O QUE É LANDING PAGE E PARA QUÊ SERVE?

landing pages

Em nosso artigo sobre as diferenças entre sites multipage, onepage e landing page, falamos um pouco sobre cada uma dessas modalidades de site. Agora, entenda melhor como funciona uma landing page e o motivo dela ser essencial para qualquer negócio digital que tenha como objetivo conseguir mais leads:

O que é uma landing page?

A landing page é uma página única que o usuário abre através de um link. Ou seja, ela pode ser uma página de um site multipage.

A característica principal desse modelo é que a landing page tem como foco principal a conversão de leads.

A landing page é basicamente uma página de vendas, onde você divulga algo que sua empresa está oferecendo no momento. Por exemplo: se sua empresa desenvolveu um ebook, a landing page serve exclusivamente para explicar sobre o que é o ebook e quais as vantagens de adquiri-lo.

Landing page do escritório Britto & Lemmertz
Criada pela Gama, esta é a Landing Page do escritório Britto & Lemmertz, oferecendo acesso à Nota Técnica que tratará da Lei Complementar 173.

Uma landing page sempre deve ter um formulário para que a pessoa interessada preencha seus dados e consiga adquirir a oferta, a fim de que sua empresa consiga um lead.

Sendo assim, a landing page serve para aproximar os visitantes de uma empresa através de uma promoção, um produto ou serviço.

As principais características de uma landing page são:

  • Página minimalista, sem muitos elementos;
  • Foco em call to action e textos essencialmente criados nas características de copywriting;
  • Composta por título, formulário, descrição e call to action.

Por que criar uma landing page?

Ao contrário das páginas comuns dos websites, as landing pages são criadas para um objetivo em específico. Por essa razão, a estrutura dessa página é focada em despertar a curiosidade e fazer com que o público-alvo tenha interesse no que está sendo ofertado.

Resumindo, as landing pages servem exclusivamente para conversão, portanto, se o objetivo é conseguir mais leads para seu negócio, essa é a estratégia perfeita.

Benefícios de criar uma landing page

Segmentação de leads

Com a landing page é possível saber em qual nível da jornada de compras está um lead. Isso é feito a partir das informações que você exige na hora dele adquirir a oferta.

De acordo com as perguntas que você incluir na landing page, criam-se grupos de pessoas semelhantes. Assim, você pode criar estratégias segmentadas para cada grupo e melhorar a conversão.

Baixo custo em aquisição de leads

Conseguir informações de clientes demanda bastante tempo e, principalmente, dinheiro.

Por isso, com apenas uma landing page você consegue uma boa quantidade de dados de forma orgânica, além de oferecer um conteúdo de valor que demonstrará a autoridade de sua marca.

Tipos de landing page

Página de captura

Essa seria a página de captura básica, na qual uma oferta é anunciada e campos de preenchimento obrigatórios para adquirir dados como nome, email e telefone do lead.

Página de confirmação

Após o possível cliente preencher seus dados, o mais comum é ele ser redirecionado para uma página contendo todas as informações de como adquirir o que foi ofertado: essa é a página de confirmação.

Ela precisa ser o mais simples e esclarecedora possível, para não gerar dúvidas.

Página de vendas

Esta é mais elaborada que a de captura. Ela serve para apresentar um serviço ou produto, então precisa ter diversos elementos que atraiam o lead.

Esse tipo de página contém uma descrição elaborada da oferta, seus benefícios e porquê o lead precisa dela para sanar suas dores, além de call to actions que levem o usuário até a página de compra.

Página de obrigado

A página de obrigado é colocada no final de uma conversão, após o lead ter realizado uma compra ou adquirido um material gratuito.

É de bom tom redirecionar o usuário à página de obrigado pois demonstra simpatia e cordialidade por parte da empresa.

O que uma ferramenta de criação de landing page precisa ter

Hoje em dia existem diversas plataformas para criação de landing pages na internet. Porém, pode ser que nem todas ofereçam as características essenciais para colocar a página no ar. Sendo assim, confira 4 aspectos para considerar antes de contratar uma plataforma de landing pages:

Adequação à LGPD

De acordo com a Serpro, a LGPD, lei que entrou em vigor em agosto de 2020, tem como objetivo criar um cenário de segurança jurídica, com a padronização de normas e práticas para promover a proteção de forma igualitária dentro do país e no mundo, aos dados pessoais de todo cidadão que esteja no Brasil.

Ou seja, é um conjunto de regras relacionadas ao armazenamento, coleta e compartilhamento de dados pessoais.

Visto que o propósito da landing page é obter dados de possíveis clientes, é evidente que ela precisa estar de acordo com as regras da LGPD.

Sendo assim, é obrigatório que a plataforma de criação de landing page tenha campos de proteção de dados.

Responsividade

Por incrível que pareça, muitas empresas ainda se esquecem de criar modelos de landing page que se adaptam aos smartphones, por isso, é preciso ficar atento se a ferramenta oferece a possibilidade de visualização em dispositivos móveis.

Integração com outras ferramentas e sistemas

Para que você possa colocar as estratégias pós-conversão em ação, é preciso analisar e utilizar os dados na prática. Por isso, é muito importante que a plataforma tenha possibilidade de integração com CRM, públicos no Facebook e e-mail marketing.

Elementos visuais de uma landing page

O design da landing page também é muito importante para a conversão, por isso deve sempre prezar pelo UX. Confira algumas dicas de como criar uma página visualmente agradável:

Títulos e subtítulos landing page

Os títulos e subtítulos são úteis para direcionar o usuário às informações que ele precisa saber. É importante que eles sejam chamativos e esclarecedores, para que o lead não perca o interesse.

Cores

A escolha de cores precisa ser feita com muita atenção, pois elas ajudam a comunicar o que você deseja ao usuário. De acordo com a psicologia das cores, o vermelho inspira energia, por exemplo.

Siga a identidade visual da sua empresa, mas saiba como aplicar as cores corretamente, deixando o texto com cores fáceis de ler e que se destacam do fundo.

Imagens

É muito importante colocar imagens do produto ofertado na landing page. Afinal, a maioria das pessoas se interessa por algo ao visualizar o objeto. Contudo, evite colocar imagens em excesso, para não poluir a página.

Descrição

As descrições ajudam o usuário a entender a oferta. Elas precisam ser sucintas, objetivas e convincentes, para que o lead entenda o motivo daquele produto ser necessário a ele. É interessante destacar as partes mais importantes da descrição.

Formulário

O formulário precisa ser muito bem estudado antes de iniciar a criação da página. Quais dados exatamente você precisa saber do cliente? Em quais estratégias você pretende aplicar esses dados? Pense nisso na hora de elaborar as perguntas.

Pedir muitas informações não é recomendável, por isso, coloque somente o que realmente necessita

Depoimentos

Colocar depoimentos de pessoas que tiveram boas experiências com o produto ofertado é ótimo para gerar confiança nos leads, pois demonstra a credibilidade de sua empresa.

Call to Action

As calls to action (CTA’s), ou “chamadas para ação”, são aqueles botôes com frases imperativas como “Baixe seu ebook agora” ou “quero comprar agora”. Elas são essenciais em uma landing page, pois indicam ao usuário como e onde adquirir a oferta.

Se você deseja criar uma página de venda longa, com várias informações, é importante colocar mais de uma CTA. As landing pages são primordiais para a captação de leads no mercado digital. Agora que você já sabe como criá-las, coloque as dicas em prática e consiga mais conversões para seu negócio!


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

APRENDER ANÚNCIOS OU CONTRATAR UM GESTOR DE TRÁFEGO PAGO?

Se você é um pequeno empreendedor que está começando a entender os conceitos de marketing digital, certamente já se deparou com o dilema: devo aprender a fazer anúncios ou contratar um gestor de tráfego pago?

Acontece que, de fato, esta não é uma questão simples. Por isso, vamos te explicar todos os pontos que você deve considerar na hora de tomar uma decisão, confira:

Aprender a fazer anúncios vs contratar um gestor de tráfego pago

Apesar de ser uma profissão recente e até mesmo desconhecida por muitos empreendedores, o gestor de tráfego é um dos profissionais que estarão em alta pelos próximos anos no mercado de trabalho.

Ou seja, por consequência da migração dos negócios físicos para o meio digital, foi necessário que surgissem pessoas capacitadas para realizarem essa transição de forma eficiente.

Sendo assim, contratando um gestor de tráfego pago, você tem a segurança de um profissional cuidando dos anúncios de sua empresa, aconselhando quais as melhores estratégias seguir e distribuindo seu orçamento da maneira correta.

Por outro lado, é muito importante você empreendedor(a) ter conhecimento sobre o tráfego pago, para que, dessa forma, você saiba como orientar, explicar os objetivos da sua empresa com os anúncios e entender a função do gestor de tráfego no seu planejamento estratégico.

Por que aprender a fazer anúncios?

Para contratar um gestor de tráfego você precisa, antes de mais nada, ter um objetivo com as suas campanhas.

O gestor precisa saber o que você deseja e só então poderá lhe mostrar o direcionamento mais adequado ao seu objetivo. E como traçar esse objetivo? Conhecendo todas as funcionalidades do gerenciador de anúncios do Facebook, Google Ads e outras plataformas, por exemplo.

Você é o dono de sua marca, portanto, deve ser o mais interessado no sucesso de seus anúncios. Só assim sua campanha terá autoridade e converterá novos clientes.

Portanto, é importante sim aprender a fazer anúncios, pois entendendo como o tráfego funciona você contribuirá para os resultados dos anúncios que foram entregues pelo gestor de tráfego e não cairá nos mitos sobre anúncios.

Por que contratar um gestor de tráfego pago?

Como você já leu, o gestor de tráfego pago é uma das profissões listadas como as mais requisitadas para os próximos anos.

Esse trabalho é indispensável no marketing digital, pois somente o gestor pode indicar as ações necessárias e efetivas para aumento de vendas e posicionamento adequado da marca quanto aos seus anúncios.

O papel do gestor de tráfego pago dentro de uma empresa é pensar estrategicamente no gerenciamento de campanhas com o intuito de gerar mais vendas, atrair leads, aumentar o engajamento nas redes sociais, etc. 

É ele também quem administra o orçamento destinado aos anúncios. Ou seja, cabe ao gestor de tráfego pago planejar quanto irá gastar em cada plataforma de campanhas, levando em conta todo um estudo de público-alvo, métricas e testes para analisar que tipo de campanha gera mais conversões.

Todo esse estudo é disponibilizado na forma de relatórios periódicos com uma visão geral e detalhada dos resultados.

No marketing digital, se analisa os resultados através da mensuração dos dados.

Se você contratar um gestor de tráfego pago, ele irá adequar as suas estratégias de acordo com o que está ou não gerando resultados.

Importância de um gestor de tráfego pago para as vendas

Por sua visão estratégica, o gestor de tráfego pago está diretamente ligado ao crescimento de vendas. Isso porque com uma análise de dados apurada, ele pode identificar os pontos principais que funcionam dentro das campanhas. 

Quanto mais você conhece seu público, melhor o gestor de tráfego pode segmentar as campanhas. E, consequentemente, maiores as chances de conseguir falar diretamente com ele.

Exemplo: se você possui uma loja de artigos esportivos, e seus clientes têm entre 25 e 30 anos, o gestor saberá como alcançar essas pessoas.

Dessa forma, os anúncios só aparecem para quem realmente tem interesse, promovendo uma melhor identificação com a marca. Ao obter mais engajamento, as redes de sua empresa terão mais credibilidade, e assim, mais vendas. Somente com um bom conhecimento em tráfego é possível fortalecer a imagem da sua marca.

Resumindo: o sucesso nas vendas só é possível no meio digital, quando as estratégias de tráfego pago são pautadas na análise de dados e testes.

Para concluir, o que vale mais a pena? aprender a fazer anúncios ou contratar um gestor de tráfego pago?

As duas coisas!

O gestor de tráfego pago garante à sua empresa resultados assertivos, análises de performance e estratégias. Além de uma garantia de que o orçamento será bem distribuído. Já você, aprendendo como criar anúncios, saberá como orientar o gestor a fim de que ele crie campanhas de acordo com o objetivo que deseja. Afinal de contas, conhecimento nunca é exagero!


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Adoramos feedbacks e também gostaríamos de colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.