Inteligência Artificial No Marketing Digital: 3 Estratégias

robô inteligência artificial

Se esse título pode soar como novidade, pode se tranquilizar. Neste artigo você vai saber quais são os benefícios da inteligência artificial no marketing digital, onde usar e quais as melhores estratégias.

inteligência artificial aplicada no marketing

Devemos ter em mente que a inteligência artificial já é uma realidade e é indiscutível tudo de positivo que ela pode fazer pelo marketing digital.

Mesmo com o aumento do uso da IA, é fato que esse ainda é um assunto que gera muita curiosidade e dúvida nas pessoas.

Por isso, neste post, vamos abordar alguns pontos importantes e explicar quais são as melhores estratégias para usar a IA em conjunto com o marketing digital.

O Que é Inteligência Artificial?

A maioria das pessoas, certamente já ouviu falar em inteligência artificial, no entanto, poucas sabem do que realmente se trata.

Artificial Intelligence (termo em inglês em tradução livre) é uma tecnologia que automatiza decisões a partir de dados.

Desse modo, ela funciona em três etapas principais:

  • Coleta automatizada de dados;
  • Análise das informações coletadas;
  • Interpretação dos dados obtidos;

Neste post estamos falando especificamente sobre a relação da inteligência artificial no marketing digital, mas vale observar que a mesma já é usada em diversos canais e com propósitos diferentes.

Quase sempre podemos encontrar estratégias com IA em processos que exigem velocidade nas ações.

Sendo assim, em se tratando do marketing digital, podemos dizer que essa tecnologia pode ajudar coletando dados relacionados ao perfil dos consumidores e sua jornada de compra.

Após análises desses dados, é possível criar ações muito mais assertivas e de forma rápida.

Inteligência Artificial No Marketing Digital – Como Usar?

A princípio, podemos ver a AI sendo mais utilizada em ações que exigem menos do traquejo humano, por exemplo:

  • Processamento de mensagens;
  • Análise de dados;
  • Automatização de tomada de decisões;
  • Geração de alguns conteúdos;
  • Otimização de anúncios;
  • Personalização de conteúdo em tempo real;

Um exemplo latente são as técnicas de IA usadas para produção textual (diferente deste artigo, que foi produzido por nós mesmos 😅). Falamos disso inclusive num post do nosso Instagram!

Vejamos com mais detalhes como a inteligência artificial no marketing digital vem sendo usada para otimizar anúncios. O objetivo aqui é ter um público-alvo qualificado.

Comunicação em Massa

Uma boa comunicação é fundamental no marketing digital, mas sabemos das dificuldade que é acertar o tom da comunicação em massa.

No primeiro momento nosso objetivo é alcançar o máximo possível de pessoas e sempre atingimos muita gente que não se interessa tanto pelo nosso produto.

Então, não seria bom, desde o início, poder trabalhar com um público mais propenso a comprar o que você oferece?

Segmentação

A priori, os anúncios precisam ser criados por humanos, mas em seguida, podemos usar a inteligência artificial para segmentar as campanhas e conseguir resultados melhores.

A segmentação já demonstrou ser extremamente eficaz, tendo em vista que elimina aquele público que não se interessa pelo nicho.

Dessa forma, só usamos nossa energia e dinheiro com consumidores em potencial.

As ferramentas de segmentação oferecidas pelas plataformas não são assim tão eficientes. Por exemplo, se o seu negócio for local, é comum escolher uma região para mostrar o anúncio.

Contudo, nem todas as pessoas da sua região estão à procura da solução que seu negócio oferece.

Segmentar muito os anúncios, pode ser algo muito arriscado, tendo em vista que o alcance diminui muito e o preço por clique ou conversão aumentam.

Machine learning

Com toda a certeza, a IA consegue coletar, analisar e usar muito mais dados do que nós humanos. Logo, tem maior capacidade de segmentar as campanhas.

No caso dos robôs que atuam em anúncios, a máquina precisa aprender o que é conversão. Em seguida estará preparada para as etapas seguintes:

  • Análise: nessa primeira etapa o robô tenta identificar padrões que ocorrem sempre que o anúncio é exibido.
  • Validação: após definir alguns padrões, a máquina define quais pessoas são mais propensas a comprar e mostra o anúncio apenas para elas.
  • Finalização: nessa fase o robô já consegue mapear tanto o volume de dados quanto os padrões de comportamentos das pessoas.

Benefícios Da Inteligência Artificial No Marketing Digital

Somente com essas informações você já deve ter observado que o uso da inteligência artificial no marketing digital não é mais um sonho.

As grandes marcas estão investindo alto nessa tecnologia e os resultados são os melhores possíveis.

Por certo, você deve estar se perguntando: mas quais são os benefícios? Apenas segmentar anúncios?

Óbvio que não! Podemos usar Ai de diversas formas, por isso, temos muitas vantagens. Confira:

  • Redução de custos;
  • Redução dos riscos;
  • Aceleração dos processos;
  • Aumento de conversão e da receita;
  • Melhora da satisfação do cliente e a fidelização do mesmo;

3 Maneiras De Usar Inteligência Artificial No Marketing Digital

Gostou dos benefícios advindos do uso da inteligência artificial no marketing digital? Então veja onde podemos usá-la em nossas estratégias:

1) Chatbots

Os chatbots você, certamente, já conhece e também deve torcer o nariz para essa tecnologia, pelo menos, enquanto cliente.

As pessoas não gostam de conversar com um robô, mas isso pode mudar a partir da inteligência artificial. A IA consegue entender as dúvidas com rapidez e encontra as respostas esperadas.

2) Preços Dinâmicos

Já pesquisou online pelo preço de um produto e sempre que fazia o preço aumentava? Isso acontece porque a inteligência artificial consegue definir valores ideais em tempo real.

3) Análise de Marketing Preditivo

As equipes de marketing trabalham coletando dados e analisando, mas isso pode levar muito tempo, a depender do volume. Podemos usar IA para boa parte desse processo.


Quer saber mais sobre o assunto? Siga a Gama no Instagram e confira essa e outras publicações sobre Marketing Digital!

Como digitalizar a área comercial da sua empresa?

estruturando digitalmente a área comercial da empresa

No post de hoje, vamos falar sobre um assunto que tem surgido ultimamente aqui na Gama, tanto em reuniões com potenciais clientes quanto em dúvidas de empreendedores: como digitalizar a área comercial da sua empresa.

Se você conhece pouco desse setor, sente que sua empresa já não pode ficar longe das tecnologias e todo o mundo digital, este guia chegou na hora certa.

Acredite, a transformação digital chegou e as empresas não têm mais escolha. É aderir ou perder espaço no mercado e correr sério risco de fechar as portas.

Você sabe o que é a área comercial de uma empresa?

Por certo, você entende que a área comercial das empresas está relacionada às vendas, mas o conceito vai muito além.

Esse setor é responsável por influenciar a decisão de compra dos clientes, garantir que os mesmos fiquem satisfeitos em todo o processo e também por criar uma relação sólida com eles.

Sendo assim, essa área precisa conhecer bem o público da empresa, para mapear seu comportamento e criar soluções assertivas.

São os funcionários desse ambiente que conseguem descobrir as dores dos consumidores e apresentar-lhes os produtos ou serviços que podem atendê-los. Desse modo, quem acredita que o objetivo aqui é vender de qualquer forma, deve rever seus conceitos com rapidez.

Em suma, significa que, mesmo que seus profissionais continuem sendo responsáveis pelas vendas, sua atuação precisa ir além.

Por quê? Pelo simples fato de o consumidor ter mudado seu comportamento.

Quem procura por um produto deseja ser atendido com rapidez, quer receber informações detalhadas sobre o produto. O intuito é não errar na compra. Por isso, a equipe precisa entregar algo mais e fazer a diferença entre a concorrência.

Lembrando que o tema desse artigo é como digitalizar a área comercial, então tenha em mente que esse mesmo consumidor passou a comprar mais pela internet. Mais que isso, quem ainda prefere comprar de negócios locais deve lembrar de que antes de ir até uma loja, o consumidor moderno pesquisa por produtos e empresas na internet.

Ou seja, aprender digitalizar a área comercial é uma necessidade que tem relação direta com o crescimento dos negócios.

Conhecendo os principais objetivos da equipe de vendas

Para se ter uma noção mais ampla da importância desse setor, veja quais são seus objetivos:

  • Conhecer o cliente de forma profunda;
  • Mapear o comportamento do comprador;
  • Conectar as necessidades do cliente aos produtos ou serviços da empresa;
  • Também deve gerar valor para quem compra e influenciar na decisão de compra;
  • Solucionar problemas e atender às expectativas dos consumidores;
  • Vender e gerar receita para a empresa;

E sem você ainda tem dificuldade de definir os objetivos do SEU negócio, saiba como as estratégias de Objetivos SMART podem te ajudar.

Por que e como digitalizar a área comercial da empresa?

De acordo com uma pesquisa da State of Customer Experience, 76% dos consumidores esperam que as marcas entendam suas dores e atendam suas expectativas.

Desse modo, precisamos considerar o fato de os mesmos estarem mais presentes em ambientes online como as redes sociais.

Atualmente, o Google é a ferramenta mais usada para procurar produtos e dados sobre empresas, então, sabe o que vai acontecer se seu negócio não estiver lá?

Com toda a certeza, você vai perder muitas oportunidades. E o pior, deixará de ganhar dinheiro. Não se referindo apenas a criar uma boa presença digital, mas também de digitalizar a área comercial.

Significa, então, que sua equipe de vendas deve atuar nestes espaços e recorrer a todas as ferramentas online.

Em princípio, aderir à transformação digital não é um bicho de sete cabeças, mas demanda conhecimento e foco. A seguir, separamos alguns passos que vão te ajudar a estruturar a área comercial da sua empresa.

1 – Nomeie um líder

O primeiro passo sobre como digitalizar a área comercial é escolher uma liderança para gerir o projeto.

Embora toda a equipe de vendas deva ser preparada, contar com um líder é essencial para fazer com que as mudanças de mentalidade ocorram de forma organizada.

Sendo assim, esse  profissional, além de ter todas as características de liderança, ainda deve contar com conhecimento sobre transformação digital.

2 – Conscientize a equipe

Antes de começar a digitalizar o setor de vendas, tenha em mente que se trata de um grupo programado para seguir processos tradicionais e faz isso há muito tempo.

Por isso, é importante criar um plano que vise conscientizar cada funcionário sobre as mudanças que ocorrerão e como isso vai afetar seu trabalho.

Lembre-se também de que os mesmos terão que trabalhar com ferramentas diferentes e muito mais tecnologias.

3 – Faça uma análise de mercado

Como já mencionei aqui, a transformação digital é uma necessidade, ou seja, não temos escolha.

Isso significa que seus concorrentes já estão se digitalizando e a vantagem disso é que você poderá analisá-los e descobrir quais estratégias estão sendo usadas.

É assim que as marcas entendem o que funciona e o que não traz bons resultados.

Por certo, essa é uma tarefa árdua, mas se você não possui uma equipe que possa trabalhar nisso, nós da Gama oferecemos serviços de alta qualidade e podemos te ajudar.

Uma das estratégias de marketing digital que não podem faltar é o Inbound Marketing. E aqui na Gama entregamos o melhor para o seu negócio.

4 – Desenvolva um plano estratégico

A melhor forma de garantir uma equipe entrosada e resultados positivos é seguindo um plano.

Diante de objetivos definidos e prazos, a equipe de vendas, sem dúvida, conseguirá ter melhor desempenho.

5 – Como digitalizar a área comercial – treine seus vendedores

Não dá para falar sobre como digitalizar a área comercial sem falar em treinamento. Isso porque, mesmo com um bom planejamento e os vendedores conscientes, é preciso contar com a prática.

Nesse caso, tanto o líder quanto o setor de RH são de fundamental importância!


Agora você pode analisar por sua conta se o negócio precisa ter sua área comercial digitalizada. Caso queira entender como isso funcionaria, na prática, com as soluções da Gama, entre em contato com nossa equipe!

Copywriting: comece a produzir conteúdos com foco em vendas

Copywriter

Hoje vamos falar sobre uma estratégia imprescindível para quem deseja aumentar as vendas. Conheça o Copywriting, veja exemplos e aprenda como criar uma estratégia matadora!

copywriting

O que é copywriting?

Em muitos dos nossos artigos, falamos sobre a importância do marketing de conteúdo para os negócios.

É através dele que as marcas conseguem criar uma identidade online, atrair seu público, convertê-los em leads, vender e também fidelizá-los.

As técnicas de copywriting podem estar presentes em todas essas fases, no entanto, onde mais a usamos é na etapa de vendas. Desse modo, o conceito de copywriting é:

Uma estratégia de escrita que traz como objetivo principal convencer o leitor a realizar uma ação.

Relação do copywriting com o marketing de conteúdo

Como falei antes, o marketing de conteúdo é uma técnica que visa a criar uma relação sólida entre empresas e consumidores, bem como, construir reputações online.

Desse modo, é comum pensar no copy como parte dela, mas com foco exclusivo em vendas. Contudo, o copy também funciona para outros fins.

Por exemplo, o uso dos gatilhos mentais, dentre outras coisas, pode ajudar a aumentar o engajamento em redes sociais ou fazer com que um leitor desperte para seu problema.

Por fim, a relação do copywriting com o marketing de conteúdo é muito próxima. Eu diria que são inseparáveis!

Exemplos de copywriting

O copywriting é algo valioso, mas é necessário muito conhecimento para colocá-lo em prática, inclusive quando queremos aliá-lo a outras táticas como o inbound marketing.

Para te ajudar a entender melhor como funcionam estas ações, separei 3 exemplos de copywriting prontas, e com diferentes abordagens. Confira!

Uber

A empresa precisa sempre desenvolver conteúdos que atraiam dois públicos: motoristas e passageiros. Veja na copy a seguir um exemplo de como fazer isso.

“Nem todos os heróis usam capas. Alguns usam capacetes”

Por outro lado, alguns textos podem ser focados em públicos específicos, por isso, com o slogan “Dirija e ganhe. Cadastre-se”, passa a sensação de segurança e atrai motoristas.

Copywriting simples e direta da Uber
Chamada simples e direta da Uber.

Netflix

A Netflix usa uma abordagem simples e direta, como pede o consumidor online.

Da mesma forma, utiliza gatilhos de autoridade, confiabilidade, e até prova social. Lendo a copy abaixo, temos informações relevantes, segurança e prova. Veja!

“Filmes, séries e muito mais. Sem limites. Assista onde quiser. Cancele quando quiser. Experimente grátis por 30 dias”.

Nike

Outro exemplo simples, mas poderoso é o da Nike. Ele busca encorajar o consumidor enquanto transforma seu produto em um objeto de desejo.

Copywriting da Nike.
“Só é um sonho louco até você conquistá-lo”

Como criar uma estratégia de copywriting?

Escrever bem e usar conteúdo de valor é importante, mas se você pretende transformar seu leitor em cliente, isso não é suficiente.

Para uma estratégia de marketing eficiente, devemos seguir quatro pilares básicos:

  • O conteúdo deve ser atrativo, pois precisamos, em poucos segundos, provar que o mesmo vale à pena;
  • Não importa se é um texto, vídeo, infográfico, etc. o material deve ser inspirador;
  • Um dos objetivos do marketing digital deve ser criar uma relação sólida e de confiança entre empresa e público;
  • Por fim, precisamos criar conteúdos capazes de fazer com que o leitor tome uma decisão;

Além dessas metas, o copywriting entra com outros elementos importantes para gerar bons resultados. Vamos a eles:

Conheça seu público

Mais uma vez bato nessa tecla. Você precisa saber para quem vai criar suas ações e, finalmente, vender. Sendo assim, comece definindo sua persona, uma espécie de protótipo do seu cliente ideal.

O maior benefício disso é que conseguimos criar conteúdos, de fato relevantes e apresentamos soluções acertadas, o que aumenta as chances de vender.

Use linguagem adequada

Definindo sua persona, saberá qual tipo de linguagem usar em sua copy. Por exemplo, se o seu cliente ideal for uma mulher de 40 anos e com mestrado em sua área, cabe uma linguagem mais formal.

Aposte em títulos poderosos

Assim como no SEO, no copywriting, o título do texto é um cartão de visita e diz se o leitor vai acessá-lo ou não. O ideal é criar algo simples, objetivo, mas que cause muito impacto!

Conecte-se com o leitor

Conhecer o público e pesquisar sobre suas dores é essencial, tendo em vista que na hora de escrever, conseguimos nos conectar com o mesmo. Em resumo, ao ler o que você escreveu, sua persona deve sentir que foi feito para ela.

Use verbos de ação

Um gatilho mental valioso no copywriting é o de urgência. Com ele vem a sensação de que: se eu não fizer isso agora, vou perder a oportunidade da minha vida. Também nesse caso, vale muito a pena usar verbos no imperativo em todo o conteúdo, inclusive, no título.

Valide com números de estudos

Uma copy deve passar o máximo de segurança para quem a lê, logo, é necessário usar algumas táticas como a inserção de dados de pesquisas, citações em veículos de comunicação famosos, etc.

Copywriter criando textos
Agora que você tem todas as dicas em mãos, é hora de escolher o seu cantinho e bora escrever!

Espero que este texto lhe tenha sido útil e, se sua empresa precisa de conteúdos que vendem, a Gama pode te ajudar com soluções envolvendo copywriting. Clique aqui e veja todas as nossas ofertas relacionadas a conteúdo. Claro, com destaque para copywriting!

Como o Marketing Digital para indústria aproxima o consumidor

O marketing digital para indústria é tão eficiente quanto aquele usado em outros setores, contudo, contamos com algumas diferenças nas ações.

Marketing digital para indústria

O diferencial aqui está na forma como criamos a relação entre empresa e consumidor final. Em suma, usam-se as mesmas estratégias: atrair, despertar o interesse, educar e converter em leads.

No entanto, mudamos o tipo de abordagem e de conteúdos trabalhados na estratégia. Isto posto, veja como o marketing digital pode aproximar o consumidor da sua indústria.

Marketing Digital Para Indústria – Como Funciona?

Não importa onde será usado o marketing digital, sua principal ferramenta é o conteúdo. Da mesma forma ocorre com o marketing industrial.

Vale ressaltar que o marketing de conteúdo não tem como principal objetivo vender diretamente. Desse modo, oferecemos conteúdo com intuito de atrair clientes em potencial e prepará-los em toda sua jornada de compra.

Primeiro, disponibilizamos conteúdos relevantes para chamar a atenção dos consumidores, por isso, são temas que respondem a dúvidas simples, mas frequentes.

Também devemos focar em conteúdo que desperte o interesse dos leitores para que voltem outras vezes e comecem a desenvolver uma relação com a marca.

Outro modelo de conteúdo indispensável no marketing digital para indústria é aquele mais elaborado e valha, por exemplo, uma inscrição no site.

Estou falando sobre as iscas digitais que podem ser e-Books, webinar, palestras, etc. Dessa forma, conseguimos converter leads. A partir daí podemos trabalhar em outros canais como e-mail e começamos a estratégia de e-mail marketing, nutrindo estes leads.

Por fim, começamos com os conteúdos focados em copy, ou seja, direcionado para as vendas.

Para muitos, as coisas terminam por aqui, mas, principalmente para empresas B2B, o marketing de conteúdo também pode ajudar a fidelizar clientes. Tendo em vista que conquistar clientes novos custa mais caro e leva mais tempo, vale muito a pena investir na fidelização dos mesmos.

Benefícios do Marketing De Conteúdo Para Empresa B2B

A premissa para usar estratégias online é ter um público ativo na internet, ou seja, o marketing digital para indústria é totalmente viável.

Hoje em dia os consumidores, quando desejam uma solução, procuram primeiro na internet e isso também acontece em relação às indústrias.

Estratégia de Marketing
Estratégias bem definidas são o ponto de partida para o Marketing Digital.

Em outras palavras, os responsáveis por tomar decisões não estão à procura apenas de produtos, mas também de praticidade, o que podemos oferecer em canais digitais.

Considerando que hoje, 81% das pessoas usam a internet, as empresas B2B precisam apostar em presença online. Como fazer isso? Através de site, blog, redes sociais, WhatsApp, etc.

Mas vamos aos benefícios de se investir em marketing digital para indústria?

Bem… Lembre-se sempre de que estamos falando sobre marketing de conteúdo, então veja todas as suas vantagens:

  • Atrair novos clientes;
  • Consolidar-se no mercado;
  • Tornar a empresa mais competitiva no mercado;
  • Tornar-se referência no setor;
  • Fidelizar clientes;
  • Reduzir custos com ações de marketing;

Além disso, estas ações nos permitem conhecer melhor nossa cliente ideal e sua dor. Por isso, é possível aproximar o consumidor da indústria.

Sempre que for criar um plano de marketing, seja ele tradicional ou digital, lembre-se que cada passo dado deve ser em direção à persona.

Relação Entre Marketing Para Indústria e Inbound Marketing

Hoje em dia não há como falar sobre marketing de conteúdo sem citar o Inbound Marketing.

Desse modo, se o conteúdo é rei, precisamos saber muito mais do que o público deseja, o segredo é saber como iniciar a abordagem e interagir no futuro.

Consumidores online têm um comportamento peculiar e com algumas diferenças. Por exemplo, quando os mesmos desejam alguma informação ou produto, recorrem à internet primeiro.

Além disso, são pessoas que estão sempre com pressa, fazendo várias coisas ao mesmo tempo, e com muita pressa. Não querem perder tempo, por isso, temos que lhe dar algo relevante.

O Inbound Marketing nos traz justamente, isso.  São técnicas que dão prioridade ao bem-estar do consumidor e uma das regras aqui é não invadir espaços.

Sabe aquela ligação do telemarketing no horário em que você está no trânsito voltando para casa ou fazendo o jantar?

No marketing para indústria focado em Inbound Marketing, esse tipo de situação não acontece.

linha de produção na indústria
Muita além da linha de produção: Inbound Marketing foca na solução para o cliente, não no produto em si.

Em suma, você oferece um conteúdo que agrega valor ao público e ele, por vontade própria, te procura. A marca entrega um conteúdo de alta qualidade e ele decide se deseja passar seu contato em troca ou não.

O que temos aqui é conquista pela abordagem respeitosa e assertiva, leads qualificados, vendas e clientes fidelizados.

Sua indústria quer potencializar resultados e ainda não investe em marketing? A Gama pode te ajudar com isso. Confira alguns de nossos serviços.

Como fazer marketing de conteúdo para negócios B2B?

time de análise listando ações de marketing de coteúdo

Quando se fala em marketing de conteúdo, é comum pensarmos apenas no B2C, ou seja: foco no consumidor final. Entretanto, ter uma estratégia de marketing de conteúdo para negócios B2B também pode ser um grande diferencial para empresas desse nicho vencerem  a concorrência.

Segundo esta pesquisa de 2019, 30% dos usuários de internet utilizam bloqueador de anúncios. Por esse motivo, tanto empresas B2C bem como B2B precisam apostar em outras alternativas de marketing digital além do tráfego pago.

A principal diferença entre o marketing de conteúdo B2C para o B2B, está na complexidade da jornada de compra. Enquanto o caminho trilhado no B2C é mais simples e rápido, o B2B é mais extenso: o funil de vendas para esse nicho pode levar meses para nutrir um cliente em potencial.

Entenda as diferenças.

Contudo, a ideia central do marketing de conteúdo para B2B permanece a mesma: fornecer informações de qualidade para engajar possíveis clientes.

Leia a seguir como fazer um marketing de conteúdo eficiente para negócios B2B: 

Vantagens do marketing de conteúdo para negócios B2B

O marketing de conteúdo é a maneira mais eficiente de gerar autoridade para sua marca e, assim, adquirir a confiança do cliente.

Dentre as inúmeras vantagens, as principais são:

Geração de Leads

Um lead é o potencial cliente de seu negócio. É aquela pessoa que em algum momento teve interesse nos seus conteúdos e/ou serviços, por isso é muito propensa a contratar seu negócio.

O segredo para conseguir leads está no marketing de conteúdo porque oferecendo algo de valor ao possível cliente (um ebook, mentoria, newsletter, etc) em troca você consegue dados como email, número de telefone e outras formas de contato.

Ou seja: você consegue o contato de pessoas que já possuem interesse no que sua empresa oferece, o que facilita muito a prospecção de clientes. 

Atração do público correto

Complementando o tópico anterior, ao conseguir leads qualificados com  estratégia de marketing de conteúdo para negócios B2B você passa a entender quem é seu cliente ideal.

Ao estudar o público de sua marca e entendendo suas preferências, os conteúdos terão mais qualidade e, consequentemente, atrairão mais pessoas.

Fidelização de clientes

Quando sua empresa demonstra conhecer seu público e suas dores a partir do marketing de conteúdo, os clientes tornam-se fiéis à marca.

Primeiros passos no planejamento do marketing de conteúdo para negócios B2B:

Antes de começar a planejar o marketing de conteúdo para negócios b2b, existem questões muito importantes que precisam ser levadas em conta para que os conteúdos postados efetivamente atraiam o público ideal para sua empresa. Confira alguns:

Entenda o problema do cliente

O primeiro e mais importante passo, é saber o que de fato seu cliente precisa. Afinal, somente dessa forma será possível criar um conteúdo focado em mostrar que sua empresa tem a solução para as dores desse cliente.

Estude o mercado, veja o tipo de conteúdo criado por concorrentes, peça feedbacks do serviço, crie uma persona, e, dessa forma, você terá um direcionamento para criar conteúdos que geram resultados.

Organize seu tempo para criação de conteúdo

Criar conteúdo envolve uma longa pesquisa de referências, brainstorms, sem contar o processo de execução. Por isso, separe um bom espaço de tempo para esse planejamento, crie prazos e uma linha editorial. É preciso entender que conteúdos de qualidade exigem paciência, planejamento e tempo.

Crie um calendário de conteúdo

O calendário editorial é uma programação dos tipos de conteúdos que serão postados em cada canal de comunicação. Ele é muito útil para manter a organização do marketing de conteúdo e colocar as estratégias em prática.

Para montá-lo você precisa:

  • Definir o canal
  • Definir os dias da semana em que terão posts
  • Estabelecer o horário dos posts
  • Escolher o tipo de conteúdo

Cada plataforma exige uma determinada frequência de posts para não perder o engajamento dos seguidores. Desse modo, é bom sempre fazer testes com o seu público para ver quais os horários e dias geram mais interação.

Principais estratégias para Marketing de conteúdo B2B

Cases de sucesso

Deixar o público saber que as pessoas utilizam e recomendam sua empresa é essencial para gerar uma boa impressão.

Poste feedbacks positivos com frequência nas redes sociais e mostre que com sua marca as pessoas atingem os objetivos que desejam.

Notícias e atualizações

Tenha o costume de compartilhar notícias e informações a respeito do seu nicho. Além de manter o público atualizado, isso mostra que sua empresa está sempre atenta às mudanças e reinvenções do mercado.

Para isso, um blog é muito importante, pois servirá como um portal onde seu público poderá acessar quando quiser determinada informação.

Guias e dicas

O marketing de conteúdo tem como premissa gerar informações de valor a fim de conquistar o cliente.

Entendendo quais são as dores desse possível cliente, a melhor forma de conquistá-lo é oferecendo uma solução simples.

Sendo assim, crie ebook, artigos, vídeos ou até mesmo posts contendo dicas ou o passo a passo para resolver determinados problemas.  

Negócios b2b também podem ter estratégias de marketing de conteúdo
Negócios B2B não podem ter estratégia de conteúdo? Fake!

Agora que você já sabe como fazer o marketing de conteúdo ideal para negócios B2B, aprenda aqui como criar anúncios para esse segmento e conquiste cada vez mais clientes!

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Adoramos feedbacks e também gostaríamos de colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

Storytelling estratégico: aprenda como criar em 6 passos

storytelling em 6 passos

O storytelling estratégico é essencial se você deseja que sua marca tenha sucesso e reconhecimento nos dias de hoje. Quando se cria uma história bem planejada, ela cativa a atenção do público e você pode até mesmo conseguir clientes a partir de uma narrativa. Mais que isso, ela pode ser aplicada e replicada em todos os seus canais de comunicação

Por isso, vamos te mostrar os 6 passos principais para te ajudar a criar o storytelling ideal para sua empresa:

O que é storytelling

Na tradução literal, “Story” significa história e “telling” significa  contar. Ou seja, Storytelling é, basicamente, uma estratégia de venda que consiste em vender um produto ou serviço através de uma história em texto, imagens, vídeos, etc. O objetivo é impactar o público através de uma narrativa, para que, dessa forma, ele tenha interesse em comprar da sua marca.

Um dos maiores exemplos de cases de sucesso com Storytelling é a marca de sorvetes Häagen-Dazs. A marca nasceu nos Estados Unidos e no começo tinha o nome de Senator Frozen.

Para combater a concorrência, no entanto, o casal fundador realizou melhorias na receita e para convencer seus clientes a pagarem um valor mais alto, passaram a dizer que o produto era importado. Foi assim que decidiram criar o nome Häagen-Dazs, que supostamente teria origem dinamarquesa, mas na verdade não tem significado algum.

A estratégia foi um êxito e hoje a marca é conhecida mundialmente. Contudo, não é o melhor exemplo ético de criação de storytelling estratégico, visto que tudo foi baseado em uma mentira.

Apesar do exemplo acima, é possível sim criar um storytelling estratégico baseado em histórias verdadeiras que vão engajar seu público. Basta utilizar as ferramentas corretas e você terá uma narrativa de sucesso, confira:

6 passos para criar o Storytelling estratégico perfeito para sua empresa

1 –  Colete informações

Primeiramente, é muito importante selecionar informações sobre a sua empresa: quem é seu público-alvo, quais as suas dores e necessidades.

Defina qual a missão, visão e valores, fatos marcantes e curiosidades sobre a empresa, como foi a fundação, entre outras informações relevantes para construir a narrativa.

2 – Não crie um storytelling muito longo

Um bom storytelling exige uma mensagem simples e direta. Evite contar histórias muito longas, complexas e cheias de detalhes. O recomendado é sempre passar a mensagem de maneira entendível ao público, e você pode fazer isso com histórias cotidianas, por exemplo.

Dá só uma olhada nessa campanha do Google! Ela retrata uma família fictícia em uma atividade em comum e corriqueira: realizando compras através das pesquisas no Google.

O anúncio de apenas 30 segundos passa 100% da mensagem proposta: representar uma família comum que utiliza o Google para atividades cotidianas.

A grande maioria das pessoas vai se identificar com a família, já que o Google é o site de buscas mais utilizado do mundo.

Ou seja, lembre-se do ditado: menos é mais.

3 – Estude sobre os arquétipos para a construção do storytelling 

Arquétipos são modelos de comportamentos ou personalidade. Eles geralmente são encontrados em personagens de mitos e histórias.

As consultoras Carol Pearson e Margaret Mark, através de diversas pesquisas documentadas no livro “O Herói e o Fora-da-lei definiram que existem 12 arquétipos de marcas, confira uma breve descrição deles:

  • Inocente: Procura pela felicidade e pela fé.
  • Explorador: Independente, desbravador
  • Sábio: Entende o mundo
  • Herói: Comete atos de coragem
  • Fora-da-lei: Viola as regras
  • Mago: Transforma/altera a realidade à sua volta.
  • Cara comum: genérico, indeterminado
  • Amante: Encontra e dá amor
  • Bobo da corte: Divertido
  • Prestativo: Se importa com os outros.
  • Criador: Inova, cria novidades
  • Governante: exerce a liderança

Para definir em qual arquétipo se basear na hora de criar um storytelling estratégico, escolha bem o posicionamento que sua marca pretende seguir, entenda a personalidade do seu público e estude como cada arquétipo é aplicado em empresas específicas.

As marcas de carro em geral, são o perfeito exemplo do arquétipo explorador, pois suas propagandas utilizam temas como liberdade, aventura, independência, etc.

Já a Disney se enquadra no arquétipo inocente, isso porque ressalta a fé nos sonhos e a busca pela felicidade em suas histórias.

4 – Crie Storytelling estratégico sobre o cotidiano

No exemplo de propaganda que mostramos do Google, vimos que não é necessário criar uma história épica e irrealista para transmitir uma mensagem. Na verdade, as pessoas se identificam mais com histórias do cotidiano, pois são situações que elas vivenciam.

Por isso, ao criar um storytelling pense em como mostrar que seu produto pode ser usado de forma prática, ou mostre como sua empresa pode solucionar as dores do cliente de maneira realista, para que o público tenha uma identificação com o conteúdo.

5 – Seja verdadeiro

Você pode criar personagens e histórias fictícias para seu storytelling, desde que isso esteja claro desde o início e a mensagem transmitida seja verdadeira.

A Häagen-Dazs pode ter sido um sucesso, mas mentir no storytelling pode ser um tiro no pé para qualquer empresa, pois além de perder a credibilidade, os clientes perdem também a confiança de que sua marca prestará um bom serviço.

6 – Use gatilhos de emoção no storytelling estratégico

Para impactar o público com o storytelling estratégico é preciso apelar para o emocional. Afinal, é isso que gera conexão entre as pessoas.

A sua narrativa precisa ter início, meio e fim. O início introduz os personagens da história, o meio mostra o conflito (dores do cliente) e o fim demonstra como sua empresa pode solucionar o conflito.

As emoções podem ser as mais diversas: felicidade, tristeza, medo, bem como humor. Tudo depende do posicionamento da sua marca. O importante é fazer o público sentir algo.

O storytelling estratégico é de extrema importância para a criação do branding de uma marca, pois ele gera emoção, empatia, valor e identificação através de uma história de acordo com a realidade do cliente. Sendo assim, ao criar uma narrativa que tenha impacto no seu público-alvo, a possibilidade de conseguir mais vendas em sua empresa certamente aumentará!


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui. Acesse o nosso site e conheça a Gama!

Já pensou em terceirizar o marketing da sua empresa?

Estratégias de marketing digital

Você já sabe que as estratégias de marketing digital são tendência e, portanto, qualquer empreendimento online precisa aderir para ter destaque na internet. Contudo, por serem requisitados, tais profissionais cobram salários altos – o que torna inviável pequenas empresas terem seu próprio departamento de marketing. Por essa razão, optam por terceirizar o marketing do negócio digital.

O profissional de marketing realiza trabalhos complexos que exigem muito estudo para que entendam as necessidades dos clientes, as estratégias que deve adotar e quais ferramentas usar.

Esse tipo de trabalho é extenso e por isso exige pessoas capacitadas para colocar em prática estratégias bem-sucedidas. Vamos te contar mais detalhes sobre o assunto e mostrar 4 motivos para terceirizar o marketing da sua empresa.

Como terceirizar o marketing da sua empresa?

Empresas de todos os portes podem escolher terceirizar o marketing, porém, é mais comum esses tipos de negócio optarem pelo serviço:

  • Negócios em estágio inicial
  • Negócios em crescimento
  • Empresas de nicho

Essas pequenas empresas procuram por parceiros de solução ou agências, que oferecem diversos serviços. Como o foco dessas agências é o marketing, elas oferecem serviços de alta qualidade para sua empresa e, dessa forma, você não precisa ter uma equipe própria.

Quais serviços de marketing você pode terceirizar?

Você pode escolher terceirizar serviços específicos de marketing bem como todas as demandas da área.

Uma agência full-service tomará conta de todos os serviços relacionados ao marketing da empresa. Mas se você quiser terceirizar áreas pontuais, poderá contratar um consultor autônomo para cuidar apenas das redes sociais ou criar artigos de blog, por exemplo.

Confira exemplos de serviços em que você pode terceirizar o marketing:

Head de Marketing

O Head de Marketing é o responsável por criar a estratégia de marketing de longo prazo e desenvolver toda a estrutura do negócio, que será colocada em prática pelas outras áreas.

Essa função é de extrema importância para empresas que estão no começo, pois é a partir do plano de marketing criado que as estratégias poderão ser executadas, seja internamente ou por terceiros.

Marketing de conteúdo

Agências que oferecem serviços de marketing de conteúdo desenvolvem estratégias de acordo com o material que atrai leads, criam calendários editoriais e identificam o tipo de conteúdo que mais combina com a persona da empresa.

Se a empresa deseja impulsionar seu negócio gerando tráfego orgânico para o site, ela pode usar o marketing de conteúdo para atrair visitantes.

Redes sociais

Essa equipe cuida do atendimento via redes sociais enviando as postagens para plataformas como Facebook, LinkedIn, Twitter e Instagram.

Os especialistas em redes sociais também monitoram menções e conversas iniciadas por seguidores e clientes.

Responder todas as mensagens das redes sociais, estreitar relacionamentos e interagir com os seguidores é fundamental e por isso contratar uma equipe especializada é essencial. Afinal, você deve estar focado no gerenciamento do seu negócio.

Branding

É primordial que toda empresa, seja ela grande ou pequena, desenvolva uma imagem de marca (ou branding) consistente.

Portanto, contrate uma agência de marketing e desenvolva esse serviço em conjunto. Fuja dos templates prontos de internet e daqueles serviços baratos que vão surgir. Seu branding é sua essência, e ditará os passos seguintes.

Performance

Os gestores de tráfego irão administrar o tráfego pago da empresa. Ou seja, a gestão de tráfego serve para planejar e gerenciar campanhas publicitárias online.

Essa equipe possui conhecimento de como utilizar as ferramentas de implementação de campanhas via redes sociais, email, Google, etc.

funil de marketing da sua empresa.
Já pensou no funil de marketing da sua empresa?

4 razões para terceirizar o marketing da sua empresa

Existem vários motivos pelos quais você precisa terceirizar o marketing da sua empresa. Confira as quatro razões para terceirizar o marketing a seguir:

1 – Tenha mais flexibilidade de orçamento ao terceirizar o marketing

O mundo dos empreendedores é cheio de riscos e incertezas que certamente transformam o marketing em um desafio.

Dessa maneira, é muito importante que você seja capaz de se adaptar às dificuldades e terceirizar o marketing permite que sus empresa aumente ou diminua as operações conforme o necessário.

2 –  Consiga mais especialistas para as equipes internas

Orçamentos limitados geralmente impedem que a empresa contrate funcionários em tempo integral. Além de que treinar novos contratados exige muito tempo dos gerentes que precisam desempenhar papéis de liderança.

Mas ao terceirizar o marketing você aumenta a equipe qualificada para o serviço e não prejudica os orçamentos limitados.

3 –  Suporte de marketing sempre disponível

As agências têm equipes de suporte para garantir que todos os seus projetos sejam bem atendidos.

Portanto, os profissionais de marketing estarão sempre disponíveis e atentos em manterem as campanhas dentro do orçamento.

4 – Ao terceirizar o marketing você consegue acesso a alta disponibilidade

O marketing é uma função essencial para todas as empresas. Porém, pode ser muito difícil para pequenas empresas, sejam iniciantes bem como em crescimento, contratarem um departamento de marketing.

Por esse motivo, terceirizar o marketing é uma excelente opção para empresas que desejam crescer sem a carga de funcionários em tempo integral e benefícios.

Terceirizar o marketing da sua empresa é uma boa alternativa, desde que você contrate uma agência qualificada para realizar o serviço. A Gama possui um equipe composta por especialistas, além de desenvolver estratégias de comunicação online para marcas no Brasil e no exterior.

Entre em contato e saiba quais as melhores soluções para sua empresa!

8 ações para transformar sua empresa offline em online

Com a crise do Coronavírus, que impactou fortemente a economia principalmente nos anos de 2020 e 2021, uma tendência que já vinha crescendo teve um aumento explosivo: a transformação da empresa offline em online. Conforme mais pessoas passaram a ficar em suas casas, a necessidade das compras online cresceu e, por isso, a demanda por empresas online se viu extremamente necessária.

Dessa forma, se você deseja migrar a sua empresa offline para o online é importante levar em consideração diversas práticas utilizadas no meio digital diferentes do planejamento de um negócio físico.

Como colocar em prática?

Confira 6 dicas (e mais 2 bônus no final) de como explorar seu negócio local na versão online:

1. Estude o seu mercado

Apesar das inúmeras diferenças entre o físico e o digital, o primeiro passo para transformar sua empresa offline em online é o mesmo que qualquer tipo de negócio: estudar o mercado.

Esse processo é muito importante para garantir bons resultados, além de evitar gastos desnecessários. Baseie seu estudo nos seguintes tópicos: 

  • Benchmarking: é uma pesquisa profunda acerca da concorrência e como ela atua no mercado, a fim de integrar as melhores práticas ao seu negócio online;
  • Estudo de mercado geral: aqui, você precisa determinar quais as dores, demandas e resultados do segmento em que sua empresa atuará.
  • Estudo do público: nessa etapa é preciso entender quem é seu público-alvo, quais são suas necessidades, comportamentos e preferências.
  • Persona: a partir da análise de público-alvo, dados e feedbacks de clientes, crie uma representação fictícia do cliente ideal para seu negócio online. Isso serve para ter um direcionamento nos conteúdos produzidos.
  • Marketing Digital: se você deseja transformar sua empresa offline em online, é essencial estudar e planejar estratégias de marketing digital. Elas vão atrair o público ao canal desejado.

2. Crie uma conta para sua empresa online no Google Meu Negócio

O Google Meu Negócio é uma plataforma gratuita do Google para gerenciamento dos negócios locais no site. Ou seja, com ela, sua empresa vai aparecer nos resultados das buscas do Google e no Google Maps.

Contudo, se você deseja transformar sua empresa offline em 100% online, não será possível utilizar os serviços do Google Meu Negócio, visto que a ferramenta é voltada para endereços físicos. 

Você pode saber tudo sobre as funcionalidades e utilização do Google Meu Negócio neste artigo.

3. Gerencie os leads

Os leads são os seus possíveis clientes, algo muito valioso para o marketing digital.

O meio mais comum de conseguir esses leads é de forma orgânica, oferecendo um conteúdo de valor, amostra grátis de um serviço, etc. Em troca, o possível cliente fornece seus dados: e-mail, telefone, entre outros.

Com isso, você forma uma base de contatos bem estruturada e pode manter-se mais próximo da sua audiência, conhecer seu público e mandar propostas segmentadas.

Entretanto, é impossível armazenar e gerir todos esses dados manualmente. Dessa forma, você vai precisar de ferramentas específicas para gerenciamento de leads.

Os sites mais utilizados pelas empresas online no Brasil são a ofertas mais conhecidas por aqui são o HubSpot, o Salesforce, e o RD Station.

Essas ferramentas permitem que você acompanhe de perto os consumidores em potencial, dessa maneira, garantem a passagem por todas as etapas do funil de vendas. 

4. Mantenha os meios de comercialização e pagamento de sua empresa online simplificados

Um passo extremamente necessário para transformar sua empresa offline em online, é manter, acima de tudo, o processo de compra o mais simples possível. Uma boa plataforma de e-commerce e um sistema de pagamento seguro têm papel fundamental nisso.

Visto que cada vez mais pessoas estão aderindo às compras online, a concorrência vai aumentando gradualmente, desse modo, os clientes sempre darão preferência às lojas com plataformas intuitivas e comprovadamente seguras.

Por isso, na hora de transformar sua empresa offline em online, faça um bom planejamento de logística, estoque e pesquisas de plataformas de e-commerce.

5. Faça um planejamento de Marketing de Conteúdo

O marketing de conteúdo no online é feito, basicamente, de duas maneiras: atraindo o público orgânico (Inbound marketing), ou utilizando o tráfego pago (Outbound Marketing).

O primeiro método, é a criação de conteúdos de valor em diversos canais como posts para redes sociais, sites, artigos para blog com otimização em SEO, bem como email marketing. Nessa estratégia, é o público que vai até sua empresa.

Em segundo lugar, no Outbound marketing, sua empresa é quem irá até o possível cliente, através do tráfego pago. Você paga um valor para anunciar suas campanhas publicitárias a um público segmentado de leads.

Com o Inbound Marketing, você obtém um público fiel, mantido a longo prazo; já com o Outbound Marketing, você consegue atingir uma quantidade maior de pessoas em menos tempo.

As duas estratégias devem ser utilizadas em conjunto, mas de modo que não entrem em conflito.

6. Mantenha o público de sua empresa engajado

Os consumidores no meio digital, em geral, não desejam somente fazer uma compra. Eles precisam ter uma boa experiência com a empresa, conhecer sua missão, visão e valores, para enfim, identificar-se com ela e só então realizar a compra.

Isso significa que a sua marca precisa demonstrar que não é somente uma prestadora de serviços, mas sim, que há humanos por trás fazendo o trabalho acontecer. Por isso, uma boa comunicação através das redes sociais é um fator muito relevante a ser considerado na hora de migrar a empresa offline para o online.

Crie posts que promovam interação, responda mensagens, comentários, e, se possível, contrate uma equipe especializada em gestão de redes sociais. Assim, sua marca vai mostrar a importância que dá ao cliente.

2 ações bônus para transformar sua empresa offline em online:

Uma loja online não é algo imprescindível para gerar vendas no ambiente digital. No entanto, se futuramente você deseja transformar sua empresa offline em um e-commerce, confira mais 2 dicas úteis para obter sucesso no meio digital:

Registre um domínio

O domínio é o endereço do seu site, aquilo que vai antes do .com. Comprar um domínio torna o nome de seu site exclusivo e inconfundível. Além disso, é muito provável que mais clientes encontrarão seu site, visto que ele aparecerá nos mecanismos de busca. 

Vale ressaltar a importância da escolha da palavra-chave na criação do domínio. Utilizar o nome de sua marca favorece o posicionamento da página na web, contudo, você pode também registrar o domínio com uma palavra muito relacionada ao seu segmento. Dessa forma você atrai pessoas interessadas que podem virar clientes.

Crie um site

Com o domínio criado, agora você precisa definir onde o site será hospedado. Se você não tem conhecimento em criação de sites, é necessário contratar um especialista na função.

O software mais comum de hospedagem de sites é o WordPress, que possui uma estrutura simplificada e totalmente personalizável. Para saber mais sobre as diferentes opções de sites, acesse esse conteúdo clicando aqui.


Agora que você já sabe todas as ações necessárias para transformar sua empresa offline em online, coloque o plano em prática e conquiste cada vez mais clientes no digital!

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui. A transformação digital da sua empresa pode começar por uma parceria com a Gama. Contate a nossa equipe e descubra como podemos te ajudar!

Por que o briefing no marketing digital é tão importante?

briefing no marketing digital

Talvez você não saiba, mas o briefing no marketing digital é a evolução de um conceito que pode ser aplicado em diversos setores. Para desenvolver um projeto com eficiência, sempre será fundamental ter um bom briefing. Afinal, é nele que vão constar todas as informações importantes como prazos, metas, dados do cliente e instruções de como realizar o trabalho.

Muitas vezes as empresas não dão a atenção devida à criação do briefing para um projeto. Às vezes por falta de tempo ou simplesmente por não saber a importância de centralizar todas as informações num mesmo documento.

Por isso, vamos mostrar porquê você deve começar agora mesmo a fazer briefings para o marketing digital de sua empresa:

O que é briefing?

Briefing significa “instrução” em inglês. Ou seja, é um tipo de documento que organiza todas as informações necessárias para realizar um projeto no marketing digital. Esse projeto pode ser desde uma campanha publicitária até um planejamento de posts para redes sociais.

No briefing deve constar o máximo de detalhes possível, como os objetivos do projeto, identidade visual, público-alvo, história da empresa, resultados a serem atingidos, entre outras questões relevantes.

Em resumo, o briefing é uma espécie de manual de instruções para a execução de um trabalho.

Por que o briefing no marketing digital é importante?

É primordial criar um briefing no marketing digital, e isso se dá por um simples motivo: assim, o projeto será bem executado. Pois ao receber todos os detalhes, a empresa/agência saberá exatamente o que o cliente deseja.

Um erro gravíssimo é deixar o briefing de lado, na intenção de iniciar com mais rapidez o serviço. Essa atitude pode ser um tiro no pé tanto do cliente quanto da empresa. Afinal, um briefing mal executado faz com que o profissional responsável não tenha a orientação necessária para realizar o projeto.

Por exemplo: o cliente deseja que uma campanha de anúncios seja direcionada apenas ao público masculino. Se isso não for explícito no briefing, ele perderá dinheiro, visto que a equipe irá investir em mídia paga direcionada tanto a homens quanto mulheres.

Por isso é extremamente importante criar um briefing detalhado. Além de orientar a equipe na execução de um projeto de qualidade, ele antecipa diversos problemas que podem surgir. Como erros no direcionamento de público-alvo, que exemplificamos acima.

Benefícios do briefing no marketing digital

Um briefing bem elaborado traz inúmeros benefícios para a agência e o cliente. Os primeiros deles:

  • Organizar o fluxo de ideias;
  • Direcionar as tarefas dentro do projeto;

Além disso, quando o cliente dá detalhes sobre um produto ou serviço fica muito mais fácil ter ideias de como elaborar a criação de conteúdo.

Mas, acima de tudo, o briefing serve para garantir que o cliente e a agência estejam falando a “mesma língua”. Ou seja, que estejam de acordo com o que deve ser feito.

Porém, o que exatamente deve constar no briefing para que isso ocorra? Veja a seguir:

O que um briefing no marketing digital precisa ter?

O segredo para um bom briefing é perguntar as coisas certas ao cliente. Isso porque assim ele pode responder de forma clara todos os detalhes importantes do trabalho.

Uma dica é criar um formulário com as seguintes perguntas:

Quem é o cliente?

Peça para o cliente falar sobre a história da empresa, missão, visão e valores, produtos e serviços, concorrentes e quais problemas ele soluciona.

O que o cliente já fez em comunicação?

Pergunte e faça um compilado de todas as ações de marketing que a marca do cliente já desenvolveu. Saiba se ele possui site, redes sociais, identidade visual e principalmente os resultados dessas ações..

Objetivo do projeto?

Procure entender o motivo pelo qual o cliente deseja realizar o serviço de marketing digital e quais resultados ele espera alcançar com este projeto.

Detalhes técnicos do projeto?

Pergunte sobre o público-alvo, mídias utilizadas, orçamento disponível e identidade visual. Verifique também se há algo que o cliente não quer que seja feito.

Quais são os prazos?

Por fim, alinhe com o cliente os prazos do projeto. Além disso, veja se é possível conciliar a expectativa do cliente com a capacidade de produção da agência.

Um briefing bem estruturado reflete diretamente na organização de um projeto.

Ao organizar o documento por segmentação e com detalhes, as equipes de cada área (como criação, planejamento, mídias, etc.) terão em mente o que deverão fazer de forma clara e objetiva, evitando assim retrabalhos  desnecessários e resultados mais assertivos.


Então agora que você entende a importância de um briefing para serviços de marketing digital, certifique-se sempre de criá-lo na hora de realizar seus projetos. E se precisar de uma parceria para aplicar tudo isso nas suas estratégias, conte com a Gama!

6 estratégias de marketing digital no Linkedin

linkedin

Maior rede social de negócios do mundo, o Linkedin oferece diversas opções de estratégias de Marketing Digital que devem ser levadas em conta ao explorar tudo que essa plataforma oferece. Ainda não faz parte dessa rede? Então bora saber como fazer!

É simples: quando você identifica onde seu potencial cliente está, é para lá que você deve ir. Essa máxima vale tanto para lojas físicas quanto para o mundo digital. Cada vez mais, as marcas investem em presença online e têm obtido retornos excelentes. Mas, claro, tudo deve ser feito com o devido planejamento e com o cuidado para não “meter os pés pelas mãos”.

Perfil pessoal ou conta empresarial? Como descubro se meu público está no Linkedin? É igual ao Facebook e o Instagram? Essas e outras diversas perguntas surgem aos montes nos contatos que temos com possíveis clientes e nos atendimentos dentro dos Workshops que a Gama ministra. E é sobre tudo isso que a gente vai falar agora!

O que é o Linkedin?

Para começar, vamos te explicar desde o começo. Provavelmente você nem saiba, mas o Linkedin surgiu em 2003. Isso mesmo, há 17 anos, amigos perceberam que ainda não existia um ambiente online focado em relacionamentos voltados para o mercado de trabalho. A partir de então, convidaram 300 participantes para o teste e fundaram o LinkedIn.

Mesmo demorando para emplacar aqui no Brasil, o Linkedin se consolidou mundialmente há bastante tempo e tem crescido na preferência das empresas por aqui. Há diversas opções de uso e principalmente de estratégias de Marketing Digital para Linkedin. Prova disso é o relatório Social Media Trends, estudo da Rock Content que mostra o aumento dos números desta plataforma.

Cada vez mais pessoas aderem ao Linkedin como rede social principal
Crescimento do Linkedin é alto entre 2019 e 2021. A tendência é de sequência desse aumento.

A rede surgiu para ajudar profissionais ao redor do mundo a compartilhar informações sobre suas carreiras e, assim, tentar se inserir no mercado, seja se apresentando para novos empregos ou mesmo ampliando a presença digital da sua empresa. Atualmente, conta com mais de 550 milhões de usuários ativos.

Uma das provas do sucesso do Linkedin na área corporativa é a plataforma de vagas, chamada LinkedIn Job Search, que é uma das principais formas de contratação de muitas empresas.

Quais são as ferramentas oferecidas no Linkedin?

Bom, se você ainda não conheceu o Linkedin, ao abrir a plataforma você vera um layout e encontrará funcionalidades muito parecidas com outras plataformas, principalmente como o Facebook. Para iniciar, você escolherá uma foto, definirá nome e a descrição da página, colocará sua localização, sites e/ou outras redes sociais.

Uma diferença muito importante na rede é a existência de perfis pessoais e Company Pages (que seriam as Fanpages do Facebook). No caso de empresas, indicamos seguir a segunda opção. As Company Pages contam com uma série de informações e relatórios estratégicos entregues pelo próprio LinkedIn sem custo algum. Com eles, será possível analisar pontos positivos ou questões a serem melhoradas na gestão da página.

Perfil pessoal no Linkedin

Se você não é dono de um negócio ou não gerencia uma empresa, seu uso do Linkedin será limitado a relacionamentos profissionais com outras pessoas interessados nos mesmos assuntos, além de busca de emprego ou intercâmbio de conteúdo. E, além disso, se você tem um negócio é importante que seu perfil pessoal seja bem interessante, afinal você é a sua empresa. Então, lá vão algumas dicas rápidas para você criar um perfil pessoal atraente:

  • Prefira mostrar o que você sabe, ao invés de somente escrever (a não ser que sua expertise seja a escrita 😊);
  • Peça recomendações de amigos, conhecidos e parceiros comerciais que tenham relacionamento com seu segmento de atuação;
  • Otimize as palavras e elimine as dispensáveis. Foque em causar boa impressão logo de cara, evitando as palavras mais usadas para descrever a si mesmo, como criativa, organizacional ou eficiente.

“Se você está usando as mesmas palavras que todos os usuários do LinkedIn, está se misturando. As buzzwords (palavra ou frase de efeito para impressionar) são realmente apenas palavras vazias. Ninguém está prestando atenção de verdade nelas”.

Nicole Williams, diretora de conexão do LinkedIn.

Company Pages no Linkedin

A criação de uma página de empresa é bem semelhante à criação pelo Facebook. Porém, no Linkedin há informações bem mais detalhadas. Logo no início do processo de criação, você poderá informar tamanho/proposta da empresa. As opções são:

  • Pequena Empresa: menos de 200 funcionários;
  • Média a grande empresa: mais de 200 funcionários;
  • Showcase page: associada a uma Company Page existente;
  • Instituição de ensino: escolas, faculdades, universidades.

Depois disso, lembre-se de informar o máximo de dados referentes ao seu negócio. Quanto mais detalhado, maior a chance da sua empresa ser encontrada nas buscas. Página criada, comece a explorá-la!

Conceitos básicos deverão ser levados em conta para utilizar a rede. Assim como as outras redes sociais, você deve ter uma frequência de postagens, explorar os conteúdos relevantes e, principalmente, interagir com seus seguidores.

Como obter resultado com estratégias de Marketing Digital no Linkedin

Agora que você já sabe como dar o primeiro passo para estar no Linkedin, é a hora de planejar e executar as estratégias de Marketing Digital. Sim, como sempre falamos, o primeiro passo é sempre o planejamento.

Assim como em outras redes sociais, os conteúdos relevantes têm um desempenho muito interessante no Linkedin. A diferença é como você posiciona estes conteúdos e a quem você está promovendo-os. Dando check nos primeiros pontos do planejamento – público-alvo definido, objetivos SMART estabelecidos e orçamento alocado – você poderá então colocar em prática as melhores estratégias de Marketing Digital no Linkedin.

Papel e caneta em mãos? Ou melhor, notebook em mãos?! Ok, então vamos à nossa lista com 6 estratégias de Marketing Digital no Linkedin.

1- Demonstre seu conhecimento e autoridade

No LinkedIn, conteúdos gerados por outras pessoas tendem a ser melhor recebidos. Por isso, é importante focar na distribuição de publicações por meio de perfis, em contas individuais. O público gosta de conferir compartilhamento de experiências, ideias e perguntas.

Assim, encoraje os seus colaboradores a publicarem artigos sobre temas relacionados à sua marca, compartilharem links do seu site e fazerem parte da sua estratégia de marketing. Quanto mais pessoas falarem bem sobre a sua empresa, produtos ou serviços, melhor será para construir uma boa imagem.

2- Conteúdos geram relacionamentos de qualidade

Essa dica é muito relacionada a outras redes sociais. Quando as pessoas percebem que uma marca tem autoridade sobre determinado assunto, a aproximação é natural, pois potencializará esse conhecimento. Por isso, cada conteúdo deve ser planejado e conduzido para isso.

O compartilhamento de conhecimento é valioso, pois atrai interesse, gera engajamento e demonstra que você, de fato, entende daquilo. Essa troca é fundamental, pois vai tornar o relacionamento com seu potencial cliente muito mais natural.

3- Use as palavras-chave certas

Aqui destacamos uma estratégia que difere de outras redes sociais, principalmente do Instagram. Para encontrar as principais palavras-chave do seu segmento de mercado, aplique as técnicas SEO (confira AQUI como fazer) assim como faria em estratégias do Google. Pesquise quais termos estão em alta no Linkedin e use esses dados para criar seus conteúdos.

Priorize os termos com mais ocorrências e menos concorrências. Para te ajudar, indicamos algumas ferramentas:

  • Keyword Tool: pesquise Keywords em diversas plataformas e encontre as mais utilizadas;
  • Google Keyword Planner: o planejador de palavras-chave do Google vai te entregar boas soluções na obtenção de termos pesquisados;

4- Linkedin Ads

Este é um dos grandes diferenciais do Linkedin em relação a outras plataformas de anúncio. O visual e a forma de anunciar é muito semelhante ao que o mercado já está acostumado com Facebook Ads. Porém, a segmentação é muito mais precisa e pode entregar resultados muito bons.

O ponto negativo é o valor, pois o custo de anúncio mínimo ainda é alto, o que impede que sejam feitos muitos testes. Porém, acredite, o retorno é certeiro se você souber criar bem o seu público. Seu anúncio será entregue para quem realmente tem interesse nele!

Nas campanhas de Linkedin Ads, você pula etapas que são fundamentais na Jornada de Compra em outras plataformas digitais. Os leads são mais qualificados, pois seus anúncios são direcionados para o fundo do funil.

5- Crie showcase pages

Além da sua página de empresa, o Linkedin oferece uma opção muito interessante como estratégia de Marketing Digital. As showcase pages são estilos de vitrines para conteúdos diversos, onde você pode apresentar produtos e serviços de uma forma diferente.

Para quem tem mais de uma linha de produtos, diferentes submarcas ou até mesmo serviços específicos, essa é uma maneira para segmentar melhor o que sua empresa oferece. Mais que isso, para o público é uma grande vantagem poder seguir apenas os conteúdos que o interessam.

6- DICA EXTRA | Ebook gratuito

Deixamos por último uma dica muito legal, que engloba todas as outras e ainda trará novas soluções para a sua atuação no Linkedin. Pensando na qualificação dos usuários da sua plataforma, o Linkedin oferece um ebook gratuito:

“Um guia estratégico com entrevistas e dicas de líderes de marketing combinadas com insights especializados da nossa equipe de Soluções de Marketing do LinkedIn sobre como anunciar para quem importa”

Linkedin

Para fazer o download, não precisa nem ter conta criada na plataforma, basta clicar AQUI, preencher o cadastro e baixar!


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui. Se a sua empresa atua B2B, entre em contato com a nossa equipe e descubra como podemos te ajudar!