Whatsapp como canal de vendas do seu negócio

Garota digitando no Whatsapp

De cara já vou te falando que se você ainda não incorporou o WhatsApp como canal de vendas, você está perdendo uma boa fatia de mercado. É uma oportunidade enorme, visto que foi o app mais utilizado no Brasil em 2019. Ou seja, não importa qual é o seu público-alvo, ele está no WhatsApp!

Porém, como em diversas outras estratégias de comunicação, relacionamento e vendas, esse canal deve ser tratado como qualquer outro. Assim como um atendimento presencial, o WhatsApp será um canal de vendas e, para isso, necessita de uma estratégia. Não pense que por utilizar o app diariamente para conversas – privadas ou profissionais – você deve simplesmente replicar o que já sabe para o seu negócio.

Neste post, vamos te mostrar os motivos para você optar pelo WhatsApp e mostrar algumas técnicas de venda pelo app. Além disso, você também saberá como aplicar alguns recursos desta ferramenta para melhor a conversão em vendas.

Por que o WhatsApp é um ótimo canal de vendas?

O aplicativo WhatsApp dispensa apresentações, pois é um dos aplicativos de conversa mais conhecidos em todo o mundo. Mesmo sendo proibido em alguns países, ainda é a principal escolha de grande parte dos usuários. Traçando um paralelo com locais físicos de venda, é um lugar onde o consumidor será facilmente encontrado, como um shopping ou um Centro Comercial.

WhatsApp como canal de vendas
Atendimento e vendas no Whatsapp são tendências de crescimento ano a ano.

Inicialmente tratado como um apoio aos estabelecimentos, utilizado como canal alternativo, telefone de contato ou atendimento rápido, hoje o WhatsApp já oferece recursos que podem transformar seu negócio e também baratear seu custo de divulgação de produtos. Já pensou em ter um e-commerce? Então, no WhatsApp isso é possível. E agora que o app, assim como o Instagram, é propriedade do Facebook, tenha certeza que tudo será muito mais fácil.

WhatsApp Business

Para explorar todas as funcionalidades que o WhatsApp oferece, a melhor opção é aderir à versão comercial do app. Isto porque o WhatsApp Business foi concebido pensando nas empresas e vem sendo qualificado desde sua criação. Ele é gratuito para download o dispõe de diversas ferramentas que otimizam sua relação comercial.

  • Possibilidade de catálogo de produtos/serviços ou cardápio para restaurantes;
  • Recursos que automatizam, classificam e agilizam suas respostas a mensagens;
  • Relacionamento: suporte e notificações importantes aos clientes;
  • Informações relevantes para seus clientes, como endereço, descrição, e-mail e website;
  • Mensagens salvas para respostas automáticas a perguntas frequentes;
  • Separe seus contatos ou conversas por etiquetas, identificando para melhor encontra-los;

Adaptando suas vendas

Cada vez mais funcional e recebendo novos recursos, o WhatsApp deve ser constantemente estudado para poder ser incorporado facilmente ao seu processo de vendas. Assim como uma venda direta numa loja física, o whats pode ser utilizado desde o primeiro contato até a conversão em venda.

Para isso, é necessário que você adapte se processo de vendas para este novo canal. Explore tudo que ele te oferece como local de aquisição e vendas. A Jornada de Compra qualificada depende de você.

Pós-venda

Como já falamos, o WhatsApp é um excelente canal de relacionamentos. Foi assim, inclusive, que ele surgiu. Então, utilize este viés em seu favor, porém adaptado para o pós-venda dentro do seu processo. Por isso, não falamos mais em atendentes quando nos referimos ao profissional responsável pelo contato no app, e sim em VENDEDORES!

Após fechar uma venda, entregue os próximos passos para outros setores dentro da empresa. Com isso, o vendedor se libera para novas negociações e não se ocupa em negócios fechados. E o cliente, claro, não fica sem atendimento.

Monetização no WhatsApp

Na última semana, foi noticiado que o WhatsApp vai permitir enviar e receber dinheiro pelo aplicativo. Empresas com conta WhatsApp Business poderão receber pagamentos por produtos e serviços, mediante pagamento de taxas. Para usuários, porém, as transações não gerarão custos extras. E o melhor é que o Brasil será o primeiro país a receber esta novidade.

Se antes desta novidade, já era fundamental utilizar o WhatsApp como canal de vendas, agora então isto já não será mais uma opção. Prepare-se, pois em pouco tempo deverá ser uma realidade que revolucionará os negócios. E você deve estar pronto!

Whatsapp integrado às redes sociais

3 Dicas para você acertar em cheio na estratégia comercial do WhatsApp

Se você já tem um procedimento bem definido de vendas, não será um grande desafio adaptar isto para o WhatsApp. E isto vale para qualquer empresa, inclusive àquelas em que você é o dono, o atendente, o vendedor e o único funcionário. Ainda assim, atente-se aos processos.

Para isso, preparamos algumas dicas importantes. Confira:

1- Qualifique a equipe de vendedores

A venda pelo WhatsApp, principalmente quando utilizado o WhatsApp Web, permite uma produtividade muito maior em relação a outros meios. Além disso, o contato se torna mais pessoal e amenizado, se comparado a um e-mail ou aquela indesejada ligação que você não está esperando.

Como falamos lá no início, o WhatsApp deve ser tratado como qualquer outro canal de venda, com estratégia. Portanto, sua equipe de vendedores precisa estar bem treinada e alinhada. Tome atenção com pontos importantes, como o tom da abordagem, os melhores horários de contato, as melhores práticas e a mesma agilidade de atendimento que seria entregue em qualquer outro canal de vendas.

E falando em produtividade, tenha em mente que UM vendedor conseguirá atender pelo menos quatro possíveis clientes, com qualidade. Pensando no que fazíamos até pouco tempo atrás, é inviável este atendimento por telefone, por exemplo.

2- Defina métricas e indicadores

O WhatsApp gera uma quantidade relevante de dados. Assim, estes dados podem – e devem – ser metrificados e adaptados para a melhor gestão da área comercial. Alguns registros importantes, como volume de atendimentos, agilidade de negociação, tempo de espera/resposta, entre outros.

Somente com estes dados sendo cruzados com o resultado, você poderá mensurar o sucesso da estratégia. Mais que isso, essa métrica quem define é você. Portanto, alinhe os indicadores da sua empresa com mais este canal de vendas.

3- Automatize suas ações

Uma grande vantagem das pequenas empresas em relação às grandes é o relacionamento com os clientes. Tenha em mente que você deve atender às necessidades do seu cliente, alinhando essa mentalidade às vendas pelo WhatsApp. Este é o preceito básico do CRM (Customer Relationship Management, ou em português Gestão do Relacionamento com o Cliente), que deve ser implantado no seu negócio.

Utilizando-se ou não da estratégia CRM, é assim que você deve encarar o WhatsApp da sua empresa. Conhecendo seu cliente, você poderá antecipar ações e elaborar uma oferta personalizada de produto ou serviço. Torne estas ações sistemáticas integrando o CRM da sua empresa ao app, pois certamente reverterá ótimos resultados.

Dicas extras e cuidados

Como já mencionamos, o Whatsapp é um app em constante evolução. Portanto, antes de tudo você deve o encarar como uma nova fonte de conhecimento. Com as adaptações necessárias, surgem alguns cuidados necessários para que esta estratégia não se torne um tiro no pé.

  • Não isole o WhatsApp como canal de vendas. Ele funciona melhor ainda se integrado a outros canais e, principalmente, às redes sociais;
  • Utilize um aparelho corporativo, com número de contato específico da sua empresa. Além de evitar descuidos dos vendedores, também deixará bem clara a separação entre vida pessoal e profissional;
  • Explore todas opções de conteúdos, como vídeos, imagens, compartilhamento de documentos. Mas não exagere, lembre-se que a abordagem é diferente de uma conversa entre amigos;
  • Use o Web WhatsApp para facilitar o gerenciamento das mensagens. Certamente facilitará o seu contato e deixará o celular livre para outras funções;

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui. Contate a nossa equipe de especialistas agora mesmo!

O que é landing page e para quê serve?

landing page mockup

Em nosso artigo sobre as diferenças entre sites multipage, onepage e landing page, falamos um pouco sobre cada uma dessas modalidades de site. Agora, entenda melhor como funciona uma landing page e o motivo dela ser essencial para qualquer negócio digital que tenha como objetivo conseguir mais leads:

O que é uma landing page?

A landing page é uma página única que o usuário abre através de um link. Ou seja, ela pode ser uma página de um site multipage.

A característica principal desse modelo é que a landing page tem como foco principal a conversão de leads.

A landing page é basicamente uma página de vendas, onde você divulga algo que sua empresa está oferecendo no momento. Por exemplo: se sua empresa desenvolveu um ebook, a landing page serve exclusivamente para explicar sobre o que é o ebook e quais as vantagens de adquiri-lo.

Uma landing page sempre deve ter um formulário para que a pessoa interessada preencha seus dados e consiga adquirir a oferta, a fim de que sua empresa consiga um lead.

Landing Page Nubank
Exemplo de capa de uma Landing Page.

Sendo assim, a landing page serve para aproximar os visitantes de uma empresa através de uma promoção, um produto ou serviço.

As principais características de uma landing page são:

  • Página minimalista, sem muitos elementos;
  • Foco em call to action e textos essencialmente criados nas características de copywriting;
  • Composta por título, formulário, descrição e call to action.

Por que criar uma landing page?

Ao contrário das páginas comuns dos websites, as landing pages são criadas para um objetivo em específico. Por essa razão, a estrutura dessa página é focada em despertar a curiosidade e fazer com que o público-alvo tenha interesse no que está sendo ofertado.

Resumindo, as landing pages servem exclusivamente para conversão, portanto, se o objetivo é conseguir mais leads para seu negócio, essa é a estratégia perfeita.

Benefícios de criar uma landing page

Segmentação de leads

Com a landing page é possível saber em qual nível da jornada de compras está um lead. Isso é feito a partir das informações que você exige na hora dele adquirir a oferta.

De acordo com as perguntas que você incluir na landing page, criam-se grupos de pessoas semelhantes. Assim, você pode criar estratégias segmentadas para cada grupo e melhorar a conversão.

Baixo custo em aquisição de leads

Conseguir informações de clientes demanda bastante tempo e, principalmente, dinheiro.

Por isso, com apenas uma landing page você consegue uma boa quantidade de dados de forma orgânica, além de oferecer um conteúdo de valor que demonstrará a autoridade de sua marca.

Tipos de landing page

Página de captura

Essa seria a página de captura básica, na qual uma oferta é anunciada e campos de preenchimento obrigatórios para adquirir dados como nome, email e telefone do lead.

Página de confirmação

Após o possível cliente preencher seus dados, o mais comum é ele ser redirecionado para uma página contendo todas as informações de como adquirir o que foi ofertado: essa é a página de confirmação.

Ela precisa ser o mais simples e esclarecedora possível, para não gerar dúvidas.

Página de vendas

Esta é mais elaborada que a de captura. Ela serve para apresentar um serviço ou produto, então precisa ter diversos elementos que atraiam o lead.

Esse tipo de página contém uma descrição elaborada da oferta, seus benefícios e porquê o lead precisa dela para sanar suas dores, além de call to actions que levem o usuário até a página de compra.

Página de obrigado

A página de obrigado é colocada no final de uma conversão, após o lead ter realizado uma compra ou adquirido um material gratuito.

É de bom tom redirecionar o usuário à página de obrigado pois demonstra simpatia e cordialidade por parte da empresa.

O que uma ferramenta de criação de landing page precisa ter

Hoje em dia existem diversas plataformas para criação de landing pages na internet. Porém, pode ser que nem todas ofereçam as características essenciais para colocar a página no ar. Sendo assim, confira 4 aspectos para considerar antes de contratar uma plataforma de landing pages:

Adequação à LGPD

De acordo com a Serpro, a LGPD, lei que entrou em vigor em agosto de 2020, tem como objetivo criar um cenário de segurança jurídica, com a padronização de normas e práticas para promover a proteção de forma igualitária dentro do país e no mundo, aos dados pessoais de todo cidadão que esteja no Brasil.

Ou seja, é um conjunto de regras relacionadas ao armazenamento, coleta e compartilhamento de dados pessoais.

Visto que o propósito da landing page é obter dados de possíveis clientes, é evidente que ela precisa estar de acordo com as regras da LGPD.

Sendo assim, é obrigatório que a plataforma de criação de landing page tenha campos de proteção de dados.

Responsividade

Por incrível que pareça, muitas empresas ainda se esquecem de criar modelos de landing page que se adaptam aos smartphones, por isso, é preciso ficar atento se a ferramenta oferece a possibilidade de visualização em dispositivos móveis.

Integração com outras ferramentas e sistemas

Para que você possa colocar as estratégias pós-conversão em ação, é preciso analisar e utilizar os dados na prática. Por isso, é muito importante que a plataforma tenha possibilidade de integração com CRM, públicos no Facebook e e-mail marketing.

Elementos visuais de uma landing page

O design da landing page também é muito importante para a conversão, por isso deve sempre prezar pelo UX. Confira algumas dicas de como criar uma página visualmente agradável:

Títulos e subtítulos landing page

Os títulos e subtítulos são úteis para direcionar o usuário às informações que ele precisa saber. É importante que eles sejam chamativos e esclarecedores, para que o lead não perca o interesse.

Cores

A escolha de cores precisa ser feita com muita atenção, pois elas ajudam a comunicar o que você deseja ao usuário. De acordo com a psicologia das cores, o vermelho inspira energia, por exemplo.

Siga a identidade visual da sua empresa, mas saiba como aplicar as cores corretamente, deixando o texto com cores fáceis de ler e que se destacam do fundo.

Imagens

É muito importante colocar imagens do produto ofertado na landing page. Afinal, a maioria das pessoas se interessa por algo ao visualizar o objeto. Contudo, evite colocar imagens em excesso, para não poluir a página.

Descrição

As descrições ajudam o usuário a entender a oferta. Elas precisam ser sucintas, objetivas e convincentes, para que o lead entenda o motivo daquele produto ser necessário a ele. É interessante destacar as partes mais importantes da descrição.

Formulário

O formulário precisa ser muito bem estudado antes de iniciar a criação da página. Quais dados exatamente você precisa saber do cliente? Em quais estratégias você pretende aplicar esses dados? Pense nisso na hora de elaborar as perguntas.

Pedir muitas informações não é recomendável, por isso, coloque somente o que realmente necessita

Depoimentos

Colocar depoimentos de pessoas que tiveram boas experiências com o produto ofertado é ótimo para gerar confiança nos leads, pois demonstra a credibilidade de sua empresa.

Call to Action

As calls to action (CTA’s), ou “chamadas para ação”, são aqueles botôes com frases imperativas como “Baixe seu ebook agora” ou “quero comprar agora”. Elas são essenciais em uma landing page, pois indicam ao usuário como e onde adquirir a oferta.

Se você deseja criar uma página de venda longa, com várias informações, é importante colocar mais de uma CTA. As landing pages são primordiais para a captação de leads no mercado digital. Agora que você já sabe como criá-las, coloque as dicas em prática e consiga mais conversões para seu negócio!


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui. Contate a nossa equipe de especialistas e entenda como você pode se beneficiar das nossas soluções!

Quanto vale cada lead para a sua empresa

captação de leads

Um lead é aquela pessoa que pode vir a se interessar pelo seu produto ou serviço, ou seja, um potencial cliente de seu negócio. As estratégias de marketing digital são, em sua maioria, todas todas focadas em transformar o lead em um cliente e por isso é primordial calcular quanto vale cada lead para a sua empresa.

Os leads podem surgir através do tráfego orgânico, descobrindo seu site ou redes sociais; bem como através do tráfego pago, quando você investe em anúncios que aparecem para os potenciais clientes. 

Quando utilizado o tráfego pago, é possível calcular quais serão os custos da conversão dos leads em clientes. Contudo, muitas empresas cometem erros por não saberem administrar o processo da maneira correta, visto que não sabem avaliar as métricas existentes no fluxo de aquisição de leads.

Veja abaixo quais são:

Calculando quanto vale cada lead para a sua empresa

Antes de saber quanto vale cada lead para a sua empresa, primeiramente, você deve entender algumas métricas básicas do tráfego pago:

CPC – Custo por Clique

O CPC é o custo por cada clique realizado em um anúncio. Ele pode ser calculado a partir do Google Ads, Facebook Ads e outras plataformas de tráfego.

Ou seja, o custo por clique é literalmente o valor que se paga para cada clique em um anúncio. Toda vez em que um lead clica no anúncio, o anunciante será cobrado.

Para calcular o CPC você precisa definir uma palavra-chave com um valor específico e dividir o custo total da campanha pelo número de cliques que o anúncio recebeu.

Por exemplo: se uma empresa investiu R$1200,00 em uma campanha e conseguiu 2000 cliques, o custo por clique da palavra-chave foi, em média, R$0,60.

Sabendo quanto custa gerar tráfego para os seus conteúdos e ofertas, é possível saber quais deles terão o melhor custo por conversão.

CPL – Custo por Lead

O custo por lead é o valor resultante da divisão entre o investimento na campanha e o número de pessoas que se interessaram pela sua empresa através do anúncio.

Ou seja, considerando que dos 2000 cliques do exemplo anterior, 150 pessoas se mostraram realmente interessadas no anúncio.

Isso significa que, mais ou menos a cada 13 cliques o anúncio converteu um lead e, portanto, o custo por lead é de R$ 7,80 (13 cliques X valor do CPC).

Em geral, quanto menor é o CPL, mais a estratégia de conversão está sendo eficiente, mas, como veremos mais adiante, isso não é uma regra.

LPV – Leads por Venda

O LPV calcula quantos leads foram necessários para obter uma venda propriamente dita.

Com essa métrica é possível fazer uma média de quantos leads o seu anúncio precisa para realizar a venda e, dessa forma, saber quanto investir e quais estratégias manter/alterar nas próximas campanhas.

Para calcular o LPV, basta dividir o número de leads convertidos pelo número de vendas.

CPV – Custo por Venda

Por último, o custo por venda é, basicamente, o valor total gasto com estratégias até adquirir a venda. Você pode calcular a métrica a partir da multiplicação entre o custo por lead (CPL) e o lead por venda (LPV). É importante ressaltar que nesse cálculo não estão inclusos gastos com produção, manutenção e equipe de vendas.

Exemplo: Considere que o valor do CPL da campanha foi de R$ 7,80 e o LPV foi 13.

O CPV será R$ 101,40, pois CPV = CPL x LPV

Então, o custo total por venda será de R$ 101,40.

Concluindo: Quanto vale cada lead para a sua empresa?

Se você considerar todas as métricas que vimos anteriormente, observe que não é correto basear-se literalmente no preço na hora de calcular quanto vale cada lead para a sua empresa.

O principal é identificar quantos leads são necessários para realizar uma venda, o LPV. A partir daí, você saberá qual o maior valor que poderá pagar por um lead e obter o lucro desejado.

Por isso, o custo por lead é relativo ao seu segmento, sempre. Por exemplo, o CPL de R$ 100,00 geralmente é considerado caro. Mas em nichos específicos pode ser um custo barato.

Isso porque são nichos de produtos com boa margem de lucro. Se você vende um produto X que custa R$ 4000,00 e lucra R$ 3000,00, precisando de 10 leads por venda, um CPL de R$ 100,00 não é tão caro assim.

Avalie as métricas e aposte em negócios que possam gerar um bom custo por lead.

Portanto, nem sempre pagar menos por um lead é a melhor escolha. Pois, quanto mais competitivo e segmentado for o seu mercado, maior o CPL.

Então, conhecendo todas as métricas de seus anúncios, você pode criar um fluxo de vendas cada vez mais efetivo e apenas adaptar estratégias nas próximas campanhas.

Afinal, de nada adianta ter um bom tráfego orgânico, muitas visitas no site e engajamento nas redes sociais, se o negócio gerar poucas vendas. Uma vez tendo estratégias e análises consistentes, o processo de geração de leads torna-se gradualmente mais simples e assertivo. Fazendo com que seu negócio feche muito mais vendas!


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui. Contate a nossa equipe e descubra como as estratégias de Inbound Marketing podem gerar impacto comercial!

As diferenças entre sites multipage, onepage e landing page

Alguns termos, à primeira vista, podem parecer muito técnicos e complexos. Por isso, você que é um empreendedor, pode não ter ideia do que são e quais são as diferenças entre sites multipage, onepage ou landing page.

Contudo, se você deseja investir em um negócio digital, é de extrema importância saber o básico sobre o funcionamento e a construção de sites, visto que existem modelos diferentes que se encaixam em perfis diferentes de público-alvo.

É difícil de se encontrar um site nos mecanismos de busca sem o auxílio das estratégias de marketing digital, por isso é fundamental conhecer os recursos disponíveis para que sua empresa obtenha destaque online.

Dessa forma, conheça agora as diferenças entre sites multipage, onepage ou landing page e veja que o tema é bem mais simples que aparenta.

Multipage, onepage ou landing page: o que são?

Site multipage

Os multipages são os sites mais comuns da internet. É através deles que as pessoas encontram empresas, se informam, bem como consomem conteúdos. Basicamente, os sites multipages são aqueles que possuem várias páginas hospedadas em um único domínio.

Eles servem para lojas virtuais, páginas institucionais, informativas, entre outros propósitos. Invariavelmente possuem um menu completo que indica o caminho para todas as páginas. À medida que o usuário navega por diferentes seções, o site abre uma nova página.

Um ótimo exemplo de site multipage é o portal da Powermig Robótica, desenvolvido pela Gama. Com uma vasta oferta de produtos e serviços, o site exigiu muito cuidado para que cada página – mais de 180 – estivesse 100% otimizada e oferecendo boa experiência ao usuário.

Site onepage

O site onepage é similar ao multipage, a única diferença é que todas as informações são compactadas em uma única página. Esse modelo de site é como uma espécie de feed, onde as informações da página aparecem conforme o usuário rolar para baixo.

O estilo onepage serve para empresas que não desejam postar um conteúdo muito extenso no site, visto que tudo precisa estar disponível em apenas uma página.

O design é algo primordial nesse tipo de página para prender a atenção do visitante a fim de que queira chegar até o final.

O site da Movimentum Funcional é um exemplo de onepage. Todas informações estão dispostas em uma página, com um menu suspenso que guia o usuário pelas seções.

Landing page

A landing page é uma página única que o usuário abre através de um link. Ou seja, ela pode ser uma página de um site multipage.

Entretanto, a diferença para os demais é que a landing page tem como foco principal a conversão de leads.

Essa página é basicamente uma página de vendas, onde você divulga algo que sua empresa está oferecendo no momento. Por exemplo: se sua empresa desenvolveu um ebook, a landing page serve exclusivamente para explicar sobre o que é o ebook e quais as vantagens de adquiri-lo.

Uma landing page sempre deve ter um formulário para que a pessoa interessada preencha seus dados e consiga adquirir a oferta, a fim de que sua empresa consiga um lead.

Sendo assim, a landing page serve para aproximar os visitantes de uma empresa através de uma promoção, um produto ou serviço.

Multipage, Onepage ou Landing page? Qual escolher para minha empresa?

Na maioria das vezes não há uma resposta definitiva em relação ao tipo de página mais indicada para empresas. Entretanto, uma coisa é certa: é bom sempre escolher o modelo de site que combina com as estratégias do seu negócio.

Mas como saber isso? Veja as características de cada modelo de site e descubra qual é o mais indicado para sua empresa:

Características do site onepage:

  • Velocidade de carregamento rápida;
  • Conteúdo mais “direto ao ponto”;
  • Adaptável facilmente a todos os dispositivos (computador, smartphone, tablet, etc.);
  • Design moderno.

Escolha uma onepage se você:

  • Quer apresentar um conteúdo mais “enxuto”, ou seja, não possui conteúdos densos;
  • Não pretende investir em estratégias aprofundadas de marketing digital no site;
  • Precisa de uma solução simples.

Características do site multipage:

  • Serve para conteúdos frequentes e mais extensos;
  • Institucional ou comercial;
  • Possibilidade de acrescentar várias páginas em um mesmo site.

Escolha o multipage se você:

  • Deseja postar conteúdos extensos;
  • Vai ter publicações frequentes como notícias e artigos;
  • Pretende investir em um marketing digital mais aprofundado.

Características da landing page:

  • Página minimalista, sem muitos elementos;
  • Foco em call to action e textos essencialmente criados nas características de copywriting;
  • Composta por título, formulário, descrição e call to action.

Escolha a landing page se você:

  • Precisa divulgar uma oferta pontual;
  • Quer gerar um alto número de conversões;
  • Deseja adquirir uma base de leads.

Sites multipage, onepage ou landing page: conclusão

É de extrema importância conhecer as diferenças entre sites multipage, onepage e landing page, pois cada um atende a necessidades específicas que precisam estar de acordo com seus objetivos.

Fazendo a escolha correta, criando um site bem construído, intuitivo e organizado, ele será facilmente encontrado e, desse modo, vai atrair cada vez mais clientes para sua empresa.


Ainda não tem um site e quer saber se a sua empresa necessita de um? Ou então quer saber qual modelo se encaixa na sua necessidade? Entre em contato com a Gama e solicite mais informações!

Como criar anúncios para negócios B2B?

leads b2b

Criar anúncios para negócios B2B é uma tarefa muito diferente das estratégias de marketing para o consumidor. Isso porque o processo de compra é mais complexo nesse segmento, visto que nem sempre a pessoa que terá o primeiro contato com o anúncio é quem realmente irá tomar a decisão final.

Por isso, é necessário criar uma estratégia com etapas de atração bem definidas, para que o possível cliente tenha interesse em comprar seu produto.

Essas etapas consistem em:

Gerar leads de negócios B2B

O objetivo inicial de qualquer estratégia de marketing é gerar leads. Afinal, é para eles que os anúncios serão mostrados.

Para o B2B, uma das melhores formas de conseguir leads é criando um conteúdo de valor como e-books gratuitos disponibilizados através de e-mail. Com uma lista de e-mails adquirida, você já tem um público-alvo para segmentar suas campanhas.

Desenvolver as estratégias de anúncios para negócios B2B

Uma campanha de marketing B2B bem-sucedida é aquela que aparece apenas para pessoas que realmente precisam do produto anunciado.

Para atingir esse resultado, você deve otimizar a sua segmentação de anúncios conhecendo bem os interesses de seu público. Existem vários métodos para criar anúncios segmentados para negócios B2B, confira:

Públicos Personalizados no Facebook como estratégia de anúncios para negócios B2B

Com os públicos personalizados do Facebook e Instagram, você pode mapear seu público-alvo importando uma lista de clientes e/ou usuários do seu site. Dessa forma, suas campanhas de anúncios para negócios b2b alcançarão apenas o público selecionado, atingindo de forma assertiva leads que realmente se tornarão clientes.

Além disso, quando você possui informações sobre o comportamento desses leads, torna-se mais fácil traçar uma jornada de compra e assim, criar estratégias para mantê-lo fiel ao seu negócio.

Algumas estratégias eficientes de anúncios para negócios b2b são:

  • Faça campanhas de email marketing junto com uma campanha de Facebook Ads. Com isso, as formas de contato com o possível cliente aumentam e o nome de sua empresa fica presente em mais de um canal.
  • Use o Pixel do Facebook do seu público personalizado em links de páginas relevantes, como por exemplo, nas páginas de preço, descrição do produto, landing pages, etc. Com dados sobre as pessoas que acessam essas páginas, você obtém informações para criar estratégias de venda.
  • Outra possibilidade excelente dos públicos personalizados para sua estratégia de anúncios, é inserir um código de rastreamento em páginas de agradecimento, aquelas cujo cliente é redirecionado quando adquire um produto. Quando esse código identifica cerca de 1000 pessoas que acessaram a página, o algoritmo do Facebook localiza outras pessoas com as mesmas características de seus clientes. 

Públicos personalizados no Google Ads

Assim como o Facebook Ads, o Google Ads também  permite a segmentação em públicos personalizados.

Contudo, a vantagem do Google Ads é a abrangência de plataformas onde podem rodar as campanhas para seu negócio b2b.

A forma como o Google Ads trabalha as segmentações de públicos personalizados é através de palavras-chave e URLs. Desse modo, os anúncios aparecem em vídeos, páginas e aplicativos que correspondem ao tipo de serviço que sua empresa oferece.

As URLs, por exemplo, funcionam da seguinte maneira: dentro das especificações de segmentação, basta inserir a URL de sites que têm como público-alvo o mesmo que o seu, nosso, outras empresas.

Após isso, o Google disponibilizará dados sobre esse público. Salve o público personalizado e depois é só selecionar na sua segmentação de anúncios para negócios b2b.

Invista em anúncios dinâmicos na Rede de Pesquisa

Quando alguém faz uma pesquisa no Google com palavras relacionadas aos títulos e frases usados com frequência no seu site, o Google Ads os utiliza para escolher uma página de destino do site e criar um título claro e relevante para o anúncio.

É assim que funcionam os anúncios dinâmicos de pesquisa, segundo a central de ajuda do Google Ads.

Ou seja: esse tipo de anúncio é exibido com base no conteúdo propriamente dito do site, não em palavras-chave escolhidas manualmente.

As vantagens de optar por esse tipo de estratégia de anúncios para negócios b2b são:

  • Economizar tempo, pois você não precisa estudar palavras-chaves, o Google é que vai criar o anúncio mais adequado de acordo com o seu conteúdo.
  • Exibir títulos relevantes e gerados dinamicamente: por exemplo, quando um usuário pesquisar por “contabilidade para empresas em São Paulo”, o Google vai gerar um título automático para o anúncio: “escritório contábil em SP”.
  • Os anúncios dinâmicos também realizam atualizações automáticas nos seus anúncios. Então, mesmo que você mude informações na sua página o Google vai rastrear seu site novamente para que o anúncio não fique desatualizado.
  • Você pode exibir anúncios com base em todo o site ou com base em páginas ou categorias específicas.
  • Os anúncios dinâmicos atingem um público maior do que campanhas baseadas em palavras-chave. Sendo assim, a possibilidade de encontrar clientes aumenta.

Remarketing em vídeo no Youtube para negócios B2B

Se você vincular um canal do Youtube ao Google Ads, é possível mostrar anúncios em vídeo no site para pessoas que visitam suas páginas. Esses anúncios também permitem que você tenha acesso a dados sobre os usuários.

O Youtube é o segundo site mais utilizado no Brasil, portanto, é extremamente importante fazer anúncios para negócios B2B na plataforma.

Você deve ter percebido que criar estratégias de anúncios para negócios B2B não é uma tarefa fácil, e criar campanhas por conta própria podem não gerar os resultados esperados, ou até pior – dar prejuízo ao seu negócio.


Um dos serviços da Gama é voltado para performance, com ações estratégicas dedicadas a anúncios para Google Ads, Meta Ads e Linkedin Ads, entre outros, além de remarketing para qualquer tipo de negócio. Entre em contato e converse com a nossa equipe!

Pixel do Facebook: O que é e para quê serve?

pixel do facebook

O pixel do Facebook é a ferramenta perfeita para que você, pequeno empreendedor, mensure os resultados de suas campanhas de publicidade online e, dessa maneira, compreenda o que atrai seu consumidor e qual tipo de público é mais propenso a comprar seu produto ou serviço.

Com esse recurso, é possível rastrear páginas que o usuário acessou, seja seu site, blog, bem como landing pages. Os dados adquiridos desse rastreamento servem para analisar páginas mais visitadas e número de cadastros gerados pelos anúncios.

Saiba mais sobre o pixel do facebook:

Pixel do Facebook: o que é?

De forma simplificada, o pixel do Facebook é um código instalado nas páginas do seu site. Dessa forma, esse código registra todas as compras, visualizações, cadastros e envia esses dados para o seu gerenciador de anúncios.

Os dados adquiridos com o pixel do Facebook permitem monitorar conversões em um site e com isso, criar públicos segmentados para as campanhas de anúncios no Facebook.

Qual é a utilidade do Pixel do Facebook?

Pode até parecer muito complexo, mas um simples passo a passo na central de ajuda do Facebook certamente irá resolver suas primeiras dúvidas. As principais utilidades do pixel são:

  • Ter certeza de que os seus anúncios chegarão às pessoas certas. Encontre novos clientes ou pessoas que visitaram uma página específica ou realizaram uma ação desejada no seu site.
  • Gerar mais vendas. Configure o lance automático para alcançar pessoas mais propensas a realizar uma ação que você deseja, como fazer uma compra.
  • Mensurar os resultados dos seus anúncios. Entenda melhor o impacto dos seus anúncios ao mensurar o que acontece quando as pessoas os visualizaram.

Após a configuração do pixel do Facebook, ele será acionado quando algum usuário realizar uma ação no seu site. Entre as ações estão: adicionar item ao carrinho, realizar compra, assistir vídeo, acessar determinadas páginas. Essas ações ficam registradas, e você pode acessá-las no Gerenciador de Eventos do Facebook. Além disso, você também terá a opção de alcançar esses clientes novamente por meio de anúncios futuros no Facebook.

Pixel do Facebook: quem pode usar?

O pixel serve para monitorar dados de páginas fora do Facebook, por isso, não é possível instalar dentro da rede social. Ele serve para sites, páginas de captura e blogs. Cada conta de anúncios possui 1 pixel atrelado a ela

Portanto, você poderá usar o pixel do Facebook caso:

  • Tenha um site, blog e/ou páginas de captura;
  • Não tenha interesse em mensurar uma página do Facebook.

O que você pode analisar com o pixel do Facebook?

Assim que o pixel do Facebook fica ativo, ele passa a rastrear os dados. Porém, como fazer a análise das conversões? Confira a seguir os 2 tipos de conversão que você pode medir com a ferramenta:

Conversão baseada em eventos:

 As conversões personalizadas baseadas em eventos são uma opção disponível para que você estabeleça no pixel um conjunto de eventos específicos como conversões.

Por exemplo: em uma landing page, você pode instalar um pixel na página de obrigado com a conversão baseada em eventos. Sendo assim, todo lead que chegar nessa página será considerado conversão, pois para acessar a página de obrigado ele precisa ter adquirido o produto.

Esse tipo de conversão tem como utilidade criar públicos personalizados com base no acesso das páginas do site, blog, etc… Com isso, o Facebook automaticamente cria segmentações de público com um perfil semelhante ao que acessou essas páginas.

Basear-se em conversões personalizadas:

Esse tipo de conversão se baseia nas palavras-chave da URL. É a técnica ideal para medir conversões relacionadas a cadastros e compras.

Por exemplo: ao criar uma URL www.exemplo.com.br/produto/confirmacaodecompra toda vez que o cliente chegar nessa página, o pixel vai considerar essa ação como uma compra.

como configurar o pixel do Facebook

O pixel do Facebook é um recurso que certamente irá trazer ganhos reais em aumento de vendas e melhores resultados. Se você utilizar corretamente, suas campanhas de anúncios ficam mais assertivas e atingem um público cada vez mais segmentado.

Contudo, para atingir bons resultados com a ferramenta é preciso um estudo aprofundado sobre sua utilização, para que se torne cada dia mais simples aproveitar suas vantagens.


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui. As estratégias de performance são um dos serviços oferecidos pela Gama. Entre em contato e descubra como poderemos gerar impacto comercial para a sua empresa!

UX: Você sabe como melhorar a experiência de usuário?

ux user experience

Você sabe o que é UX? Hoje em dia é difícil encontrar empresas que trabalham no meio digital e desconhecem este termo. Contudo, por mais que UX seja algo bastante difundido, muitas pessoas não sabem o seu real significado e como aplicar em seu negócio.

Acompanhe este artigo e entenda como o UX é essencial para revolucionar a estratégia de vendas da sua empresa:

O que é UX?

UX é um termo usado para simplificar o conceito de User Experience. Traduzindo para o português: experiência do usuário. Ou seja, é aquilo que o usuário vai sentir ao utilizar seu produto, serviço, site, ou qualquer outro tipo de oferta, com base em estética, usabilidade, interação e outros aspectos. 

Na prática

Você quer comprar um tênis de corrida pela internet. Entra em um site e ele demora a carregar, quando a página abre há muitas informações espalhadas de promoções, produtos novos e não existem categorias específicas para cada tipo de tênis, portanto, você precisaria procurar por dezenas de páginas até encontrar o modelo que deseja.

Já em outro site, a página abre rapidamente. Logo de primeira você encontra a seção de categorias, onde há uma específica para tênis de corrida, além de filtros de preço, marca e cor.

Provavelmente você compraria no segundo site, não é?

Isso porque a experiência do usuário no primeiro site foi ruim, enquanto a do segundo foi ótima.

Sendo assim, para que sua empresa proporcione um UX de qualidade, você precisa dar atenção para alguns aspectos que veremos a seguir:

Elementos do UX

Agora que você já sabe o que é a experiência do usuário, entenda quais os elementos necessários para torná-la agradável ao cliente.

UX | Usabilidade

Quanto mais simples de utilizar for um site, mais interações ele terá. Por isso, é primordial criar uma página intuitiva para que o usuário consiga atingir seu objetivo de maneira satisfatória.

Tenha em mente que uma pessoa ao entrar pela primeira vez desconhece o site, então a missão do UX é guiá-lo pela página utilizando elementos visuais, design intuitivo e textos simples.

UX | Estética

Pense num shopping. Você geralmente entra nas lojas que mais te atraem visualmente e que possuem mais elementos semelhantes aos seus gostos.

O mesmo serve para um site. Os usuários permanecerão nas páginas que mais chamam atenção pela estética. É vital construir o design de um site pensando 100% no público-alvo, considerando palavras-chave e imagens que causem identificação, bem como a psicologia das cores, visto que as cores influenciam o comportamento humano.

UX | Desempenho

Na era digital buscamos soluções cada vez mais práticas e imediatas. Um site que demora para carregar, com links quebrados e que não funciona na versão mobile perde inúmeros seguidores.

Até mesmo o Google valoriza sites que carregam rápido. O tempo de carregamento da página é uma das métricas levadas em consideração na hora de ranquear os sites nos motores de busca.

Portanto, melhorar o tempo de carregamento e utilizar palavras-chave melhoram o UX e de quebra colocam seu site no topo das páginas de pesquisa.

Uma pesquisa realizada pela Kiss Metrics revela que:

  • 47% dos usuários esperam que as páginas carreguem em até 2 segundos
  • 50% dos visitantes saem do site caso ele demore mais de 03 segundos para carregar
  •  1 segundo de atraso na resposta da página ocasiona uma queda de 7% nas conversões

UX | Acessibilidade

Sem acessibilidade, muitos usuários são impedidos de realizar ações do cotidiano na internet.

Para incluir usuários com deficiência visual, auditiva e cognitiva, existem diversas ferramentas criadas para que nada prejudique o UX dessas pessoas.

Por exemplo: pessoas com deficiência visual utilizam leitores de tela que permitem que o usuário ouça o que consta no site. Por isso é muito importante inserir descrições de imagens, gráficos e ilustrações através do atributo alt no HTML.

Se o seu site contém vídeos, lembre sempre de incluir legendas para que pessoas surdas possam assistir e consumir o conteúdo completo.

Quais as vantagens do UX para uma marca?

Você deve estar se perguntando: tudo isso realmente traz retorno? E sim, investir no UX de um site traz uma série de vantagens. Confira a seguir:

Tráfego

Uma página visualmente agradável, fácil de navegar e que não demora para carregar atrai visitantes, possui maior tempo de permanência, além de gerar uma taxa de rejeição baixa.

Conversões

Quando o usuário consegue navegar por um site sem dificuldades, maior é a chance dele atingir seu objetivo, ou seja, comprar um produto, preencher uma landing page, ou se inscrever em uma newsletter, por exemplo.

Fidelidade

Se o usuário tem uma boa experiência ao entrar em seu site, é muito provável que ele volte em outro momento e reconheça sua marca como referência na solução de problemas.


Concluindo: A experiência do usuário é, acima de tudo, essencial para deixar o cliente satisfeito, fidelizá-lo e, consequentemente, torná-lo um divulgador de sua marca.  Portanto, proporcionar uma experiência agradável ao usuário é demonstrar preocupação e atenção ao cliente.

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui. Desenvolvemos sites com diferentes estruturas, adaptados para as necessidades da sua empresa. Contate a nossa equipe agora mesmo!

Linkedin Ads: 3 motivos para a sua empresa investir agora

linkedin

Você sabia que através de LinkedIn Ads a sua empresa pode alcançar ótimos resultados? O LinkedIn é uma rede social focada principalmente nas conexões profissionais e, por isso, muitas vezes pode não ser vista como fonte de prospecção de clientes através de anúncios para pequenos empreendedores.

Mesmo que muitas marcas não tenham como foco o LinkedIn em suas estratégias de marketing B2B, a plataforma serve para fortalecer sua marca, além de aproximar parceiros de segmento.

Segundo uma pesquisa feita pelo próprio LinkedIn, 92% dos profissionais preferem LinkedIn em relação a outras redes sociais e 94% dos profissionais B2B usam o LinkedIn para distribuir conteúdo.

Ou seja: se o seu segmento é focado em B2B, o LinkedIn é o lugar ideal para sua empresa investir em anúncios!

3 motivos para investir no LinkedIn Ads

O LinkedIn Ads é primordial para empresas que atuam B2B segmentarem o público por profissões, cargos e empresas, visto que seu intuito é justamente conectar profissionais.

Veja os 3 principais motivos para criar anúncios B2B através do LinkedIn Ads:

O público é influente e tem intenção de comprar

O Linkedin possui cerca de 46 milhões de profissionais no Brasil. Isso significa que lá você encontra representantes de qualquer segmento o qual pretende prospectar. Uma grande quantia desses profissionais são CEOs, líderes, diretores e gerentes de empresas, que tomam decisões de negócio.

Sendo assim, com anúncios bem segmentados e estruturados no LinkedIn Ads, você pode atingir profissionais que fazem as escolhas de fornecedores, bem como realizar vendas diretamente a eles, visto que os usuários do LinkedIn possuem até duas vezes mais poder de compra na internet.

O LinkedIn Ads possui uma segmentação aprofundada

Uma das maiores vantagens do LinkedIn Ads é a segmentação aprofundada dos anúncios. A ferramenta filtra o público de acordo com cargos, empresas, formação acadêmica e outros fatores profissionais. Além dos filtros citados, também há opções como faixa etária, sexo, região e até mesmo interesses específicos.

Outras funcionalidades são o rastreamento de visitantes no site da empresa e a possibilidade de carregar listas de transmissão para a plataforma.

Todas essas ferramentas são perfeitas para que você segmente exatamente o tipo de público que pretende atingir e, com isso, aumente cada vez mais a possibilidade de fechar uma venda.

O LinkedIn tem como foco impulsionar negócios B2B

O LinkedIn é a rede principal para impulsionar negócios B2B. Ainda de acordo com a pesquisa citada anteriormente, 80% de todos os leads B2B em redes sociais vêm do LinkedIn.

Outro fator importante é que 89% dos profissionais de B2B escolhem o LinkedIn para geração de Leads e 62% deles têm duas vezes mais resultados do que com qualquer outra rede social.

Desse modo, é extremamente aconselhável que o foco de negócios B2B seja anunciar através do LinkedIn Ads.

Dicas para utilizar o LinkedIn Ads na sua estratégia de marketing

Você já entendeu todas as vantagens do LinkedIn Ads para seu negócio e agora conhece os motivos do porquê deve começar a investir imediatamente na ferramenta. Portanto, confira algumas dicas de como obter resultados mais relevantes através da plataforma.

linkedin sales solution
Markting B2B + anúncios, tudo na palma da sua mão.

Use o Sponsored InMail do LinkedIn Ads para conhecer melhor o seu público

O Sponsored Inmail é um formato de anúncio do LinkedIn Ads que permite enviar mensagens direto na caixa de entrada com o cliente em potencial. Com essa funcionalidade você pode enviar mensagens com assuntos relevantes que sejam do interesse do seu público e saber o que ele pensa a respeito.

Peça feedbacks sobre seus produtos e serviços, tire dúvidas e mostre ser prestativo durante a jornada de compra.

Porém, o mais importante é utilizar essa ferramenta como forma de ouvir o que o cliente tem a dizer. A conversa privada é o lugar ideal para conhecer dores, desejos e dúvidas do potencial cliente. Com isso você pode identificar em que etapa do funil ele está e saber o tipo de conteúdo certo para abordar.

Teste a aprovação do seu produto ou serviço com LinkedIn Ads

O jeito mais eficaz de saber se o seu produto ou serviço tem eficiência, é identificar se o público-alvo dele aprovou, ou seja, realizar testes A/B é uma boa forma de saber a resposta.

O LinkedIn Ads permite rodar dois anúncios diferentes para o mesmo público a fim de saber qual dos dois obteve uma melhor performance. Isso é o teste A/B: ao saber qual dos anúncios performou melhor, você pode otimizar os gastos para aquele que terá mais resultados.

Então, além de testar anúncios, uma estratégia eficiente é testar dois produtos direcionados para o mesmo público. Assim, sua empresa saberá qual dos dois teve mais aderência e poderá focar naquele que teve sucesso.

Invista em retargeting para ampliar as suas chances de conversão

Se você trabalha com negócios B2B deve saber que a jornada de compra é um pouco mais demorada e complexa que negócios B2C e por isso os clientes B2B precisam consumir mais conteúdos que o normal sobre determinado produto antes de realizar a compra.

Sendo assim, conquistar novos clientes nesse segmento é um processo demorado. Então por que não focar nos clientes que já possui?

Invista seus anúncios do LinkedIn Ads em pessoas que já interagiram com seus conteúdos, entraram em seu site e até os que não realizaram uma compra de fato mas demonstraram interesse.

Essa estratégia é o retargeting, um tipo de rastreamento de leads obtidos através de cadastros na newsletter, interações em redes sociais, anúncios e pessoas que compraram em seu site.

Aproveite as possibilidades do LinkedIn Ads para expansão de público

Sim, você acabou de ver que investir em clientes antigos é mais rentável para as estratégias do LinkedIn Ads, porém é muito importante expandir sua carteira de clientes e alcançar novos consumidores. Afinal, clientes não duram para sempre.

O LinkedIn Ads oferece duas opções para você que deseja expandir o público de seu negócio:

A primeira delas é o recurso de ampliação de público. Ela permite mostrar os seus anúncios para pessoas com o mesmo perfil de seu público-alvo. Essa estratégia serve para que pessoas semelhantes ao tipo de público que procura conheçam seu negócio.

A outra possibilidade é que você anuncie além do próprio LinkedIn. A plataforma possui um portfólio chamado LinkedIn Audience Network, onde você divulga seus anúncios para mais de 2000 outras páginas.

Linkedin é o caminho para negócios B2B que desejam anunciar nas redes sociais
Linkedin é o caminho para negócios B2B que desejam anunciar nas redes sociais

Agora que você já sabe todos os motivos para investir e dicas de como começar, utilize o LinkedIn Ads e tenha cada vez mais sucesso com vendas B2B!

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui. Oferecemos diversas soluções em performance, entre em contato com a nossa equipe e descubra como elas se encaixam para você!

Mitos e verdades sobre anúncios na internet

ads

Para muitos pequenos empreendimentos, a ideia de vender e divulgar seus serviços pela internet é algo recente. Por consequência disso, muitos pequenos empreendedores ainda desconhecem temas sobre marketing digital, ocasionando uma mistura de informações verdadeiras e falsas, como por exemplo vários mitos e verdades sobre anúncios.

De acordo com uma matéria do Estadão, 7 em cada 10 pequenas e micro empresas aderiram à internet para vender durante a pandemia.

Ainda segundo a notícia, com as portas fechadas a internet se tornou ferramenta fundamental para continuar gerando algum tipo de receita. O que começou como medida de emergência em março de 2020, acabou se tornando o pontapé definitivo no processo de transformação digital das micro e pequenas empresas.

Sendo assim, cada vez mais empreendimentos estão aderindo ao digital. Portanto, saber tudo sobre as ferramentas de anúncios na internet é a forma ideal para se sobressair diante da concorrência.

Confira 4 mitos e 4 verdades sobre anúncios:

A imagem não é tão importante para os anúncios

MITO ❌

O design é um dos fatores importantes para conectar uma empresa ao cliente. Por isso, é extremamente necessário caprichar nos criativos dos anúncios para ter sucesso em sua campanha, com estratégia prévia e qualidade visual.

Afinal, é fato que nós, seres humanos, somos muito atraídos pela estética. Portanto, a identidade visual de um anúncio é tão relevante quanto seu conteúdo.

Para obter um bom retorno com seus anúncios, pesquise sobre quais elementos chamam a atenção de seu público-alvo e contrate designers profissionais para criarem artes que sejam de fato eficientes para sua estratégia.

Se você possui um pequeno empreendimento, não vale a pena investir em anúncios

MITO ❌

Com a facilidade proporcionada pelo marketing digital nos dias de hoje, é praticamente inexistente o empreendimento que não precise ou não possa usufruir do tráfego pago.

Os anúncios pela internet, diferente dos meios tradicionais como a TV, revistas e rádio, são segmentados para atingir exatamente o público que você deseja. 

Ou seja: se o seu negócio for, por exemplo, voltado somente a mulheres de 30 anos, que gostam de moda e moram no Rio de Janeiro, você pode anunciar especificamente para elas e convertê-las em clientes.

Então, é vantajoso sim investir em anúncios – seja sua empresa grande ou pequena.

Para um e-commerce, só é possível mostrar seu anúncio para pessoas que já interagem com a empresa digitalmente

MITO ❌

Com as segmentações de público disponibilizadas pelo Gerenciador de Anúncios do Facebook e Instagram, é possível alcançar pessoas novas que ainda não conhecem sua empresa.

Essas segmentações têm como base dados de: localização, gênero, idade e até mesmo pessoas que passaram pelo site do e-commerce mas não realizaram a compra.

Sendo assim, anunciando para pessoas com o perfil de seu público-alvo, as chances delas se tornarem cientes de seu e-commerce são muito altas, independente de seguirem sua página ou não.

Só anunciando no Google um site pode ficar bem posicionado nas buscas

MITO ❌

O Google Ads serve exclusivamente para campanhas publicitárias, sendo assim, o foco da ferramenta pode ser anunciar para vender e não necessariamente conseguir mais visitantes em uma página.

É claro que os anúncios ajudam – e MUITO – seu site a posicionar bem nas buscas do Google, mas você consegue se imaginar sendo obrigado a fazer isso para sempre?

Para fazer com que um site seja bem posicionado no Google, é extremamente necessário utilizar as técnicas de SEO, ou seja, duas estratégias distintas. De nada adiantará realizar anúncios no Google se o seu site não estiver bem otimizado.

Não é necessário investir muito dinheiro com o Google Ads

VERDADE ✅

Como dito anteriormente, tanto empresas grandes quanto pequenos negócios podem fazer anúncios para internet.

Isso significa que o tráfego pago cabe no orçamento de empresas de todos os tamanhos.

Contudo, lembre-se de que o retorno de suas campanhas será sempre proporcional ao seu investimento.

Você pode criar um público a partir das interações no Direct

VERDADE ✅

No Instagram, as pessoas que interagem com a sua página pelo Direct são as que de fato acompanham a empresa e se interessam pelos produtos/serviços. Podemos supor então que: ou elas já são clientes, ou estão propensas a se tornarem clientes.

Desse modo, uma boa estratégia é analisar o perfil das pessoas que mais interagem através do direct da sua empresa e segmentar os anúncios de acordo com as informações obtidas. Mais que isso, há inclusive a possibilidade de criar públicos personalizados somente com as pessoas que enviaram mensagens para o seu perfil (saiba como aqui), num período entre 1 e 365 dias passados.

Existe inclusive o formato de anúncio específico para direcionar os possíveis clientes ao direct do Instagram. Você pode saber mais aqui.

Impulsionamento de post e criação de campanha no gerenciador de anúncios NÃO são a mesma coisa

VERDADE ✅

Impulsionar uma publicação e criar uma campanha do zero são funcionalidades com focos diferentes.

Impulsionar uma publicação é pagar para que um post já publicado previamente obtenha mais engajamento.

Já a criação de campanha é feita por meio do gerenciador de anúncios, não é publicada na página e precisa ter um objetivo de marketing.

Você pode conferir essas diferenças no nosso post, clicando aqui e aqui.

O número de curtidas não é fator determinante de sucesso nas campanhas para Facebook e Instagram

VERDADE ✅

Não importa quantas curtidas sua empresa tenha nas redes sociais, se elas não se convertem em vendas.

Para que você fature mais com seu negócio, é essencial investir em campanhas bem segmentadas e atingir pessoas dentro do perfil de seu público.

Mesmo que as suas redes sociais não tenham muito engajamento e poucos seguidores, é certamente possível conseguir retorno com o tráfego pago sem depender apenas do orgânico.

Mitos e verdades sobre anúncios: conclusão

Agora que você já sabe quais são os mitos e verdades sobre anúncios, e que as vantagens de anunciar sua pequena empresa na internet são inúmeras, aplique todo o conhecimento adquirido e obtenha ótimos resultados com o tráfego pago.


Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Adoramos feedbacks e também gostaríamos de colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

Vale a pena turbinar publicação no Instagram? [atualizado 2022]

post no instagram

Talvez você não saiba, mas o percentual de seguidores que de fato recebem seus conteúdos é bem baixo, então turbinar publicação no Instagram pode te ajudar. Isto varia muito de acordo com o tipo de perfil e número total de seguidores, porém é comum que o alcance orgânico (sem nenhuma estratégia paga) chegue a somente 10% do seu público. Então, se você quiser ampliar esse alcance, descobrir novas contas e divulgar seu conteúdo para mais gente, o caminho inicial pode estar nesse post.

Veja que aqui falamos em “ajuda”, pois na prática isto não resolverá todos seus problemas. Porém, promover publicações será o complemento perfeito para o seu perfil. E mais: é simples! Bast ter uma conta comercial no Instagram, integrá-la a uma página do Facebook e usar o botão ‘turbinar’ para transformar seu post em um anúncio.

Neste caso, é importante salientar que ter uma página no Facebook é obrigatório. Não importa que esta seja uma página básica e que não seja explorada, mas a ferramenta de anúncios só funcionará se for integrada ao Face.

Sabendo destes primeiros passos, vamos te mostrar como e por que você pode turbinar seu post no Instagram.

Dicas iniciais para turbinar publicação no Instagram

Antes de iniciar sua jornada e sair clicando no botão ‘turbinar publicação’, você precisa saber algumas dicas estratégicas. Confira:

  1. Determine o planejamento antes mesmo da publicação orgânica. Fazendo isso, você minimiza o desperdício de investimento;⠀
  2. Defina um objetivo claro para o seu post promovido! Para atrair possíveis seguidores, direcione as pessoas para seu perfil. Caso queira obter tráfego para um link externo, escolha como destino seu site. Para iniciar conversas, a opção é suas mensagens diretas;⠀
  3. Segmente bem o público, pois isso será o grande diferencial. Você poderá definir gêneros, faixas etárias, localizações e interesses. Importante: NUNCA direcione seu anúncio para públicos automáticos definidos pelo Instagram;⠀
  4. Promova publicações com conteúdo relevante, que possam atrair e envolver seus seguidores. Você não poderá editar texto e imagem, portanto isso deve ser levado em conta previamente na hora da postagem;⠀
  5. Seu orçamento para anúncios depende de você, mas pode-se obter resultados bem significativos com apenas R$ 6 por publicação patrocinada, durante 24h;

Sabendo do seu planejamento, a execução torna-se muito mais fácil, já que a ferramenta é intuitiva e bem fácil de ser manuseada. Confira abaixo uma sequência reduzida do que falamos ali em cima:

como turbinar publicação no Instagram, em 5 passos
Siga estes passos para colocar no ar o seu anúncio após clicar no botão Turbinar publicação.

Tipos de anúncios no Instagram

Assim como todas funcionalidades das redes sociais, certamente esta pode ser bem aproveitada. Só depende de você! Faça testes, explore a ferramenta e mensure resultados.

Existem diversas maneiras de se fazer campanhas de anúncios no Instagram, sendo que promover um post á a mais simples de todas. Mas você conhece todas as opções?

Turbinar publicação

É a opção mais simples e ágil de se anunciar, como já falamos. Basta definir o direcionamento (acesso ao perfil, site ou mensagens), optar pelo melhor público (automático ou público criado) e escolher o orçamento/duração (quanto será investido por dia). É ideal para iniciantes e para testes de envolvimento na publicação, alcance e visualizações de vídeo.

Campanha de anúncios no Gerenciador do Facebook

Com funcionalidades mais avançadas, o processo é o mesmo utilizado para criar anúncios no Facebook pelo Gerenciador de Anúncios. Porém, deve-se direcionar seu posicionamento somente para o Instagram. Mesmo sendo mais complexa, optando por esta estratégia você poderá criar uma nova campanha ou utilizar uma publicação já postada (como na opção acima), porém direcionada para um público mais qualificado e com objetivos mais específicos.

Turbinar Stories

turbinar no story

A primeira ação é abrir o seu story e tocar em “…mais” no canto inferior direito. A partir daí, basta tocar em ‘turbinar’ e seguir o mesmo procedimento do botão ‘turbinar publicação’: definir o direcionamento, optar pelo melhor público (automático ou público criado) e escolher o orçamento/duração. Você pode escolher também um story que já não está mais em veiculação, mas que siga salvo em um de seus destaques, conforme o exemplo.

IMPORTANTE: Escolhendo este procedimento, stories com itens e elementos clicáveis não são aceitos.

Outra opção é seguir os procedimentos de uma campanha no Gerenciador do Facebook. Neste caso, é necessário escolher um dos três objetivos permitidos (Alcance, Visualizações no Vídeo ou Conversão) e também definir nos posicionamentos SOMENTE os stories do Instagram.⠀

Anúncios no Facebook⠀

Como já falamos anteriormente, a ferramenta é a mesma. Então, ao planejar uma campanha de anúncios completa, você direciona anúncios para vários tipos de posicionamentos. Entre eles, estão Facebook, Instagram, Audience Network, Vídeos In-Stream. E o melhor, você pode criar imagens e textos específicos otimizados para cada posicionamento, até mesmo sem ter um perfil no Instagram.

Análise e métrica

Ao realizar um anúncio pelo Instagram, você conseguirá visualizar todos os resultados desse anúncio, de acordo com o objetivo escolhido. Além disso, poderá mensurar os dados demográficos mais envolvidos de acordo com o público que escolheu, o que o ajudará bastante na hora de planejar os próximos anúncios.

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Adoramos feedbacks e também gostaríamos de colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.