JORNADA DE COMPRA: PROPONHA O CAMINHO PARA O CONSUMIDOR

Saiba como planejar o relacionamento da sua marca com os consumidores em 4 etapas estratégicas, propondo a Jornada de Compra.

À medida que a pandemia vai sendo amenizada, conseguimos matar a saudade de abraçar os nossos familiares e amigos, não é mesmo? Mas vamos analisar este abraço da perspectiva da sua iniciativa. Quando você encontrar um grande amigo que não abraça desde muito tempo, de quem vai partir a iniciativa do abraço? Acredito que de ambos.

A questão chave aqui é que nunca vamos conseguir entender se a iniciativa do abraço parte de quem abraça ou de quem é abraçado. A Jornada de Compra, também conhecida como o Ciclo do Consumidor, tem relação direta com a teoria do abraço, pois a sua ideia central é de que o consumidor nunca vai perceber se ele encontrou a sua marca ou se a sua marca chegou até ele. Mas nós sabemos que será com muito trabalho que você fará isso!

Jornada de Compra: clássica peça publicitária da marca Doril
Você precisa ser a primeira solução para o problema do seu consumidor.

Google e o Zero Momento da Verdade

No ano de 2009, o Google criou o conceito ZMOT (Zero Moment Of Truth) baseado na mudança de comportamento do consumidor, identificado através do seu sistema de busca.

Até o buscador estar consolidado no mercado, quando um comprador tinha a iniciativa de consumir determinado produto ele iria na loja física e fazia testes no produto do seu interesse. Digamos que o consumidor busque uma nova bicicleta. Hoje, o seu ZMOT é a busca por conteúdos relacionados ao produto idealizado com reviews no Youtube, leituras em blogs especializados em dicas, e até download de e-books para tirar todas as suas dúvidas antes de fazer o investimento. Depois de tudo isso, quando se sentir confiante em relação ao produto escolhido, ele irá efetivar a sua compra. E ai entra um novo momento muito importante para o ZMOT se perpetuar: o comprador publica foto do seu novo produto marcando a empresa, e isto servirá para alimentar o ZMOT de outros usuários.

As 4 etapas da Jornada de Compra

A Jornada de Compra é o caminho que o potencial consumidor da sua marca percorre antes de realizar a compra do seu produto ou serviço. A partir do conhecimento, consideração e tomada de decisão, o seu consumidor deverá ser seu melhor divulgador. Para isto ocorrer, desenvolver e monitorar cada etapa desta jornada é fundamental para você não perder oportunidades de fechar excelentes negócios.

Jornada de Compra: etapas da Gama

As 4 etapas da Jornada são complementares, e cada uma requer uma série de cuidados e atuações técnicas específicas. Aprendizado e Descoberta, Reconhecimento do Problema, Consideração da Solução e Decisão de Compra, é dentro destas fases que a sua marca deve se orientar para atuar ativamente na busca pelos melhores negócios. Alinhando uma boa oferta de produto e/ou serviço com a gestão do relacionamento, a tendência natural é que você consiga vender cada vez mais e melhor, tendo no seu cliente um novo propagador da sua marca.

Etapa 1: Aprendizado e Descoberta

É aqui que começa a Jornada de Compra. O potencial consumidor ainda não sabe muito bem o real problema que tem, mas está buscando alternativas para identificar isso. Geralmente aspetos relacionados à gestão do seu negócio e ao mercado indicam estes entraves, como redução de faturamento, aumento de estoque e novos concorrentes.

  • Na prática: vamos usar um exemplo para facilitar a projeção deste cenário. Um microempresário de uma cidade metropolitana possui uma lancheria em uma área central da cidade, há 20 anos, e é líder de mercado. Porém, identificou uma queda de 60% nas suas vendas no último trimestre, justamente um período em que uma nova rede de lanchonetes se instalou na cidade. Ele sabe que esta marca explora muito as redes sociais e publicidade no Google, algo que jamais fez para a sua marca.
  • Dica: empresas que oferecem soluções para esta situação devem se preocupar em identificar todos os possíveis problemas que esta persona pode ter no seu negócio, e um Planejamento de Marketing é essencial para isso.

ACESSE NOSSO GUIA PRÁTICO PLANEJAMENTO DE MARKETING EM 4 ETAPAS AGORA!

Etapa 2: Reconhecimento do Problema

Neste momento o consumidor pesquisou mais sobre o problema e sabe que precisa resolvê-lo. O ideal é que a sua marca apresente este problema para ele, pois ele está em busca da solução. Com uma inquietação natural de qualquer gestor que identifica um empecilho na sua operação, o profissional que passa por isso busca, na sua rede de relacionamento, identificar quem passa por algo parecido.

  • Na prática: o empresário que está vivendo uma concorrência nova e intensa começa a pesquisar no Google sobre marketing, ao mesmo tempo que analisa as redes sociais do novo concorrente e conversa com seus amigos donos de empresa na região. Acaba identificando que muitos deles utilizam as redes sociais e propagandas no Google. Após encontrar um curso online gratuito, ele faz sua matrícula.
  • Dica: neste momento, é muito importante que a sua marca apresente o problema ao consumidor, pois isso fará com que você se conecte a ele em um momento de extrema fragilidade.

Etapa 3: Consideração da Solução

Após mais pesquisas, o comprador começa a avaliar as possibilidades de solução. Ele precisa considerar o seu produto/serviço uma boa solução pra ele. E como você deverá apresentar o problema, a porta do diálogo se abrirá em um momento delicado para ele, oportunizando que a sua marca seja bem vista ao colaborar com este novo momento. O senso de urgência é um ótimo aliado!

  • Na prática: o curso online apresenta um novo mundo ao empresário, cheio de teorias e com uma planilha que auxilia sua nova rotina de criação de conteúdo e publicações no instagram. Como o empresário perde muito tempo com estas tarefas, ele começa a procurar agências locais e ferramentas pagas da própria empresa que fez o curso para o auxiliar neste processo.
  • Dica: o senso de urgência deve ser aplicado nas soluções diretas ao problema que o consumidor busca resolver. Considere explorar o Gatilho Mental de Escassez, uma técnica muito utilizada por grandes players do mercado.

Etapa 4: Decisão de Compra

No final do processo, o consumidor avalia as suas opções e toma a decisão. É a hora de apresentar seus diferenciais em relação à concorrência e fazer com que você seja a escolha certa!

E isto não vai acontecer por acaso. Ele vai considerar a sua presença desde o início deste dilema, quando mal sabia qual era seu verdadeiro problema e a sua marca estava o auxiliando neste caminho de busca por soluções. Aqui é muito importante que você oportunize uma conversão comercial de forma ágil, ou seja, ele precisa comprar a sua solução em poucos cliques ou num contato muito rápido!

  • Na prática: após estudar orçamentos de agências locais e ferramentas concorrentes com a da empresa que fez o curso online, ele resolve ativar um cupom de desconto para testar a ferramenta que ela está lhe ofertando. Após explorar durante 1 mês esta ferramenta, com suporte técnico da equipe, ele identifica a partir dos relatórios que a sua marca cresce consistentemente nas redes sociais e resolve firmar uma parceria anual com a marca.
  • Dica: a oferta especial deve ser muito chamativa, com descontos agressivos (superiores a 50%) e prazo de execução curto. Para isso, é fundamental que valha a pena para a sua marca explorar essa técnica. Use um serviço ou produto que tenha margem de lucro alta e apresente resultados de curto prazo.

Dicas Secretas da Jornada de Compra

Para que a Jornada de Compra tenha resultado prático e efetivo na nossa rotina, incluímos duas etapas nela. Fator Recompra e Controle de Indicadores. Para que estas novas etapas funcionem bem, precisamos alinhar as perspectivas da marca com as perspectivas do mercado, e é aí que colocamos todo nosso conhecimento técnico de marketing digital em campo.

  1. A presença digital consolidada é o primeiro passo para a sua marca se estabelecer como emissora de solução via Google;
  2. Proposição de solução clara e objetiva, com organização de calendário para fortalecer cada linha de serviço e produto via canais digitais;
  3. Só com oferta relevante e qualificada a sua marca será considerada importante para o potencial consumidor. Foque no planejamento;
  4. Técnicas ágeis como marketing de conteúdo e Inbound devem ser exploradas com a “cereja do bolo”: Gatilhos Mentais;
  5. Fator Recompra indica que o relacionamento entre a sua marca e o consumidor deve ser ativado a partir de você;
  6. Controle de Indicadores é o que vai embasar a continuidade da relação e o quanto ela está valendo a pena financeiramente;
Jornada de Compra: etapas da Gama + extras
O nosso método inspirado na Jornada de Compra.

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui.

Clique AQUI e descubra o que podemos fazer pela sua empresa agora!

POR QUE O BRIEFING NO MARKETING DIGITAL É TÃO IMPORTANTE?

briefing no marketing digital

Talvez você não saiba, mas o briefing no marketing digital é a evolução de um conceito que pode ser aplicado em diversos setores. Para desenvolver um projeto com eficiência, sempre será fundamental ter um bom briefing. Afinal, é nele que vão constar todas as informações importantes como prazos, metas, dados do cliente e instruções de como realizar o trabalho.

Muitas vezes as empresas não dão a atenção devida à criação do briefing para um projeto. Às vezes por falta de tempo ou simplesmente por não saber a importância de centralizar todas as informações num mesmo documento.

Por isso, vamos mostrar porquê você deve começar agora mesmo a fazer briefings para o marketing digital de sua empresa:

O que é briefing?

Briefing significa “instrução” em inglês. Ou seja, é um tipo de documento que organiza todas as informações necessárias para realizar um projeto no marketing digital. Esse projeto pode ser desde uma campanha publicitária até um planejamento de posts para redes sociais.

No briefing deve constar o máximo de detalhes possível, como os objetivos do projeto, identidade visual, público-alvo, história da empresa, resultados a serem atingidos, entre outras questões relevantes.

Em resumo, o briefing é uma espécie de manual de instruções para a execução de um trabalho.

Por que o briefing no marketing digital é importante?

É primordial criar um briefing no marketing digital, e isso se dá por um simples motivo: assim, o projeto será bem executado. Pois ao receber todos os detalhes, a empresa/agência saberá exatamente o que o cliente deseja.

Um erro gravíssimo é deixar o briefing de lado, na intenção de iniciar com mais rapidez o serviço. Essa atitude pode ser um tiro no pé tanto do cliente quanto da empresa. Afinal, um briefing mal executado faz com que o profissional responsável não tenha a orientação necessária para realizar o projeto.

Por exemplo: o cliente deseja que uma campanha de anúncios seja direcionada apenas ao público masculino. Se isso não for explícito no briefing, ele perderá dinheiro, visto que a equipe irá investir em mídia paga direcionada tanto a homens quanto mulheres.

Por isso é extremamente importante criar um briefing detalhado. Além de orientar a equipe na execução de um projeto de qualidade, ele antecipa diversos problemas que podem surgir. Como erros no direcionamento de público-alvo, que exemplificamos acima.

Benefícios do briefing no marketing digital

Um briefing bem elaborado traz inúmeros benefícios para a agência e o cliente. Os primeiros deles:

  • Organizar o fluxo de ideias;
  • Direcionar as tarefas dentro do projeto;

Além disso, quando o cliente dá detalhes sobre um produto ou serviço fica muito mais fácil ter ideias de como elaborar a criação de conteúdo.

Mas, acima de tudo, o briefing serve para garantir que o cliente e a agência estejam falando a “mesma língua”. Ou seja, que estejam de acordo com o que deve ser feito.

Porém, o que exatamente deve constar no briefing para que isso ocorra? Veja a seguir:

O que um briefing no marketing digital precisa ter?

O segredo para um bom briefing é perguntar as coisas certas ao cliente. Isso porque assim ele pode responder de forma clara todos os detalhes importantes do trabalho.

Uma dica é criar um formulário com as seguintes perguntas:

Quem é o cliente?

Peça para o cliente falar sobre a história da empresa, missão, visão e valores, produtos e serviços, concorrentes e quais problemas ele soluciona.

O que o cliente já fez em comunicação?

Pergunte e faça um compilado de todas as ações de marketing que a marca do cliente já desenvolveu. Saiba se ele possui site, redes sociais, identidade visual e principalmente os resultados dessas ações..

Objetivo do projeto?

Procure entender o motivo pelo qual o cliente deseja realizar o serviço de marketing digital e quais resultados ele espera alcançar com este projeto.

Detalhes técnicos do projeto?

Pergunte sobre o público-alvo, mídias utilizadas, orçamento disponível e identidade visual. Verifique também se há algo que o cliente não quer que seja feito.

Quais são os prazos?

Por fim, alinhe com o cliente os prazos do projeto. Além disso, veja se é possível conciliar a expectativa do cliente com a capacidade de produção da agência.

Um briefing bem estruturado reflete diretamente na organização de um projeto.

Ao organizar o documento por segmentação e com detalhes, as equipes de cada área (como criação, planejamento, mídias, etc.) terão em mente o que deverão fazer de forma clara e objetiva, evitando assim retrabalhos  desnecessários e resultados mais assertivos.


Então agora que você entende a importância de um briefing para serviços de marketing digital, certifique-se sempre de criá-lo na hora de realizar seus projetos!

E se o seu objetivo é revolucionar a sua marca no digital, só um belo briefing não irá adiantar. Conte com a Gama para auxiliar a sua marca em um projeto completo de marketing digital!

STORYTELLING ESTRATÉGICO: APRENDA COMO CRIAR EM 6 PASSOS

storytelling estratégico

O storytelling estratégico é essencial se você deseja que sua marca tenha sucesso e reconhecimento nos dias de hoje. Quando se cria uma história bem planejada, ela cativa a atenção do público e você pode até mesmo conseguir clientes a partir de uma narrativa.

Por isso, vamos te mostrar os 6 passos principais para te ajudar a criar o storytelling ideal para sua empresa:

O que é storytelling

Na tradução literal, “Story” significa história e “telling” significa  contar. Ou seja, Storytelling é, basicamente, uma estratégia de venda que consiste em vender um produto ou serviço através de uma história em texto, imagens, vídeos, etc. O objetivo é impactar o público através de uma narrativa, para que, dessa forma, ele tenha interesse em comprar da sua marca.

Um dos maiores exemplos de cases de sucesso com Storytelling é a marca de sorvetes Häagen-Dazs. A marca nasceu nos Estados Unidos e no começo tinha o nome de Senator Frozen.

Para combater a concorrência, no entanto, o casal fundador realizou melhorias na receita e para convencer seus clientes a pagarem um valor mais alto, passaram a dizer que o produto era importado. Foi assim que decidiram criar o nome Häagen-Dazs, que supostamente teria origem dinamarquesa, mas na verdade não tem significado algum.

A estratégia foi um êxito e hoje a marca é conhecida mundialmente. Contudo, não é o melhor exemplo ético de criação de storytelling estratégico, visto que tudo foi baseado em uma mentira.

Apesar do exemplo acima, é possível sim criar um storytelling estratégico baseado em histórias verdadeiras que vão engajar seu público. Basta utilizar as ferramentas corretas e você terá uma narrativa de sucesso, confira:

6 passos para criar o Storytelling estratégico perfeito para sua empresa

1 –  Colete informações

Primeiramente, é muito importante selecionar informações sobre a sua empresa: quem é seu público-alvo, quais as suas dores e necessidades.

Defina qual a missão, visão e valores, fatos marcantes e curiosidades sobre a empresa, como foi a fundação, entre outras informações relevantes para construir a narrativa.

2 – Não crie um storytelling muito longo

Um bom storytelling exige uma mensagem simples e direta. Evite contar histórias muito longas, complexas e cheias de detalhes.

O recomendado é sempre passar a mensagem de maneira entendível ao público, e você pode fazer isso com histórias cotidianas, por exemplo.

Dá só uma olhada nessa campanha do Google! Ela retrata uma família fictícia em uma atividade em comum e corriqueira: realizando compras através das pesquisas no Google.

O anúncio de apenas 30 segundos passa 100% da mensagem proposta: representar uma família comum que utiliza o Google para atividades cotidianas.

A grande maioria das pessoas vai se identificar com a família, já que o Google é o site de buscas mais utilizado do mundo.

Ou seja, lembre-se do ditado: menos é mais.

3 – Estude sobre os arquétipos para a construção do storytelling 

Arquétipos são modelos de comportamentos ou personalidade. Eles geralmente são encontrados em personagens de mitos e histórias.

As consultoras Carol Pearson e Margaret Mark, através de diversas pesquisas documentadas no livro “O Herói e o Fora-da-lei definiram que existem 12 arquétipos de marcas, confira uma breve descrição deles:

  • Inocente: Procura pela felicidade e pela fé.
  • Explorador: Independente, desbravador
  • Sábio: Entende o mundo
  • Herói: Comete atos de coragem
  • Fora-da-lei: Viola as regras
  • Mago: Transforma/altera a realidade à sua volta.
  • Cara comum: genérico, indeterminado
  • Amante: Encontra e dá amor
  • Bobo da corte: Divertido
  • Prestativo: Se importa com os outros.
  • Criador: Inova, cria novidades
  • Governante: exerce a liderança

Para definir em qual arquétipo se basear na hora de criar um storytelling estratégico, escolha bem o posicionamento que sua marca pretende seguir, entenda a personalidade do seu público e estude como cada arquétipo é aplicado em empresas específicas.

As marcas de carro em geral, são o perfeito exemplo do arquétipo explorador, pois suas propagandas utilizam temas como liberdade, aventura, independência, etc.

Já a Disney se enquadra no arquétipo inocente, isso porque ressalta a fé nos sonhos e a busca pela felicidade em suas histórias.

4 – Crie Storytelling estratégico sobre o cotidiano

No exemplo de propaganda que mostramos do Google, vimos que não é necessário criar uma história épica e irrealista para transmitir uma mensagem. Na verdade, as pessoas se identificam mais com histórias do cotidiano, pois são situações que elas vivenciam.

Por isso, ao criar um storytelling pense em como mostrar que seu produto pode ser usado de forma prática, ou mostre como sua empresa pode solucionar as dores do cliente de maneira realista, para que o público tenha uma identificação com o conteúdo.

5 – Seja verdadeiro

Você pode criar personagens e histórias fictícias para seu storytelling, desde que isso esteja claro desde o início e a mensagem transmitida seja verdadeira.

A Häagen-Dazs pode ter sido um sucesso, mas mentir no storytelling pode ser um tiro no pé para qualquer empresa, pois além de perder a credibilidade, os clientes perdem também a confiança de que sua marca prestará um bom serviço.

6 – Use gatilhos de emoção no storytelling estratégico

Para impactar o público com o storytelling estratégico é preciso apelar para o emocional. Afinal, é isso que gera conexão entre as pessoas.

A sua narrativa precisa ter início, meio e fim. O início introduz os personagens da história, o meio mostra o conflito (dores do cliente) e o fim demonstra como sua empresa pode solucionar o conflito.

As emoções podem ser as mais diversas: felicidade, tristeza, medo, bem como humor. Tudo depende do posicionamento da sua marca. O importante é fazer o público sentir algo.

O storytelling estratégico é de extrema importância para a criação do branding de uma marca, pois ele gera emoção, empatia, valor e identificação através de uma história de acordo com a realidade do cliente. Sendo assim, ao criar uma narrativa que tenha impacto no seu público-alvo, a possibilidade de conseguir mais vendas em sua empresa certamente aumentará!


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui. Acesse o nosso site e conheça a Gama!

BIBLIOTECA DE ANÚNCIOS: COMO “ESPIAR” O SEU CONCORRENTE

biblioteca de anúncios facebook

Se ainda não conhecia a biblioteca de anúncios do Facebook, este post foi feito para você! Já pensou em alguma forma de saber quais são as estratégias de marketing dos seus concorrentes, mas nunca conseguiu uma maneira efetiva de realizar isso? Já passou por um anúncio de um concorrente nas redes sociais mas acabou o perdendo e não conseguiu encontrá-lo novamente? Desde 2018, a biblioteca de anúncios é a solução para esses problemas.

As páginas do Facebook passaram a ter essa seção com informações de anúncios por conta do polêmico caso envolvendo as eleições de 2016 nos EUA e a Cambridge Analytica. Desde então, todos os anúncios da plataforma possuem mais transparência para evitar “pessoas mal intencionadas”, segundo o próprio Facebook. Como resultado, surgiu a biblioteca de anúncios.

Mas como sua empresa pode se beneficiar com essa ferramenta? Acompanhe o artigo e saiba como usar as campanhas dos concorrentes a seu favor:

Como funciona a Biblioteca de Anúncios do Facebook?

Qualquer pessoa pode acessar a biblioteca de anúncios, independente se ela possui conta no Facebook ou não. É um arquivo onde constam todos os anúncios de uma página em um lugar só. Se quiser testar, é só clicar aqui e começar a pesquisar.

É uma ferramenta extremamente simples e prática de usar. Apesar do foco ser predominante em campanhas políticas, ainda assim você pode encontrar qualquer anunciante – inclusive aquele concorrente o qual você deseja dar uma “bisbilhotada”. 

Além dos anúncios em si, a biblioteca de anúncios fornece várias outras informações como a data de criação da página, o histórico de nomes, o país dos administradores, bem como se a página foi incorporada a outra.

A biblioteca de anúncios também serve para o Instagram

Assim como diversas outras ferramentas do Facebook, a Biblioteca de Anúncios também é integrada ao Instagram, ou seja: ela permite visualizar os anúncios ativos no Instagram. Porém, a diferença é que você pode acessar essas informações diretamente na plataforma. Quer saber como?

Basta ir até o perfil que você deseja visualizar os anúncios, depois em “mais informações”, “sobre esta conta” e por fim, “anúncios ativos”. A página irá te redirecionar para a biblioteca de anúncios e então aparecerão os anúncios de Feed e Stories.

Quais informações dos concorrentes você consegue visualizar com a biblioteca de anúncios do Facebook?

Ao encontrar os anúncios ativos dos concorrentes, uma boa maneira de estudar o mercado é clicar na publicação e percorrer todo o caminho que o lead faria se ele clicasse. Dessa forma você consegue compreender em partes a estratégia que o concorrente possui para prospectar clientes.

No entanto, isso é algo que qualquer pessoa já consegue fazer, visto que os anúncios são visíveis a todos.

Infelizmente não é possível visualizar todos os passos da estratégia, como por exemplo as segmentações, tempo de exibição, etc. Basicamente, o que você pode encontrar são os artifícios de copy utilizados e os tipos de conteúdos anunciados.

Mas então qual a vantagem de observar os anúncios dos concorrentes se é impossível visualizar a estratégia completa? Confira a seguir:

Por quê identificar anúncios de concorrentes?

Entenda por qual motivo a biblioteca de anúncios tem extrema importância para o marketing de sua empresa e como utilizá-la de forma que colocará sua marca em vantagem diante das demais:

Benchmarking

O benchmarking é o processo de estudar as principais práticas adotadas pelos negócios de um determinado segmento e compará-las para entender como uma marca se comporta com relação aos seus principais concorrentes. Essa prática serve para o seu empreendimento saber para onde direcionar seus esforços a fim de tomar as decisões certas, além de servir como uma forma de estar por dentro das tendências.

Ou seja, observar como são feitos os anúncios de seus concorrentes faz com que você saiba quais são as tendências do seu segmento e como você também pode anunciar para determinado público.

Insights

Sabendo como são os anúncios do concorrente, você descobre parcialmente quais são as suas principais estratégias de marketing, especialmente o tipo de conteúdo criado para anúncio.

Sendo assim, você pode usar esses conteúdos como inspiração para suas próximas campanhas.

Além disso, você não precisa necessariamente pesquisar somente campanhas de concorrentes diretos para conhecer suas estratégias. É possível também utilizar a biblioteca de anúncios do Facebook como uma espécie de banco de ideias de conteúdos para anúncios.

Feedback do consumidor

Alguns anúncios do Facebook e feed do Instagram permitem que você visualize o post como um todo. Ou seja: você pode conferir quantos likes aquele anúncio recebeu e, consequentemente, se ele provavelmente teve retorno ou não.

Melhor do que os likes, você pode ainda conferir os comentários no anúncio, caso ele tenha respostas positivas, sua marca pode utilizar a mesma estratégia. Porém, se recebeu comentários negativos, ou nenhum comentário, você saberá que precisa evitar o tipo de conteúdo anunciado.


A biblioteca de anúncios do Facebook é a ferramenta ideal não só para que você observe de perto como seus concorrentes atuam no digital, mas também para acompanhar tendências e obter insights de criação de anúncios que sejam efetivos para seu negócio!

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

MODELO FREEMIUM: JÁ CONHECE ESSA ESTRATÉGIA?

freemium-entenda-esse-modelo-de-negocio

O modelo Freemium é uma estratégia de negócio muito utilizada por várias empresas atualmente. Trata-se do oferecimento de um serviço totalmente gratuito mas com certas limitações, que podem ser supridas a partir do momento em que o cliente compra a versão paga, que disponibiliza recursos extras e mais desenvolvidos.

Com a explosão de serviços no meio digital e cada vez mais empresas surgindo nos mais variados segmentos, é muito importante se atualizar sobre o mercado e adotar novas estratégias para satisfazer o cliente, fidelizá-lo e, por fim, não perder para a concorrência.

Por isso, vamos te mostrar mais detalhes sobre o modelo Freemium e como você pode aderir essa estratégia para sua empresa:

Como funciona o modelo Freemium?

O princípio do modelo freemium é oferecer um produto ou serviço que supra as dores do cliente de maneira totalmente gratuita.

Contudo, o plano gratuito não oferece todos os benefícios do serviço, e a partir do momento em que o cliente sentir a necessidade de obter a experiência completa, poderá assinar um plano pago com todas as funcionalidades liberadas.

O objetivo da estratégia de negócio freemium é conquistar os clientes a longo prazo. Ou seja, ele utilizará o serviço gratuitamente, conhecerá tudo o que pode oferecer, porém, para ter acesso a todos os recursos, precisará assinar o plano pago.

Você pode estar imaginando que o freemium seria como uma amostra grátis, não é mesmo? Mas existem muitas diferenças entre as duas modalidades:

O propósito do freemium é oferecer uma experiência que agrade o cliente a ponto dele por si só perceber o valor do produto e enfim assinar o plano pago espontaneamente.

Outra diferença é que as amostras têm um prazo de duração. Já no modelo freemium, o usuário que não deseja pagar continua a utilizar o produto ou serviço sempre que quiser, porém, com suas limitações.

Vantagens de adotar o modelo Freemium

Em resumo, a maior vantagem do Freemium é fidelizar clientes a partir de uma experiência de qualidade para o usuário e com isso aumentar o alcance e reconhecimento da sua marca.

De início, pode parecer que não vale a pena pagar por um serviço que disponibiliza uma versão gratuita, entretanto, conforme o usuário torna a utilização do serviço um hábito, ele certamente vai sentir necessidade em adquirir os recursos extras exclusivos na versão paga em algum momento.

Sendo assim, esses usuários gratuitos são como uma espécie de leads, que podem virar clientes

Ou seja, de maneira geral, as vantagens do Freemium são:

  • Aumentar o alcance da marca
  • Adquirir leads
  • Criar um bom relacionamento com o cliente
  • Causar uma experiência de qualidade para que o usuário compre o serviço

Exemplos de negócios que utilizam o modelo Freemium

Spotify

O Spotify é um dos negócios mais famosos que possuem o modelo Freemium e obtêm ótimos resultados.

Spotify é um excelente exemplo de modelo freemium
O serviço é gratuito. Mas quem consegue aproveitar ao máximo o Spotify num plano free?

O streaming de música permite ouvir artistas, músicas e álbuns, bem como criar playlists ilimitadas tanto para usuários gratuitos quanto pagos.

A diferença é que os usuários gratuitos são interrompidos frequentemente por anúncios no intervalo de uma música para outra, enquanto quem opta pela assinatura paga pode ouvir sem interrupções além de poder baixar as músicas para ouvi-las offline.

Segundo dados divulgados pela empresa, no primeiro trimestre de 2021 a receita vinda de assinaturas cresceu 14% na comparação ano a ano e chegou a 1,9 bilhão de euros. Isso significa que mesmo disponibilizando a versão gratuita, o número de assinaturas pagas só aumenta.

MailChimp

O MailChimp é uma das maiores plataformas de disparo de e-mail marketing do mundo. Esse sucesso se deve ao fato de oferecer diversas funcionalidades grátis que cumprem as necessidades de pequenos empreendedores.

Modelo freemium clássico com Mailchimp
Uma das melhores opções de mail marketing gratuitas. Ou pago!

O modelo freemium do MailChimp concede acessos a todos os recursos gerais na versão gratuita, contudo, possui a limitação de 2.000 leads cadastrados e envio de até 12.000 e-mails por mês.

Se você deseja – ou necessita – ultrapassar esses limites, precisa assinar a conta premium.

Dropbox

O Dropbox, serviço de armazenamento e compartilhamento de arquivos na nuvem, é outro que possui o modelo Freemium.

Armazenamento gratuito? Com Dropbox, só freemium mesmo
Armazenamento grande não tem como ser gratuito. E é aí que o Dropbox entra.

Todos os usuários podem salvar, acessar e compartilhar arquivos em qualquer lugar. Porém, a versão gratuita oferece apenas 2 GB de armazenamento.

Quem necessita de um espaço de armazenamento maior pode optar pelos planos pagos específicos para pessoas físicas e jurídicas.

Canva

O Canva é uma ferramenta de design gráfico com templates prontos e personalizáveis de diversas peças visuais.

Templates para todos os formatos, sites, modelos e necessidades.

A versão gratuita do Canva tem modelos um pouco mais limitados e sua equipe de colaboração pode ter até 10 membros.  Além disso, certas imagens, elementos e fontes só estão disponíveis na versão paga.

Já a conta Pro, permite a criação de equipes com 30 membros, além de acesso a cerca de 75 milhões de imagens, gráficos animados, arquivos de áudio e vídeo.  Outras funcionalidades são o upload de fontes personalizadas, paletas de cores e a possibilidade de salvar modelos.


Assim como essas grandes empresas do mercado atingiram o sucesso com o modelo Freemium, você também pode adotar a estratégia em seu negócio. Os centros de reparação automotiva, por exemplo, geralmente oferecem uma inspeção veicular gratuita para chamar a atenção do cliente nos períodos de férias, quando ele mais procura esse tipo de serviço.

Outras empresas, sejam elas tradicionais, negócios locais, startups ou mesmo multinacionais digitais, também podem aderir ao modelo freemium de oferta. Basta saber adaptar a estratégia ao seu segmento e começar a conquistar novos clientes!

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

JÁ PENSOU EM TERCEIRIZAR O MARKETING DA SUA EMPRESA?

Como terceirizar o marketing da empresa?

Você já sabe que as estratégias de marketing digital são tendência e, portanto, qualquer empreendimento online precisa aderir para ter destaque na internet. Contudo, por serem requisitados, tais profissionais cobram salários altos – o que torna inviável pequenas empresas terem seu próprio departamento de marketing. Por essa razão, optam por terceirizar o marketing do negócio digital.

O profissional de marketing realiza trabalhos complexos que exigem muito estudo para que entendam as necessidades dos clientes, as estratégias que deve adotar e quais ferramentas usar.

Esse tipo de trabalho é extenso e por isso exige pessoas capacitadas para colocar em prática estratégias bem-sucedidas. Vamos te contar mais detalhes sobre o assunto e mostrar 4 motivos para terceirizar o marketing da sua empresa.

Como terceirizar o marketing da sua empresa?

Empresas de todos os portes podem escolher terceirizar o marketing, porém, é mais comum esses tipos de negócio optarem pelo serviço:

  • Negócios em estágio inicial
  • Negócios em crescimento
  • Empresas de nicho

Essas pequenas empresas procuram por parceiros de solução ou agências, que oferecem diversos serviços. Como o foco dessas agências é o marketing, elas oferecem serviços de alta qualidade para sua empresa e, dessa forma, você não precisa ter uma equipe própria.

Quais serviços de marketing você pode terceirizar?

Você pode escolher terceirizar serviços específicos de marketing bem como todas as demandas da área.

Uma agência full-service tomará conta de todos os serviços relacionados ao marketing da empresa. Mas se você quiser terceirizar áreas pontuais, poderá contratar um consultor autônomo para cuidar apenas das redes sociais ou criar artigos de blog, por exemplo.

Confira exemplos de serviços em que você pode terceirizar o marketing:

Head de Marketing

O Head de Marketing é o responsável por criar a estratégia de marketing de longo prazo e desenvolver toda a estrutura do negócio, que será colocada em prática pelas outras áreas.

Essa função é de extrema importância para empresas que estão no começo, pois é a partir do plano de marketing criado que as estratégias poderão ser executadas, seja internamente ou por terceiros.

Marketing de conteúdo

Agências que oferecem serviços de marketing de conteúdo desenvolvem estratégias de acordo com o material que atrai leads, criam calendários editoriais e identificam o tipo de conteúdo que mais combina com a persona da empresa.

Se a empresa deseja impulsionar seu negócio gerando tráfego orgânico para o site, ela pode usar o marketing de conteúdo para atrair visitantes.

Redes sociais

Essa equipe cuida do atendimento via redes sociais enviando as postagens para plataformas como Facebook, LinkedIn, Twitter e Instagram.

Os especialistas em redes sociais também monitoram menções e conversas iniciadas por seguidores e clientes.

Responder todas as mensagens das redes sociais, estreitar relacionamentos e interagir com os seguidores é fundamental e por isso contratar uma equipe especializada é essencial. Afinal, você deve estar focado no gerenciamento do seu negócio.

Branding

É primordial que toda empresa, seja ela grande ou pequena, desenvolva uma imagem de marca (ou branding) consistente.

Portanto, contrate uma agência de marketing e desenvolva esse serviço em conjunto. Fuja dos templates prontos de internet e daqueles serviços baratos que vão surgir. Seu branding é sua essência, e ditará os passos seguintes.

Gestão de tráfego

Os gestores de tráfego irão administrar o tráfego pago da empresa. Ou seja, a gestão de tráfego serve para planejar e gerenciar campanhas publicitárias online.

Essa equipe possui conhecimento de como utilizar as ferramentas de implementação de campanhas via redes sociais, email, Google, etc.

funil de marketing da sua empresa.
Já pensou no funil de marketing da sua empresa?

4 razões para terceirizar o marketing da sua empresa

Existem vários motivos pelos quais você precisa terceirizar o marketing da sua empresa.

Confira as quatro razões para terceirizar o marketing a seguir:

1 – Tenha mais flexibilidade de orçamento ao terceirizar o marketing

O mundo dos empreendedores é cheio de riscos e incertezas que certamente transformam o marketing em um desafio.

Dessa maneira, é muito importante que você seja capaz de se adaptar às dificuldades e terceirizar o marketing permite que sus empresa aumente ou diminua as operações conforme o necessário.

2 –  Consiga mais especialistas para as equipes internas

Orçamentos limitados geralmente impedem que a empresa contrate funcionários em tempo integral. Além de que treinar novos contratados exige muito tempo dos gerentes que precisam desempenhar papéis de liderança.

Mas ao terceirizar o marketing você aumenta a equipe qualificada para o serviço e não prejudica os orçamentos limitados.

3 –  Suporte de marketing sempre disponível

As agências têm equipes de suporte para garantir que todos os seus projetos sejam bem atendidos.

Portanto, os profissionais de marketing estarão sempre disponíveis e atentos em manterem as campanhas dentro do orçamento.

4 – Ao terceirizar o marketing você consegue acesso a alta disponibilidade

O marketing é uma função essencial para todas as empresas. Porém, pode ser muito difícil para pequenas empresas, sejam iniciantes bem como em crescimento, contratarem um departamento de marketing.

Por esse motivo, terceirizar o marketing é uma excelente opção para empresas que desejam crescer sem a carga de funcionários em tempo integral e benefícios.

Sede da Gama Marketing

Terceirizar o marketing da sua empresa é uma boa alternativa, desde que você contrate uma agência qualificada para realizar o serviço.

A Gama possui equipe composta por especialistas nas áreas de design, conteúdo, marketing e projetos, além de desenvolver estratégias de comunicação online para marcas no Brasil e no exterior. Entre em contato e saiba quais as melhores soluções para sua empresa!

RESPOSTAS AUTOMÁTICAS NO WHATSAPP BUSINESS: COMO FAZER?

Você certamente já deve ter passado pela situação de ter interesse em determinado serviço ou produto, entrar em contato com a empresa para saber mais detalhes, porém, levar horas (ou até mesmo dias!) para obter uma resposta. Já parou para pensar que os clientes da sua própria empresa podem estar passando exatamente por isso, porque você ainda não utiliza a automação de respostas automáticas no Whatsapp Business?

Uma pesquisa do Panorama Mobile/Opinion Box mostra que aproximadamente 76% dos brasileiros que possuem uma conta no WhatsApp já usaram ela como para interagir com marcas para fazer compras ou esclarecer dúvidas.

Apesar de o WhatsApp ser o meio de comunicação mais comum e rápido entre as pessoas hoje em dia, a maioria das empresas ainda não utiliza o aplicativo a seu favor, visto que a grande maioria ainda realiza o atendimento ao cliente via telefone – que muitas vezes os clientes não atendem quando a ligação parte da empresa. Além disso, quando a ligação parte do cliente, o tempo médio de resposta da empresa é 12 horas.

Se essa é a realidade do seu negócio atualmente, você pode estar perdendo muitos clientes por conta de um problema simples de se resolver. Então vamos te mostrar a seguir como criar as respostas automáticas no Whatsapp Business e como elas podem te ajudar a fidelizar clientes!

Por que usar respostas automáticas no WhatsApp Business?

Para te convencer definitivamente que as respostas automáticas são uma ótima alternativa de atendimento ao cliente para pequenos negócios, listamos 4 motivos:

1) Aumenta a satisfação do cliente

As mensagens automáticas permitem que o cliente obtenha uma resposta imediata e não precise ficar esperando por muito tempo, desse modo, ele saberá que a solicitação foi recebida pela empresa e logo será solucionada pela equipe. Isso demonstra preocupação e cuidado com o cliente.

2) Mantém o engajamento do seu público

Quando enviadas com uma frequência ideal (não em grandes quantidades), as mensagens automáticas deixam sua empresa sempre em contato com o público, seja ele cliente ou lead. Por demonstrar sempre estar disponível, o nível de satisfação dos clientes e leads consequentemente irá aumentar.

3) Reduz tarefas manuais e repetitivas

Muitas vezes o atendimento de uma empresa perde tempo respondendo às mesmas perguntas simples quando poderia estar em contato com novos leads. Ativar as mensagens automáticas poupa esse tempo e facilita o trabalho.

4) Aumenta as chances de obter leads

Enviar mensagens manualmente para cada lead interessado no seu negócio demanda muito tempo e por isso alguns leads podem demorar para receber uma resposta, fazendo com que ele desista de realizar a compra.

Ativando as mensagens automáticas você pode disponibilizar todas as informações necessárias de uma vez só e, desse modo, aumentar as chances de converter os leads.

Como adicionar as respostas automáticas do WhatsApp Business

O primeiro passo para começar a utilizar as respostas automáticas, é ativar essa opção dentro do WhatsApp Business. O processo é bem simples, basta seguir o passo a passo a seguir da própria central de ajuda do WhatsApp: 

  1. Selecione o menu, no canto superior direito da tela;
  2. Vá até “configurações” e, em seguida, vá para as “ferramentas de mensagem”; 
  3. Lá, você pode optar pelas opções de configurar mensagens de ausência, saudação e até mesmo mensagens rápidas, que servem para responder dúvidas frequentes.

Modelos de respostas automáticas no WhatsApp Business

Você já se convenceu de que é primordial usar o serviço de respostas automáticas no WhatsApp Business, mas como criar o texto perfeito para cada situação?

Mesmo que cada ocasião demande um tipo específico de texto, todos eles devem possuir um padrão, para que a mensagem possua as informações necessárias e atenda a demanda do cliente. 

Algumas características que toda mensagem automática precisa:

  • Ser planejada
  • Oferecer orientações
  • Ser bem escrita
  • Incluir informações objetivas
  • Ser personalizada
  • Oferecer um conteúdo relevante

Confira agora alguns modelos de mensagem automática no WhatsApp Business e observe que todas elas estão de acordo com os tópicos citados acima:

Mensagem de ausência

Olá!

Obrigado pelo contato! Nosso atendimento é realizado de segunda à sexta, das 8h às 18h. Você pode entrar em contato durante o horário comercial e iremos prontamente te responder 🙂

Mensagem de férias

Olá!

No momento, estamos em férias coletivas e não atenderemos do dia 25 de dezembro ao dia 2 de janeiro. Estaremos de volta no dia 3 de janeiro e resolveremos a sua solicitação o mais breve possível. 

Até breve,

(nome da empresa/suporte)

Mensagem de boas-vindas

Olá, agradecemos por entrar em contato conosco! Selecione uma das opções abaixo para continuarmos:

1) Gostaria de efetuar uma compra

2) Necessito fazer uma troca

3) Tenho uma dúvida

4) Outro

Mensagem de suporte ao cliente

Olá, (nome do cliente)!

Recebemos a sua solicitação e iremos trabalhar para resolvê-la com todo o cuidado e o mais rápido possível. Espere uma resposta nossa em até 1 dia útil. Caso não obtenha resposta, entre em contato pelo telefone (xx) xxxxx-xxxx.

Agora que você já sabe como usar as respostas automáticas no WhatsApp Business e possui modelos de texto para começar, utilize a ferramenta nas suas estratégias de atendimento e garanta mais conversões e fidelizações de clientes!

Whatsapp Business oferece sistema de mensagens automáticas
Mensagens automáticas podem agilizar respostas e atender rapidamente potenciais clientes.

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

OS ERROS MAIS COMUNS DOS INICIANTES EM MARKETING DE CONTEÚDO

comunicação marketing digital

Se você está começando a migrar seu negócio para o digital, é muito comum não ter todo o conhecimento existente sobre estratégias, técnicas e tendências do marketing digital. Dessa maneira, cometer os erros mais comuns dos iniciantes em marketing de conteúdo é algo totalmente normal.

Acesse nosso conteúdo e entenda o que é marketing de conteúdo!

Tendo em vista a dificuldade dos novos empreendedores no que diz respeito à utilização do marketing de conteúdo para suas empresas, separamos alguns erros que, embora comuns, precisam ser corrigidos para que sua empresa atinja os resultados esperados.

Confira abaixo os 6 erros mais comuns dos iniciantes em marketing de conteúdo:

1° erro mais comum dos iniciantes em marketing de conteúdo: Não definir suas Personas

O marketing de conteúdo, é, sobretudo, uma forma de gerar conteúdo de valor para um determinado público. Contudo, como você poderá saber se o conteúdo que produz é relevante sem conhecer o público ideal de sua empresa?  

É importante fazer um estudo de como se comporta e quais são os interesses do seu público-alvo, e dessa forma, montar uma persona – a representação semi-fictícia do seu cliente ideal.

Para criar a persona defina os seguintes tópicos:

  • Qual a sua profissão?
  • Qual a sua idade?
  • Que tipo de conteúdo consome na internet?
  • Quais são suas dores?
  • Quais as maiores dúvidas em relação ao seu produto ou serviço?
  • Como sua empresa pode ajudar essa persona?

Com base nessas características, crie sua persona. Ela é quem determinará as estratégias de marketing de conteúdo usadas por sua empresa.

Ter uma (ou mais) personas para sua empresa é essencial para definir como o seu estilo de conteúdo será estruturado, afinal, se o seu objetivo é prender a atenção do público-alvo, você deve se comunicar como ele.

2. Não ter um cronograma de conteúdos

Manter uma estratégia de marketing de conteúdo efetiva exige planejamento prévio.

As pautas para blog e redes sociais precisam estar de acordo com cada fase do funil de vendas e além disso, desenvolver os conteúdos com qualidade levam um certo tempo.

Sendo assim, não ter um calendário mensal com todos os conteúdos produzidos para cada canal de comunicação é um erro gravíssimo, pois é a partir dele que você irá definir um tema específico para cada momento da jornada de compra do cliente.

Portanto, todo mês crie um calendário com o tema do conteúdo, fase do funil, palavra-chave, data e onde será postado. Assim, sua equipe terá como planejar tempo para produção e o conteúdo ficará melhor segmentado.

3. Não Monitorar Palavras Chave

Tanto para o marketing de conteúdo quanto para o tráfego pago, as palavras-chave são essenciais para alcançar o seu público-alvo. Através delas seus conteúdos os mecanismos de busca encontrarão seus conteúdos.

Se sua empresa não faz uma pesquisa de palavras-chave, esse pode ser o motivo pelo qual as estratégias não estão surtindo efeito.

Boas ferramentas de pesquisa de palavras-chave são: Google Trends, SemRush e Ubersuggest.

Outra estratégia é sempre monitorar as principais palavras-chave que seus concorrentes utilizam. No caso das redes sociais, sempre observe as hashtags mais recorrentes nos posts.

4. Não postar frequentemente

Uma das maiores armas para ter sucesso com conteúdo na internet é a consistência. Em qualquer rede, YouTube, Instagram ou Facebook, a consistência faz os algoritmos alavancarem o seu conteúdo e trazer relevância. Sendo assim, no seu site ou blog não poderia ser diferente – marketing de conteúdo exige frequência de postagens.

Portanto, mantenha a consistência em dia, pois dessa forma sua empresa terá mais chances de ser vista e atrair um futuro cliente.

O recomendável é produzir, no mínimo, duas postagens semanais de pelo menos 600 caracteres.

5. Produzir conteúdos pouco relevantes

Aqui entra um ponto muito importante: a autenticidade. Ser autêntico nos seus conteúdos é criar algo unicamente da sua empresa, é criar conteúdo que as pessoas vejam originalidade.

Ou seja: Não adianta criar só por criar. Se você encarar esse papel só como obrigação, quem perde é a sua empresa.

Então, se você está realmente disposto e acredita no diferencial do seu negócio, mostre isso para o seu futuro cliente. Seu conteúdo precisa ser autêntico e, principalmente, precisa solucionar dúvidas, ser informativo e eficaz.

6. Não Investir em novos formatos e canais

Este erro é muito comum, já que é natural permanecermos na nossa zona de conforto. Mas, você não deve se prender apenas aos tradicionais artigos de blogs ou e-books.

Temos diversas outras plataformas de conteúdo disponíveis, como o YouTube, TikTok, Instagram, Twitter. Cada um deles tem sua própria linguagem e cabe a você identificar qual se encaixa mais na sua proposta. O TikTok, por exemplo, já tomou espaço com seus vídeos curtos e bem humorados.

E não para por aí: há também os podcasts, que se tornaram tendência atualmente. Muitas pessoas consomem esse formato de conteúdo e pode ter certeza que gente para te ouvir não falta.

Bônus: erro mais comum dos iniciantes em marketing de conteúdo

Não caprichar nos conteúdos porque “dá muito trabalho”! Sim, criar conteúdo dá trabalho. Mas enquanto você não ousar e continuar produzindo materiais sem profundidade, a concorrência irá ultrapassar seu negócio. Por isso, é muito importante dedicar um certo tempo para produzir e planejar conteúdos originais que ficarão na mente do possível cliente. Existem profissionais e agências especializadas em produção de conteúdo, planejamento e criação de calendários editoriais, como a Gama.

Fazendo parceria com uma agência, você terá mais tempo para focar na prospecção e não sofrerá mais o risco de cometer os erros mais comuns dos iniciantes em marketing de conteúdo!

8 AÇÕES PARA TRANSFORMAR SUA EMPRESA OFFLINE EM ONLINE

comunicação digital

Com a crise do Coronavírus, uma tendência que já vinha crescendo no passado teve um aumento explosivo: a transformação da empresa offline em online. Conforme mais pessoas passaram a ficar em suas casas, a necessidade das compras online cresceu, e por isso, a demanda por empresas online se viu extremamente necessária.

Dessa forma, se você deseja migrar a sua empresa offline para o online é importante levar em consideração diversas práticas utilizadas no meio digital diferentes do planejamento de um negócio físico.

Confira 6 dicas (e mais 2 bônus no final) de como explorar seu negócio local na versão online:

1. Estude o seu mercado

Apesar das inúmeras diferenças entre o físico e o digital, o primeiro passo para transformar sua empresa offline em online é o mesmo que qualquer tipo de negócio: estudar o mercado.

Esse processo é muito importante para garantir bons resultados, além de evitar gastos desnecessários. Baseie seu estudo nos seguintes tópicos: 

  • Benchmarking: é uma pesquisa profunda acerca da concorrência e como ela atua no mercado, a fim de integrar as melhores práticas ao seu negócio online;
  • Estudo de mercado geral: aqui, você precisa determinar quais as dores, demandas e resultados do segmento em que sua empresa atuará.
  • Estudo do público: nessa etapa é preciso entender quem é seu público-alvo, quais são suas necessidades, comportamentos e preferências.
  • Persona: a partir da análise de público-alvo, dados e feedbacks de clientes, crie uma representação fictícia do cliente ideal para seu negócio online. Isso serve para ter um direcionamento nos conteúdos produzidos.
  • Marketing Digital: se você deseja transformar sua empresa offline em online, é essencial estudar e planejar estratégias de marketing digital. Elas vão atrair o público ao canal desejado.

2. Crie uma conta para sua empresa online no Google Meu Negócio

O Google Meu Negócio é uma plataforma gratuita do Google para gerenciamento dos negócios locais no site. Ou seja, com ela, sua empresa vai aparecer nos resultados das buscas do Google e no Google Maps.

Contudo, se você deseja transformar sua empresa offline em 100% online, não será possível utilizar os serviços do Google Meu Negócio, visto que a ferramenta é voltada para endereços físicos. 

Você pode saber tudo sobre as funcionalidades e utilização do Google Meu Negócio neste artigo.

3. Gerencie os leads

Os leads são os seus possíveis clientes, algo muito valioso para o marketing digital.

O meio mais comum de conseguir esses leads é de forma orgânica, oferecendo um conteúdo de valor, amostra grátis de um serviço, etc. Em troca, o possível cliente fornece seus dados: email, telefone, entre outros.

Com isso, você forma uma base de contatos bem estruturada e pode manter-se mais próximo da sua audiência, conhecer seu público e mandar propostas segmentadas.

Entretanto, é impossível armazenar e gerir todos esses dados manualmente. Dessa forma, você vai precisar de ferramentas específicas para gerenciamento de leads.

Os sites mais utilizados pelas empresas online no Brasil são a ofertas mais conhecidas por aqui são o HubSpot, o Salesforce, e o RD Station.

Essas ferramentas permitem que você acompanhe de perto os consumidores em potencial, dessa maneira, garantem a passagem por todas as etapas do funil de vendas. 

4. Mantenha os meios de comercialização e pagamento de sua empresa online simplificados

Um passo extremamente necessário para transformar sua empresa offline em online, é manter, acima de tudo, o processo de compra o mais simples possível. Uma boa plataforma de e-commerce e um sistema de pagamento seguro têm papel fundamental nisso.

Visto que cada vez mais pessoas estão aderindo às compras online, a concorrência vai aumentando gradualmente, desse modo, os clientes sempre darão preferência às lojas com plataformas intuitivas e comprovadamente seguras.

Por isso, na hora de transformar sua empresa offline em online, faça um bom planejamento de logística, estoque e pesquisas de plataformas de e-commerce.

5. Faça um planejamento de Marketing de Conteúdo

O marketing de conteúdo no online é feito, basicamente, de duas maneiras: atraindo o público orgânico (Inbound marketing), ou utilizando o tráfego pago (Outbound Marketing).

O primeiro método, é a criação de conteúdos de valor em diversos canais como posts para redes sociais, sites, artigos para blog com otimização em SEO, bem como email marketing. Nessa estratégia, é o público que vai até sua empresa.

Em segundo lugar, no Outbound marketing, sua empresa é quem irá até o possível cliente, através do tráfego pago. Você paga um valor para anunciar suas campanhas publicitárias a um público segmentado de leads.

Com o Inbound Marketing, você obtém um público fiel, mantido a longo prazo; já com o Outbound Marketing, você consegue atingir uma quantidade maior de pessoas em menos tempo.

As duas estratégias devem ser utilizadas em conjunto, mas de modo que não entrem em conflito.

6. Mantenha o público de sua empresa engajado

Os consumidores no meio digital, em geral, não desejam somente fazer uma compra. Eles precisam ter uma boa experiência com a empresa, conhecer sua missão, visão e valores, para enfim, identificar-se com ela e só então realizar a compra.

Isso significa que a sua marca precisa demonstrar que não é somente uma prestadora de serviços, mas sim, que há humanos por trás fazendo o trabalho acontecer. Por isso, uma boa comunicação através das redes sociais é um fator muito relevante a ser considerado na hora de migrar a empresa offline para o online.

Crie posts que promovam interação, responda mensagens, comentários, e, se possível, contrate uma equipe especializada em gestão de redes sociais. Assim, sua marca vai mostrar a importância que dá ao cliente.

2 ações bônus para transformar sua empresa offline em online:

Uma loja online não é algo imprescindível para gerar vendas no ambiente digital. No entanto, se futuramente você deseja transformar sua empresa offline em um e-commerce, confira mais 2 dicas úteis para obter sucesso no meio digital:

Registre um domínio

O domínio é o endereço do seu site, aquilo que vai antes do .com. Comprar um domínio torna o nome de seu site exclusivo e inconfundível. Além disso, é muito provável que mais clientes encontrarão seu site, visto que ele aparecerá nos mecanismos de busca. 

Vale ressaltar a importância da escolha da palavra-chave na criação do domínio. Utilizar o nome de sua marca favorece o posicionamento da página na web, contudo, você pode também registrar o domínio com uma palavra muito relacionada ao seu segmento. Dessa forma você atrai pessoas interessadas que podem virar clientes.

Crie um site

Com o domínio criado, agora você precisa definir onde o site será hospedado. Se você não tem conhecimento em criação de sites, é necessário contratar um especialista na função.

O software mais comum de hospedagem de sites é o WordPress, que possui uma estrutura simplificada e totalmente personalizável.


Agora que você já sabe todas as ações necessárias para transformar sua empresa offline em online, coloque o plano em prática e conquiste cada vez mais clientes no digital!

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Adoramos feedbacks e também gostaríamos de colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

TENDÊNCIAS PARA REDES SOCIAIS EM 2021

redes sociais

É fato que as redes sociais vêm sendo o canal de comunicação principal das marcas com o público nos últimos anos. O ano de 2020 reforçou ainda mais essa relação e certamente definiu novos rumos às tendências para redes sociais em 2021, por conta da pandemia.

A crise do coronavírus provocou uma revolução no meio digital: grandes e pequenas empresas estão cada vez mais presentes nas redes sociais e os consumidores descobriram a possibilidade de fazerem compras no conforto de suas casas.

Por isso, estudar as estratégias do marketing digital com o intuito de atrair clientes para seu negócio é de extrema importância. Mas, além disso, é primordial estar atualizado sobre as tendências para redes sociais em 2021 e, dessa forma, não ficar atrás da concorrência.   

Tendências para redes sociais em 2021: comportamento

A Hootsuit, uma plataforma de gestão de mídias sociais, realizou no fim de 2020 uma pesquisa com cerca de 11 mil profissionais do marketing a respeito das tendências para redes sociais em 2021 sobre comportamentos que seu negócio deve aderir. A pesquisa completa você confere neste artigo. Vamos destacar os principais tópicos:

O ROI de 2021

ROI é a sigla em inglês para Retorno Sobre o Investimento. É a métrica que indica o resultado final de cada ação ou campanha.

Ou seja, com o ROI você pode analisar as estratégias que funcionaram e devem ser mantidas, e as que não funcionaram e devem ser substituídas.

Em 2020, o ROI mais importante para as empresas, foi a obtenção de um novo público. Já para 2021, de acordo com os entrevistados, a missão é manter e converter os consumidores atraídos no ano anterior.

Para isso, sua empresa deve focar 100% na experiência do cliente. Produzir conteúdo e apostar em novas plataformas são métodos infalíveis para atingir esse objetivo.

O TikTok, como veremos adiante, tem sido uma das plataformas mais populares para criação de conteúdo original. As lives no Instagram também continuam recorrentes: existem empresas que utilizam as transmissões para divulgarem seus produtos e obtém um ótimo retorno em vendas, como o caso da marca Tommy Hilfiger, citado no artigo da Hootsuit.

lives são tendências para redes sociais em 2021

Análise estratégica de dados

A análise de dados e métricas promove uma conexão extremamente importante entre sua empresa e o público, tendo em vista que nem toda interação orgânica resulta em novos clientes.

Com uma análise aprofundada de dados, é possível determinar se as interações do público com as redes sociais de seu negócio estão, de fato, gerando um retorno financeiro e a fidelização dos clientes.

Para isso, estude, por exemplo, o rastreamento de todos os resultados de campanhas, orgânicas ou pagas, feitas nas redes sociais. Somente dessa forma será possível entender a relação entre os padrões de comportamento de compra de seus clientes e o engajamento nas redes sociais.

Propósitos sociais

É visível que atualmente, os consumidores têm mais consciência acerca do impacto socioambiental dos produtos e marcas que consomem. Segundo o estudo, 60% dos jovens buscam comprar de empresas que demonstram preocupação com seus funcionários, sobretudo durante a pandemia.

E não basta apenas postar mensagens positivas nas redes sociais. A tendência para 2021 é partir para a ação e mostrar de forma sincera como sua marca impacta o mundo positivamente.

Redes sociais: tendências para 2021

Agora, confira quais as tendências para 2021 de plataformas que sua empresa precisa estar incluída.

Instagam

Em primeiro lugar está o Instagram, pelo fato de já ser uma rede social extremamente popular. O aplicativo está em evidência, com a aposta de 96% dos investimentos por parte das empresas.

Isso porque em 2020 tivemos o lançamento de diversas ferramentas para criação de conteúdo como o Reels, a fim de competir com o TikTok; bem como recursos para compra de produtos diretamente no aplicativo – o Instagram shopping.

Em seguida, temos o WhatsApp, com 88% das apostas. Isso por causa de seu sucesso com o WhatsApp Business, a versão para pequenas empresas do app.

Em terceiro lugar, fica o Facebook, com 83%. Apesar de estar perdendo a popularidade, a rede social ainda conta com ferramentas fundamentais para criação de anúncios, por exemplo.

TikTok e Spotify

Agora, os aplicativos que são tendência para criação de conteúdo. Em primeiro lugar temos duas plataformas: TikTok e Spotify, com 28%.

TikTok: tendência para 2021

O TikTok viralizou em 2020, tornando-se o aplicativo mais baixado do mundo durante meses.

Além de ser muito utilizado por jovens, diversas marca já estão presentes na plataforma com o intuito de produzir conteúdos dinâmicos e originais, e assim, conquistar o público.

Já o Spotify ocupa o topo do pódio por conta da popularização dos Podcasts. O uso cada vez mais caseiro do app fez com que a popularização dos podcasts estourassem, com conteúdos como entrevistas, análises, estudos e programas específicos de comunicadores consagrados.

Telegram

O Telegram fica em 2º lugar, com 22%. Ele é um aplicativo de mensagens, como o WhatsApp. Mas ao contrário de seu concorrente, lá você pode montar grupos e canais sobre os mais variados assuntos e com um limite muito maior de integrantes, além de outras funcionalidades, como bots.

Utilizando o Telegram
O Telegram é um dos aplicativos de conversa com mais funcionalidades corporativas. Explore para grupos de estudo e conteúdos exclusivos.

Grupos e comunidades

Em terceiro lugar, temos as Comunidades. Grupos que unem pessoas e as mantém engajadas. 

As comunidades não exigem uma rede social exclusiva, você pode criá-las a partir da plataforma que acredita ser a mais popular entre seu público-alvo. O importante é gerar conexão e fidelização dos clientes com sua empresa.

Facebook's latest makeover shines spotlight on groups - CNET
Participe ativamente de grupos e comunidades, para encontrar seu nicho e divulgar seu negócio.

O foco das tendências para redes sociais em 2021 é o acolhimento do consumidor pelas marcas. Focar na experiência do cliente e tratá-lo como único, não somente como um lead, sem dúvidas é a melhor estratégia para fidelizá-lo.


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Adoramos feedbacks e também gostaríamos de colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.