A Gama oferece cursos e treinamentos corporativos, atende empresas e profissionais do mercado e também tem clientes no mercado esportivo. Cada cenário destes possui características próprias, além de nos oferecer uma gama (trocadilho infantil mas necessário =D) ampla de personas, o que nos faz repensar cada CTA.

O objetivo de ação também depende de qual o nível de interação que o leitor já tem com a sua marca. Caso o seu texto seja veiculado de forma aberta em um blog e através das redes sociais ou site, você terá uma taxa alta de primeira leitura. Nestes casos, convites para acompanhar as novidades indicando a frequência com que são postadas, seguir suas redes sociais ou assinar sua newsletter são ótimas oportunidades. Agora se você está entregando conteúdo exclusivo para um grupo de pessoas que já tem relação com a sua marca, descontos exclusivos relacionados a sua solução (lembre-se: pode ser produto, serviço ou ambos) podem ser oferecidos com códigos ou links temporários expostos nestes ambientes. O grande objetivo de um bom CTA é facilitar a conversão pretendida e possibilitar uma análise excelente para você.

Resumo: guia prático

Este foi o nosso conteúdo especial para que você crie estruturas de texto maravilhosos para sua marca. Abaixo, vamos melhorar ainda mais a sua compreensão, indicando as principais ações que devem ser tomadas antes de escrever um novo material até que esta ação se torne muito simples e traga muitos negócios. Não esqueça de unir estas dicas com tudo o que foi falado no texto até aqui!

  • 1 Abra um documento em branco;
  • 2 Escreva qual é o objetivo do artigo;
  • 3Liste alguns tópicos que você vai falar nesse artigo;
  • 4Dentro desses tópicos, coloque as principais ideias que você quer tratar (usando pesquisa ou experiência própria). Não importa como, apenas liste;
  • 5 Revise este guia e veja o que faz sentido e o que não faz dentro da ideia do post
  • 6Produção! Escreva muito, pois ter algo pré-pronto vai ajudar muito a guiar sua narrativa e evitar “brancos”, a não repetir assuntos e também não esquecer de nada importante

DICAS FINAIS
– Frases curtas e parágrafos de 3 ou 4 linhas
– Uso de tópicos para realçar informações importantes
– Separação do texto em intertítulos
– Imagens para “quebrar” grandes blocos de texto
– Realce de termos em negrito e itálico e uso de hiperlink

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br