12 DICAS DE MARKETING DIGITAL PARA COLOCAR EM PRÁTICA AGORA

dicas de marketing digital

Você tem uma estratégia de marketing online para sua empresa? Se a resposta for negativa, aproveite as dicas de Marketing Digital que preparamos para você, pois a sua realidade poderá mudar a partir de agora!

Atuar digitalmente já deixou de ser uma estratégia. Passou a ser uma necessidade. Estamos vivendo a era da digitalização das marcas e, caso você ainda não tenha percebido, talvez a sua empresa já seja digital!

Provavelmente você já entra em contato com seus clientes, fornecedores e parceiros pelo whatsapp. Você paga contas a partir de boletos enviados por email ou com QR code. Você recebe telefonemas e mensagens a partir da apresentação da sua marca no Google e nas redes sociais. Até as notas fiscais e assinaturas são eletrônicas!

Mas você precisa se preparar para extrair o melhor deste momento. Para isso, um bom planejamento de marca pode e deve ser colocado em prática – e ele é simples (se ainda não sabe como estruturá-lo, confere nosso post completo, clicando AQUI). Para que isso ocorra, você precisa se dedicar para organizar as suas informações, o que você sabe sobre o seu mercado e os seus clientes e definir como você vai entrar em contato com todo este universo.

Marketing Digital na prática

No momento que você decide explorar o que uma estratégia digital pode te oferecer, passar a controlar as ações e mensurar o retorno que seus esforços estão gerando vão provar o quanto vale a pena investir em Marketing de Verdade.

Pensando em te ajudar nesse processo, resolvemos colocar “no papel” tudo que há de mais importante nesse processo. Então, confira as 12 dicas que preparamos para você começar a investir e gerar resultados a partir das melhores técnicas e ferramentas de marketing digital.

1- Invista em Marketing de Conteúdo e/ou Inbound Marketing

Começamos a nossa lista do começo. Óbvio, né? Nem tanto! Abrimos as nossas dicas de Marketing Digital com o planejamento, que já falamos anteriormente, e deverá definir quais são as estratégias que serão seguidas. O comportamento do consumidor tem se remodelado nos últimos anos, muito pelas diversas opções disponíveis online.

Sem dúvidas, o Marketing de Conteúdo é uma excelente estratégia para capturar novos clientes e estabelecer um relacionamento entre empresa e cliente que possa ser duradouro. Outra opção é o Inbound Marketing, técnica que desenvolve ações voltadas para atrair potenciais clientes e vender, utilizando ferramentas de automação para executar e mensurar estas ações.

Diversas atividades são necessárias para se aplicar estas estratégias – algumas delas inclusive estarão nesse post – e devem respeitar a necessidade da sua empresa e de seu público-alvo. Publique conteúdo relevante, cative seu lead e torne seu processo de compra uma ação natural. Quer saber a diferença entre as duas estratégias e como colocar em prática? Confere esse post:

2- Aposte nas redes sociais

Se você ainda não sabe, é sua OBRIGAÇÃO como empresário estar presente nas redes sociais. Espero que essa sua visita ao nosso blog seja um indício que você já sabe disso e vai aproveitar as nossas dicas de Marketing Digital. Mas por quê? Simplesmente porque 96,2% das empresas afirmam estar presentes nas redes sociais. Mais que isso: 62,6% delas já consideram essas plataformas como fundamentais para as suas estratégias de Marketing Digital. Esses dados são do estudo top da empresa Rock Content no relatório Social Media Trends 2019, que traz um panorama completo dessa relação.

Portanto, ignorar esse contexto é definir que a sua empresa irá fracassar. Considere todas possibilidades, analise sua situação digital e mergulhe de cabeça nesse universo. Aceite, não tem mais volta!

Quer saber mais? Confere aí:

3- Defina objetivos SMART

Não é novidade que toda empresa precisa traçar um planejamento para obter sucesso e, nesse sentido, definir objetivos SMART são estratégias fundamentais. Apesar de parecer somente mais uma palavra americana (em inglês, smart significa inteligente ou esperto), SMART é um acrônimo formado pelas iniciais das palavras Specific, Measurable, Attainable, Realistic e Time-bound.

Ou seja, para alcançar bons indicadores, seus objetivos deverão ser específicos, mensuráveis, atingíveis, realistas e com um prazo definido. Para colocar isso em prática, temos um passo a passo, com exemplos reais, para você aprender:

4- Crie um calendário de postagens

Essa é uma das dicas de Marketing Digital que podem causar um certo mal estar. Mas ter um calendário de postagens, além de guiar e organizar seu perfil na rede social, vai fazer você economizar seu bem mais precioso: o tempo.

Calendários mensais, trimestrais, semanais, anuais… não importa! O que importa é você organize suas postagens. Se gosta do desprendimento das postagens do dia a dia, guarde isso para o story do Instagram ou então poste conteúdo extra. Não tem problema fazer a mais. O problema será deixar de postar porque outro assunto relacionado ao dia a dia da empresa falou mais alto (o que é perfeitamente normal).

DICA: Se tiver em dúvida com relação aos temas que serão abordados na postagem, existem diversas ferramentas – gratuitas e pagas – para te auxiliar. Um site que gostamos e utilizamos com nossos clientes é o AnswerThePublic. É só digitar um termo relacionado ao seu negócio (serviços, produtos, diferenciais, etc.), escolher localização e idioma, e acessar todas as sugestões. Ah, todas elas te levam a buscas no Google, mas o trabalho inicial de filtrar todas opções, é do site!

Isso vale também para quem tem um blog ativo (assim como este aqui). Defina um ritmo para produção de artigos e para conseguir promovê-los. Aqui na Gama, toda quarta-feira tem texto novo no Blog, então programe-se para isso 😉

Calendário de Postagens, uma das dicas de Marketing Digital
Este é um exemplo de calendário simples, que ajuda a organizar as postagens da semana.

5- Crie um BLOG

Pegando o gancho da dica anterior, você sabia que cerca de 53% dos profissionais de marketing afirmam que ter blog ativo é a principal prioridade entre as suas estratégias de Inbound Marketing? É o que diz uma pesquisa do Hubspot, comprovando a força da nossa dica!

Além de ter um espaço livre para criação de conteúdos variados, que podem solucionara vários problemas do seu consumidor em potencial, um texto bem escrito ajudará seu site a posicionar muito melhor nas buscas do Google.

6- Estude as técnicas SEO

Já que estamos nessa de gancho da dica anterior, essa é justamente para te ajudar – de forma orgânica – a melhorar o ranqueamento do seu site nas buscas. SEO, sigla para Search Engine Optimization, é um conjunto de técnicas e estratégias que permitem que isso ocorra.

Para um site oferecer retorno para uma empresa, ele precisa de tráfego. Ou seja, você precisa levar as pessoas até ele. Porém, obter isso aplicando as técnicas de SEO não é tão simples, afinal são mais de 250 itens que o algoritmo do Google leva em consideração.

Para dominar os principais conceitos de SEO, confere o nosso post:

7- Respeite o funil de vendas

O Funil de Vendas ou a Jornada de Compra é o processo ou caminho que qualquer pessoa atravessa, desde a descoberta da sua marca até a efetiva decisão de compra. Para entender melhor como isso funciona, na prática, confira esse post:

https://gama.etc.br/2020/06/05/jornada-de-compra-proponha-o-caminho-para-o-consumidor/

Como estamos falando bastante de conteúdo, aí vão algumas dicas para cada etapa:

  • Topo de funil: artigos no blog, vídeos, ebooks e newsletter. Apresente seu negócio e atraia o potencial consumidor;
  • Meio de funil: para quem busca informações mais específicas e aprofundadas, ofereça cases reais, webinars e lives. Assim como na etapa anterior, artigos e ebooks também podem ser utilizados, mas fique atento aos temas propostos;
  • Fundo de funil: produza conteúdos (escolha o formato certeiro) que possam auxiliar as pessoas a superarem os últimos obstáculos na decisão de compra. Demonstrações do produto, depoimentos reais e cases podem ser decisivos.

8- Produza e promova conteúdo relevante

Na primeira das dicas de Marketing Digital da nossa lista, falamos sobre a produção de conteúdo e depois seguimos mostrando diversas formas de utilizá-lo. Mas tão importante quanto produzir, é promover este conteúdo da melhor forma possível.

Uma boa alternativa para fazer essa divulgação de forma orgânica é através de mail marketing. Mas não aquela newsletter chata oferecendo promoção, que vem de lugares que você nem conhece. Distribua conteúdos específicos para o estágio do funil em que o seu cliente se encontra.

Se tiver uma graninha separada para investir, coloque-a em publicidade online. Estude os melhores canais para promover seu conteúdo e inicie agora mesmo os primeiros testes.

9- Anúncios pagos em Google Ads

Apostar em tráfego orgânico, no longo prazo, certamente trará resultados muito bons. No entanto, como citamos na dica anterior, investir em publicidade online é uma ótima alternativa para acelerar este processo.

Se você tem um site ou um estabelecimento comercial, investir em Google Ads pode ter impacto imediato. Os anúncios pagos podem ser feitos para as buscas no Google ou para outros locais, inclusive para perfis do Google Meu Negócio (saiba mais AQUI).

Para detonar nas suas campanhas de Google Ads, acesse nosso guia e comece a colher os resultados:

10- Campanhas de Facebook e Instagram Ads

Para quem não tem um site e aposta suas fichas nas redes sociais, essa é a opção certeira em publicidade online. E, nesse caso, colocamos as duas redes juntas porque a plataforma de anúncios utilizada é a mesma: o Gerenciador de Anúncios do Facebook. Mesmo que você só explore o Instagram como rede social principal, é necessário ter uma página no Facebook para anunciar na plataforma.

Existem diversas opções de anúncios, objetivos, formatos, visuais, públicos, orçamentos, que podem ser escolhidos em campanhas pagas no Face e no Insta. Basta que você saiba que conteúdo irá promover e para quem. E se ainda estiver com dúvidas para dar o pontapé inicial, confere esse nosso post que ajuda quem ainda num estágio inicial de publicidade online:

11- Pense mobile

O uso de smartphones e outros dispositivos móveis só cresce, isso é fato. Atualmente, estes dispositivos representam 43% das transações online no mercado brasileiro, segundo estudo da Criteo. Ou seja, por mais que você ainda não tenha percebido, sua empresa deve estar preparada para atender a esse consumidor. E isso se aplica tanto aos sites quanto aos formatos de conteúdos para as redes sociais.

12- Conheça seu público

Deixamos a dica mais importante por último. E sabe por que conhecer o seu público é tão importante? Porque NENHUMA das dicas anteriores funcionará se você as colocar em prática sem saber quem vai te consumir. Já imaginou uma campanha com design perfeito, objetivos bem definidos e estratégias certeiras para promover o lançamento de um produto vegano e acabar atingindo um público de carnívoros?

Claro, exageramos um pouco para poder enfatizar a importância de conhecer aquela pessoa que pode ser seu cliente. E se ainda não sabe como fazer para ser assertivo nessa etapa, a gente te ajuda!

Existem duas técnicas para colocar isto em prática: público-alvo e persona. Enquanto um se refere a um grupo específico de consumidores ou organizações que compartilham um perfil semelhante, o outro foca num personagem fictício criado para representar diferentes tipos de usuário a partir de seus comportamentos e atitudes.

Para estudar melhor estes conceitos e colocá-los em prática, acesse este conteúdo riquíssimo do nosso BLOG:

Uma das ferramentas que mais utilizamos para aprofundar as pesquisas de público é o Audience Insights, do Facebook. Você pode saber mais sobre ela clicando AQUI.


RESUMO
  • Se você não aposta em Marketing Digital, olha… eu tenho uma má notícia para você;
  • Comece do começo. Sim, isso é óbvio! Porém, o principal erro é ignorar esta premissa. Então: planeje-se;
  • Mais do que aproveitar uma das dicas, é complementá-las e extrair o melhor de cada;
  • Todas dicas aqui listadas foram testadas, aplicadas e trouxeram resultados práticos para os nossos clientes;
  • O melhor investimento que você pode fazer é em você mesmo;

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como colocar em prática, estamos aqui! Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com você. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br.

MARKETING DE CONTEÚDO X INBOUND MARKETING

Você sabe diferenciar Marketing de Conteúdo x Inbound Marketing? Hoje vamos esclarecer esta dúvida que está na cabeça de quase todo mundo que começa a explorar o marketing digital.

Quando iniciamos a nossa trajetória na comunicação digital, impossível não acharmos inúmeros conteúdos sobre dicas e técnicas infalíveis para alavancarmos as nossas marcas e aumentarmos as nossas vendas. E temos certeza de que 9 em cada 10 dicas oferecem soluções envolvendo Marketing de Conteúdo e/ou Inbound Marketing.

Mas você sabe como estas técnicas surgiram e quais são os motivos que as tornaram tão famosas? Mais que isso, você sabe por que muitos ainda se perguntam se elas competem entre si ou se complementam? Vamos estudar um pouco mais hoje, então. Bora!

Escola de Cleveland x Escola de Boston

Parece que essa mania de competição nunca vai acabar, não é mesmo? A gente nem curte tanto, mas sabemos que ela existe, chama a atenção e por isso deixamos o título assim mesmo =D. Vamos ao que importa: o desenvolvimento das técnicas surgiu nessas duas cidades americanas, a partir de conceitos estruturados por profissionais de alto impacto. Ainda assim, as técnicas não são tão novas. 

Content Marketing Institute | Marketing de Conteúdo

Joe Pulizzi é um empresário, palestrante e autor de inúmeros materiais de marketing de conteúdo, considerado o pai da metodologia. Após muitos anos de trabalho envolvendo estudos e práticas, Joe percebeu que as marcas chegavam até ele com muitas dúvidas sobre o tema. Eis que ele cria, em 2011, o Content Marketing Institute (CMI). Sediado em Cleveland (EUA), o CMI é a principal organização  global de educação e treinamento em marketing de conteúdo, ensinando as marcas a atrair e reter clientes por meio de narrativas atraentes multicanal.

Não por acaso, a Escola de Cleveland recebe este nome. Atualmente a organização conta com uma série de iniciativas envolvendo a comunidade que desenvolve o marketing de conteúdo globalmente, oferecendo materiais riquíssimos através de materiais especiaiseventos e canais digitais.

Chamada para Content Marketing World 2020

Exemplos

Mesmo sendo tão aplicado atualmente como uma alternativa de sucesso, o uso efetivo dessa técnica é bem antigo. Você sabe quando foi observada a primeira iniciativa de marketing de conteúdo do mercado? Em 1895, com o lançamento da revista The Furrow, especializada no mercado agro. Esta iniciativa foi feita pela empresa John Deere com o objetivo de se aproximar do seu consumidor através de um periódico focado em falar sobre os problemas do mercado, e não por meio de catálogos com ofertas de produto e/ou serviço.

Naturalmente, ela cresceu em popularidade e autoridade, e se mantém forte até hoje. No Brasil, identificou-se um movimento semelhante com a criação do Almanaque do Biotônico Fontoura em 1920, revista anual de divulgação publicitária que chegou a ter uma tiragem de cem milhões de exemplares em 1982.

Almanaque do Biotônico Fontoura
Capa de uma edição do “Almanaque do Biotônico”

Hubspot | Inbound Marketing

“Existe essa ideia de que, para expandir uma empresa, você tem que ser implacável. Mas nós sabemos que há uma maneira melhor de crescer. Uma maneira na qual o que é bom para os resultados da empresa também é bom para os clientes. Nós acreditamos que as empresas podem crescer com consciência e vencer com alma, e que elas podem fazer isso com o inbound. Foi por isso que criamos uma plataforma que une software, educação e comunidade para ajudar empresas a crescer melhor todos os dias”

Esta é a missão da empresa Hubspot, criada em 2005 pelos então ex-colegas de pós graduação no MIT, Dharmesh Shah e Brian Halligan. Brian e Dharmesh notaram uma mudança na forma como as pessoas pesquisavam e compravam produtos e serviços. Os consumidores não estavam mais tolerando a disputa por sua atenção. Na verdade, ficaram muito bons em ignorá-la.

Dessa mudança, nasceu uma empresa. Ela foi fundada com base no conceito de “inbound”, a noção de que as pessoas não querem ser interrompidas por profissionais de marketing ou incomodadas por vendedores, mas querem ajuda. (Este material é o conteúdo original do site da empresa). 

A solução criada pela empresa é, de fato, incrível. Aqui na Gama gerenciamos nosso pipeline de vendas diretamente desta plataforma. Ah, e apenas para ficar claro. A sede da Hubspot é em Boston (EUA). 

Vídeo institucional do Hubspot

Amigos ou rivais?

A imagem que escolhemos para ilustrar esse post talvez tenha causado alguma estranheza, não? Então, ela mostra um embate entre adversários, figuras que todos nós conhecemos ou já ouvimos falar: Messi e Neymar. Eles são amigos. E são adversários! Será mesmo?

Inbound Marketing x Marketing de Conteúdo: Messi x Neymar rivais no clássico
Messi e Neymar disputam a bola, no clássico Brasil x Argentina
Foto: Getty Images

Com suas diferenças e semelhanças, as duas técnicas que estamos falando ainda causam confusão em quem inicia sua estratégia de Marketing Digital. E é normal, não se preocupe. Acontece que muitas das atuações dentro das duas abordagens possuem estratégias que se complementam, e outras que se diferenciam.

Inbound e Conteúdo: Na prática

MARKETING DE CONTEÚDOINBOUND MARKETING
Utilizado para desenvolver entregas (diretas ou indiretas) para os clientesUtilizado para atrair potenciais clientes (por ações específicas) e vender
Amplo, podendo ser uma estratégia aplicada a diversos objetivos dentro de um planejamento de Marketing DigitalPrático, detalhado, bem estruturado, valendo-se de diversas outras técnicas para atingir seu objetivo
Utilizado para posicionamento de marca, branding, retenção de clientes e, também conversão para vendasFocado em conversão para vendas, não se aplica a outras estratégias de relacionamento com cliente
Conteúdo relevante sem promover explicitamente a marca, tornando a interação com o cliente uma ação naturalAções voltadas para atrair potenciais clientes e vender, utilizando ferramentas de automação para executar e mensurar estas ações

Enquanto o conteúdo persegue objetivos tão amplos quanto o próprio marketing, o Inbound dedica-se a um objetivo específico de venda. Em decorrência disso, diversos tipos de empresas estão aptos a adotarem o marketing de conteúdo como estratégia principal de marketing. Enquanto o Inbound é escolhido estritamente por empresas que necessitem gerar negócios a partir dos leads conquistados.

Inbound e Conteúdo: abordagem

Na prática, são estratégias diferentes, mas que podem funcionar muito bem juntas. A diferença básica é a abordagem! Aqui na gama, variamos a utilização das técnicas, mas naturalmente o resultado é melhor quando as aliamos para chegar ao que chamamos de Marketing de Verdade. O livro They Ask You Answer, do autor, Marcus Sheridan, reforça essa ideia de forma mais elaborada:

“Inbound marketing é a técnica de atrair clientes em vez de persegui-los. Marketing de conteúdo consiste em ensinar algo aos clientes para, assim, ganhar sua confiança.”

Se o seu negócio tem como objetivo final a venda, certamente a escolha perfeita é unir as estratégias. Assim, você irá aliar a qualidade e a assertividade do conteúdo, com a precisão e a conversão do Inbound. Assim voltamos a Joe Pulizzi, que define a pressa como a maior inimiga destes processos.

“O problema é tentar encurtar demais o processo e partir para as vendas. Não funciona assim. Normalmente, as empresas demoram meses ou anos para ter resultados. Ninguém quer ouvir isso, mas é a pura verdade.”

O que nos prova que realmente é a mais pura verdade é uma pesquisa da Email Monday, que apontou que, dentre as empresas americanas que adotaram inbound marketing, 32% perceberam resultados depois de seis meses a dois anos, enquanto 60% desistiram. Sabe por que elas desistiram? Pressa!!!

Quem vence essa batalha?

Inbound Marketing + Marketing de Conteúdo: Messi e Neymar juntos, com Suárez, no Barcelona
Lembra da foto de Messi x Neymar no duelo entre Argentina x Brasil? Então, eles são ótimos! E esta foto comprova que são muito melhores JUNTOS!
Foto: Getty Images

A resposta certa é: a sua empresa! Ou na nossa metáfora: o Barcelona, que venceu tudo quando teve Messi e Neymar juntos! Basta saber qual estratégia melhor se adapta ao seu negócio, e partir pra cima. Sabe aquela batalha que a gente falou lá no início? Ela não tem um vencedor e nem tem dois lados opostos. Vimos nesse post que, no fim das contas, quem vai decidir o que mais dá certo é o cliente. Não tem regra, não tem receita de bolo. Entenda seu público, conheça seu mercado e adote a estratégia que der o melhor resultado!


Resumo
  • Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing são estratégias diferentes
  • Surgidos nos EUA, os conceitos fazem parte de duas vertentes do marketing
  • Ambas estratégias podem ser utilizadas pela sua empresa, em diferentes estágios
  • Assim como Neymar e Messi, estas técnicas são boas separadas, mas melhores juntas. Considere utilizá-las como aliadas e potencializar seu negócio
  • Nessa “disputa”, quem vence é a sua empresa

Gostou do nosso conteúdo? Se você acha que isso tudo faz sentido para o seu negócio e quer saber um pouco mais sobre como escolher a melhor estratégia de marketing e colocar em prática, estamos aqui!  Feedbacks são ótimos e a gente adoraria colaborar ainda mais com o seu negócio. Escreva para o Fernando Potrick, nosso head de conteúdo: potrick@gama.etc.br